A Fundação
Os Arquitectos
A Documentação
Património Edificado
Investigação
Edições
Conferências
Colóquios
Exposições
Cursos
Visitas Guiadas
Viagens Culturais
Outras iniciativas
Gravações vídeo
Newsletter
Contactos
Loja
Destaques
Carrinho de Compras
Arquivo digital
Catálogo bibliográfico
facebook
facebook
Destaques
25 de agosto de 2016
Fernando Távora
Fernando Távora,  Alcantara, Brasil. 1994. Fotografia de Alexandre Alves Costa

"E é essa paixão pela paixão da vida que eu quero apaixonadamente

transmitir. Porque não vive quem não mergulha

permanente e apaixonadamente na paixão da vida."

 

Fernando Távora, arquitecto, pensador, viajante e professor. Nasceu a 25 de agosto de 1923.

 

ver mais »
19 de agosto de 2016
A construção da Avenida através da fotografia:
3 fotografias, 3 instantes, uma longa história de transformação da cidade.
...a propósito do Dia Mundial da Fotografia

A fotografia proporciona uma forma única de viajar no tempo e de contar uma história. A propósito da passagem de mais um Dia Mundial da Fotografia e no ano em que se assinala o centenário da construção da Avenida da Cidade, seleccionaram-se três imagens fotográficas que documentam o processo de forma exemplar.

São instantes fixados pelo olhar de uma câmara, sobre um espaço familiar e já muito próximo aos dias de hoje, que anunciam um programa e desvendam múltiplos sentidos de mudança. Fica o desafio para os descobrir e ampliar.

A fotografia da Nacional e da Avenida pertence à coleção particular de Rui Tavares; a do Edifício dos Paços do Concelho em construção é da Foto Beleza (publicada no livro Porto, nas margens do tempo); a fotografia da inauguração dos “novos” Paços do Concelho é da autoria de Fernando Tavares Romão e foi cedida por César Romão, a quem publicamente deixamos o nosso agradecimento.

Aproveitamos para renovar o convite para partilhar connosco registos fotográficos relativos a essa época. Contamos com a sua participação para se construir uma narrativa em imagens que fará parte do programa em curso de celebração desta efeméride. Contacte-nos para fims@reit.up.pt

 

mais informações

ver mais »
9 de agosto de 2016
Fernando Távora
El camino hacia la nueva modernidad portuguesa
Tese de doutoramento de Silvia Cebrián Renedo
Fernando Távora, Autorretrato, 18 de julho de 1950

Está disponível para consulta mais uma tese de doutoramento que elegeu a arquitetura portuguesa do século XX e a figura de Fernando Távora como motivação e tema de investigação. Assente nos conceitos de “tradição”, “lugar” e “modernidade” Silvia Cébrian Renedo procura relacionar a produção teórica de Fernando Távora com os princípios e evolução da sua conceção arquitetónica. A pesquisa incide no período balizado entre o artigo “O Problema da Casa Portuguesa” e a publicação Da organização do espaço, ou seja, entre 1945 e 1962, e estuda com maior profundidade 7 obras desta época: Casa sobre o mar (1950), Unidade Residencial de Ramalde (1952-60), Mercado Municipal de Vila da Feira (1953-1959), Casa de férias em Ofir (1956-1958), Parque e Pavilhão de Ténis da Quinta da Conceição (1956-1960), Escola Primária do Cedro (1957-1961) e Convento de Gondomar (1961-71).

A tese foi apresentada na Escuela Técnica Superior de Arquitectura da Universidade de Valladolid.
 
 

ver mais »
5 de agosto de 2016
Biblioteca Corrente: entrada de 4 novos livros

Em comum, a ligação a projetos expositivos onde a Arquitetura desempenha um papel central e o facto de neles constar documentação preservada na Fundação Marques da Silva.
Três prolongam no tempo a memória de exposições já decorridas: “700+25 Arquitectura na UniverCidade” (Coimbra, 2015); “O teatro e a memória” (Braga, 2015) e “Arquitetura em Concurso” (Lisboa, 2016). A leitura de “Les Universalistes” ainda pode ser acompanhada de uma visita à exposição que o determina, na Cité de l’architecture & du patrimoine, em Paris, até 29 de outubro.

 

ver mais »
2 de agosto de 2016
A Nacional: Porto 1919-1925
Texto de Carlos Machado

Breves notas para uma leitura de "A Nacional", obra de Marques da Silva, o edifício nº1 da Avenida dos Aliados, paradigma de um estilo e de uma nova forma de projetar o espaço público portuense. Por Carlos Machado, arquiteto convidado a guiar aquela que foi a visita inaugural do módulo 1 do programa evocativo do centenário da Avenida da Cidade.

