A Fundação
Os Arquitectos
A Documentação
Património Edificado
Investigação
Edições
Conferências
Colóquios
Exposições
Cursos
Visitas Guiadas
Viagens Culturais
Outras iniciativas
Gravações vídeo
Newsletter
Contactos
Loja
Destaques
Carrinho de Compras
Arquivo digital
Catálogo bibliográfico
facebook
facebook
Octávio Lixa Filgueiras (1922-1996) - Mestre Fil
Do retrato à paisagem: catálogo da coleção de pintura da Fundação Marques da Silva
A propósito do Dia Mundial do Livro
Távora: Desenho de viagem, Desenho Objeto
Mapa Távora
Alcino Soutinho, uma apresentação
josé carlos loureiro, arquitecto
Reconstituição biográfica dos arquitectos representados na exposição de 1953: Marques da Silva - Exposição conjunta das principais obras do mestre e de alguns dos seus discípulos
Sólo hay una puerta, no una respuesta
João Queiroz, um arquiteto tranquilo
Les villes qui meurent sans se dépeupler

Octávio Lixa Filgueiras (1922-1996) - Mestre Fil
José Forjaz

  

Testemunho proferido pelo Arquiteto José Forjaz, durante a segunda sessão de conversas programadas no âmbito da exposição "Octávio Lixa Flgueiras: o Habitat da Modernidade".


Para ler clique na imagem ou neste link

Para mais informações sobre a Exposição

 


Do retrato à paisagem: catálogo da coleção de pintura da Fundação Marques da Silva
Artur Vasconcelos

 

 

Esta publicação dá a conhecer a totalidade das pinturas reunidas por José Marques da Silva ao longo da sua vida. São 118 obras, algumas até agora inéditas dos artistas nela referenciados e onde se inclui o próprio arquiteto, enquadradas pela investigação de Artur Vasconcelos, que assume a sua autoria, com prefácio de Raquel Henriques da Silva.

Para ler, clique na imagem, ou neste link

Para ver álbum fotográfico da sessão de lançamento


A propósito do Dia Mundial do Livro
Manuel Montenegro

 

 

Um olhar de Manuel Montenegro para a biblioteca de Fernando Távora conservada na Fundação Marques da Silva, um texto que nos fala de bibliotecas de arquitetos e dos sentidos que vão acrescendo aos livros pelas interseções que estabelecem, pela forma como foram sendo construídas.

 

Para ler, clique na imagem, ou neste link


Távora: Desenho de viagem, Desenho Objeto
Sergio Fernandez


Um testemunho de Sergio Fernandez, a partir de um esquisso da Capela do Bom Jesus de Valverde, que,  reproduzindo a sua intervenção na sessão de Um Objeto e seus Discursos do dia 9 de Abril de 2016, na Casa-Atelier José Marques da Silva,se traduz numa homenagem à figura singular de Fernando Távora e num convite à Viagem e ao Desenho.
 

Para ler clique na imagem ou neste link
Para mais informações sobre a Sessão


Mapa Távora
Jorge Figueira

 

Quando a 14 de março se lançou o Mapa de Arquitetura de Fernando Távora, Jorge Figueira foi um dos oradores convidados. O texto que serviu de base à sua intervenção, com a sua leitura e coordenadas de enquadramento das obras assinaladas no Mapa, fica agora disponível para consulta. E, porque o fim de semana é alargado e o tempo convidativo, torna-se o convite ideal para, em jeito de sugestão de fim de semana, regressar ao Mapa e visitar a obra a Norte de Fernando Távora.

 

Para ler o texto clique na imagem ou no seguinte link
Para mais informações sobre a sessão de lançamento e ver mapa


Alcino Soutinho, uma apresentação
Jorge Figueira


Para aceder à leitura, por favor, clique na imagem
 

Publicação, em formato digital, do texto de apresentação do percurso e obra de Alcino Soutinho escrito por Jorge Figueira para a cerimónia de doação do acervo deste arquiteto à Fundação Marques da Silva, em 2014. Uma "viagem panorâmica", à qual foi associada uma listagem de obras, e que assim representa mais um contributo para a divulgação e estudo de um arquiteto que "foi particularmente sensível à necessidade de encontrar soluções que tentam traduzir a sociedade onde vivemos para a servir, melhorar ou transformar."

 

 

 


josé carlos loureiro, arquitecto
Homenagem 90 anos

 

A componente expositiva da homenagem a José Carlos Loureiro, preenchida pela  voz e presença de J. Carlos Loureiro, captadas na entrevista produzida por Luis Urbano e Bruno Nacarato, a envolver as fotografias e maquetes das obras seleccionadas: a casa do próprio arquitecto, em Valbom, e o Edifício Parnaso e o Hotel D. Henrique, no Porto, desdobra-se nos textos críticos de Carlos Machado, Jorge Figueira e Nuno Grande, publicados na brochura oferecida na sessão do passado dia 2 de dezembro, onde se inclui igualmente uma nota preambular do Comissário do programa de homenagem, Alexandre Alves Costa, que tanto enquadra a iniciativa como expressa um testemunho pessoal das suas memórias de estudante e aluno de J. Carlos Loureiro, Professor de Projecto da Escola do Porto.
 