 

Completa-se com esta publicação o conjunto de fascículos que reune os apontamentos realizados a propósito de cada um dos edifícios visitados pelos respetivos arquitetos/guia:
 

A Nacional - Carlos Machado
Banco de Portugal - Francisco Sousa Rio
CGD Culturgest Porto - João Pardal Monteiro
Edifício 156 - André Camelo e Miguel Ribeiro
Paços do Concelho - Domingos Tavares
 

Mais informações

ver mais »
29 de julho de 2016
Centenário da Avenida - módulo 2

Conferências-debate

É o segundo módulo do programa que pretende pôr em evidência a importância da conceção original para a avenida e sua evolução no contexto específico da cultura portuense. A questão do ponto de partida acabou por estabelecer a caraterização espacial do Centro Cívico do Porto, transformando um plano abstrato de intenções formais como foi o estudo de Barry Parker de 1915, numa cidade real ao serviço do povo. Quais foram as circunstâncias e a natureza dos confrontos de ideias havidos nas primeiras décadas do século XX, que fixaram o desenho concreto da Avenida de hoje.

19 de setembro, às 19:00:
“A teoria de Centro Cívico em Raymond Unwin e o projecto de Barry Parker para o Porto”. Professor Andrew Saint e Professor Rui Tavares.
Abordar a ideia de Centro Cívico no conceito teórico de Raymond Unwin e a proposta do seu companheiro de grupo, Barry Parker, para a concretização do novo centro cívico da cidade do Porto. Como se explica que sendo a comunidade artística portuense fortemente marcada pela formação francesa das Beaux-Arts, em total sintonia com os sectores liberais e burgueses que delinearam o quadro ideológico da República, se tenha recorrido a um projetista inglês? E como compreender a natureza da resistência na concretização desse projeto por parte de José Marques da Silva, José Teixeira Lopes, António Correia da Silva, ou mesmo as críticas de Gaudêncio Pacheco, o engenheiro chefe dos serviços municipais.

26 de setembro, às 19:00: "A ideologia do boulevard: das experiências de Paris à refundação das cidades europeias". Professora Elisabeth Essaïan e Professor Manuel Mendes.
Sob o impulso da expansão industrial na Alemanha e a compreensão da necessidade do planeamento geral das cidades, cresce na Europa a ideologia urbanística e a generalização dos modelos de vanguarda na reconstrução e expansão das cidades. Um certo culto das experiências de Paris sob o padrão dos boulevards foi largamente experimentado na refundação das cidades europeias e enaltecido pela cultura portuense. A partir de uma apresentação do exemplo de Moscovo, propõe-se a reflexão sobre outras analogias. Como, por exemplo, a semelhança entre a Praça Stanislau, em Praga, e a Avenida das Nações Aliadas, no Porto, instalada no terreno poucos anos mais tarde.

3 de outubro, às 21h30: “A Avenida da Cidade como síntese urbana do republicanismo portuense”. Professor Paulo Pereira e Professor Domingos Tavares.
Como se transformou um plano abstrato de intenções formais, por vezes contraditórias, numa cidade real ao serviço do povo. No confronto entre os planos, os projetos e a realidade, propõe-se refletir sobre as práticas culturais na Baixa do Porto e o que acabou por definir o centro cívico. Na Avenida das Nações Aliadas temos um exemplo desse entusiasmo pela definição de uma imagem de carácter monumental com recurso ao tratamento arquitetónico das fachadas que configurariam o progresso e as perspetivas quanto às futuras dinâmicas urbanas. À proposta homogénea de matriz britânica do traçado urbano original, sobrepôs-se a heterogeneidade de matriz francesa impulsionada pelos nossos arquitectos de formação Beaux-Arts.


Mais informações
 

ver mais »
27 de julho de 2016
Edifício 156
Texto de André Camelo e Miguel Ribeiro

"Edifício 156" apresenta-nos mais um projeto de Marques da Silva para a Avenida dos Aliados através do olhar dos arquitetos responsáveis pela sua requalificação, André Camelo e Miguel Ribeiro, os guias da visita #4 do programa do Centenário. Entre texto e imagens encontram-se as coordenadas para o entendimento desta obra, atualmente propriedade da Misericórdia do Porto.
 

Ler texto
Mais informações
 

ver mais »
22 de julho de 2016
Cassiano Branco, Coliseu do Porto, 4 de Setembro de 1939
Oferta de Alexandre Alves Costa à Fundação Marques da Silva

 O "Coliseu do Porto" foi pensado por vários arquitetos, entre eles José Porto ou Júlio de Brito. Em 1939, Cassiano Branco é convidado a assumir a direção do projeto. O desenho que hoje se divulga, uma oferta à Fundação Marques da Silva do Professor Alexandre Alves Costa, é um belo e raro desenho original para estudo do projeto, assinado e datado por Cassiano Branco.