Esta publicação, graficamente concebida pela a.mag, passa a estar disponível para consulta virtual.
 

Para aceder à brochura

Para mais  informações sobre a exposição

Para mais informações sobre o programa


Reconstituição biográfica dos arquitectos representados na exposição de 1953: Marques da Silva - Exposição conjunta das principais obras do mestre e de alguns dos seus discípulos
Joana Marques

 

A exposição de homenagem a Marques da Silva, realizada em 1953, no Porto, constituiu-se lugar de encontro de sucessivas gerações de arquitetos com obra feita, mas cujo protagonismo a história viria a fixar de forma desigual. Na sequência da Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, em 2011, Joana Marques, a convite da Fundação Marques da Silva e do Grupo de Investigação Atlas da Casa do Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da FAUP, apresenta agora uma Reconstituição biográfica dos arquitectos representados na exposição de 1953, um trabalho em forma de catálogo onde se disponibilizam elementos fundamentais para o conhecimento da vida e actividade profissional deste conjunto de arquitetos, discípulos de Marques da Silva.
 

A presente publicação que, nas palavras de Rui Jorge Garcia Ramos, autor do texto de apresentação, "Quantos nomes fazem uma rua na história da cidade?", representa um instrumento  de consulta e de trabalho para todos aqueles que pretendem confrontar, no espaço urbano, obras e arquitectos, contextualizar o seu espaço de formação e produção e aceder a outras leituras dos séculos XIX-XX e da cultura moderna que o atravessa, reune 29 fichas individuais com nota biográfica, referência às obras expostas em 53, dados relativos ao percurso formativo/prática profissional e listagem de obra desenvolvida. 
 

O catálogo, um trabalho em construção, assume o irregular preenchimento das fichas individuais, resultante dos dados passíveis de recolha e dos condicionalismos da investigação, ficando aberto à introdução de nova informação e de novos contributos.
 

Para aceder à leitura, clique na imagem.
 

RETIFICAÇÃO 1 (2017):  Foi-nos gentilmente cedida, por Carlos Leal Machado, a informação retificativa da ficha correspondente ao arquiteto Alfredo Duarte Leal Machado, no que se refere à sua descendência. O arquiteto em questão foi pai de 5 filhos que a seguir se identificam:


Fernando Álvaro Correia Leal Machado (1940), Engenheiro Civil
Carlos Alexandre Correia Leal Machado (1941), Coronel Engenheiro
Alfredo Augusto Correia Leal Machado (1943), Arquiteto
Maria Isilda Correia Leal Machado (1945), Licenciada em Matemática
António Manuel Correia Leal Machado (1952), Engenheiro Mecânico
 
Tem também 2 netos que são arquitectos.

Foi igualmente partilhada informação relativa à participação de Alfredo Leal Machado no 1º Congresso de Arquitectura, em 1948.


Esta informação será integrada numa futura reedição desta Reconstituição biográfica dos arquitetos representados na exposição de 1953: Marques da Silva - Exposição conjunta das principais obras do mestre e de alguns dos seus discípulos 

 

 

 


Sólo hay una puerta, no una respuesta
Luis Martínez Santa-María

 

Luis Martínez Santa-María foi um dos conferencistas participantes em "Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora", encontro e lançamento de livro decorrido no passado dia 10 de junho, no auditório do Centro de astrofísica da Universidade do Porto. A reflexão então partilhada por este Professor Arquiteto da ETSAM sobre o caminho conjunto percorrido pelo aluno, professor e mestre na descoberta do sentido da Arquitetura está agora disponível para leitura numa versão em texto, paginada por Raquel Botelho.

 

Para aceder à leitura, clique na imagem


João Queiroz, um arquiteto tranquilo
Alexandre Alves Costa

 

A biografia, o estilo e a biblioteca de João Queiroz através do singular olhar de Alexandre Alves Costa. O texto foi proferido no Café Majestic, no âmbito da cerimónia de doação do acervo deste arquiteto à Fundação Marques da Silva, integrada no programa do Dia Internacional dos Museus, do dia 18 de maio de 2015.

 

Para aceder à leitura, clique na imagem


Les villes qui meurent sans se dépeupler
David Moreira da Silva

Editora Fundação Instituto Arquitecto Marques da Silva
Outros autores André Tavares (Estudo introdutório)
Ano de edição 2009
Nº de páginas 156
ISBN 978-972-99852-4-9
Preço Gratuito



Esta publicação reproduz o texto original da tese apresentada por David Moreira da Silva ao Institut d’Urbanisme de l’Université de Paris em Fevereiro de 1939, para obtenção do grau de urbanista. Tomando o Porto como exemplo prático e as teorias de Marcel Poëte como estratégia de análise da história da cidade, Moreira da Silva torna evidente a relação íntima do discurso filosófico de Henri Bergson com os argumentos da cultura arquitectónica portuguesa nos anos que antecederam a II Guerra Mundial. O estudo introdutório de André Tavares faz uma revisão crítica do discurso e fornece ao leitor as pistas necessárias para uma compreensão histórica dos argumentos de um dos principais urbanistas portugueses do século XX.


 

descarregar ficheiro
© fundação instituto arquitecto josé marques da silva / uporto / design: studio andrew howard / programação: webprodz