Vai seguir para restauro e em breve voltará a ser notícia.

ver mais »
21 de julho de 2016
2º Congresso Internacional de História da Construção Luso-Brasileira - "Culturas Partilhadas"(2CIHCLB)
14-16 Setembro 2016, FAUP

2º Congresso Internacional de História da Construção Luso-Brasileira - "Culturas Partilhadas" (2CIHCLB)
14-16 Setembro 2016, FAUP

Inscrições abertas

O 2º CIHCLB elege como tema a problemática das “Culturas Partilhadas” e visa estender a iniciativa a outras áreas geográficas, cujo cruzamento com a construção Luso-Brasileira é facilmente reconhecido. Na continuidade do 1º Congresso, realizado em 2013 na cidade de Vitória, Brasil, tem como fim em vista a promoção do desenvolvimento da disciplina da História da Construção Luso-Brasileira, mas pretende agora agregar contributos oriundos de um espaço geográfico diversificado, que extravase significativamente os limites de Portugal e do Brasil.

As inscrições para o 2º CIHCLB encontram-se abertas até 14 de Setembro de 2016 na plataforma on-line onde podem encontrar todas as informações relativas a este congresso.

Complementarmente, entre 14 e 16 de Setembro e mediante as vagas disponíveis, podem realizar-se inscrições no local do Congresso (FAUP).

ver mais »
19 de julho de 2016
En el principio era Távora...
Itinerario para la transmisión de una síntesis arquitectónica
Tese de doutoramento de Juan Ortiz Orueta

En el principio era Távora...
Itinerario para la transmisión de una síntesis arquitectónica


Este é o título da tese de doutoramento de Juan Ortiz Orueta, apresentada na Escuela Técnica Superior de Arquitectura Universidad Politécnica de Madrid e já disponível para consulta, em formato digital, na Fundação Marques da Silva.

O autor, que em “Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora” tinha antecipado as principais coordenadas da sua aproximação à figura e obra de Fernando Távora, sustenta a afirmação da sua importância e singularidade, considerando-o ponto de inflexão na evolução da Arquitetura Portuguesa. Juan Ortiz Orueta parte de uma análise centrada no que defende serem os manifestos teóricos – O problema da Casa Portuguesa e Da Organização do Espaço - e projetuais de Fernando Távora – Casa sobre o Mar, Pavilhão de Ténis e Casa dos 24. Para traçar o que classifica de um itinerário vital, onde tudo é Arquitetura, convoca figuras tutelares, como Le Corbusier ou Pessoa, estabelece paralelismos com grandes arquitetos do século XX e sublinha o ascendente exercido sobre Álvaro Siza e a Escola do Porto.
 

A tese foi avaliada com a máxima qualificação, sobresaliente cum laude, assim como assinalada com a Menção Internacional.

ver mais »
15 de julho de 2016
No Centenário da Avenida | Pela janela do tempo
Imagem enviada pelo Arquiteto António Menéres


Partilhamos hoje esta curiosa imagem da Avenida enviada pelo Arq.to António Menéres em resposta ao desafio lançado no final do mês de maio. E não resistimos a partilhar também as notas que a acompanhavam:

“1º - A Câmara ainda estava em construção.
2º - Ainda não existia o edifício do Imperial (projecto do arqtº Couto de Almeida, autor também dos edifícios da Singer, em Sá da Bandeira e do Café Aviz, na rua do mesmo nome), onde tive o primeiro gabinete, com os colegas Vasco Macieira Mendes - falecido há muito - e, Álvaro Siza Vieira, Alberto Neves e Joaquim Vasconcelos Sampaio
3º - Já existia o posto de informações da Carris, mais ou menos em frente da Livraria Figueirinhas.
4º - Ainda existiam motas com sidecar, Harley Davidson, servindo de táxis de 1 passageiro...e eu lembro-me!!!!
5º - Grande cidade...andava tudo no meio da rua...agora nem nos passeios caminhamos tranquilos.!!!”

Mais informações

ver mais »
12 de julho de 2016
"No Centenário da Avenida" recebe Alto Patrocínio do Presidente da República

O programa "No Centenário da Avenida" vai contar com o Alto Patrocínio do Presidente da República Portuguesa, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.  O anúncio deste apoio constitui mais um importante gesto de reconhecimento do interesse cultural e cívico desta iniciativa da Fundação Marques da Silva - comissariada pelo Professor Doutor Domingos Tavares e desenvolvida em parceria com a Câmara Municipal do Porto - num momento em que, depois do sucesso alcançado com as visitas guiadas, se prepara para lançar os restantes módulos programados: três Conferências/debate e uma Exposição.
 

Mais informações

Cartaz download

ver mais »
11 de julho de 2016
Banco de Portugal - Porto (1918-1922)
Texto de Francisco Sousa Rio

"A direção do Banco de Lisboa, criado nos alvores do liberalismo, em 31 de dezembro de 1821, cedo discutiu a criação de uma filial na cidade do Porto devido à importância deste polo da vida económica do País."

 

A filial do Banco de Portugal constituiu o segundo momento do conjunto de visitas realizadas no âmbito do programa evocatório do centenário da Avenida. Disponibilizamos agora um breve texto, da autoria do arquiteto que a conduziu, Francisco Sousa Rio, onde se estabelece a linha do tempo que acompanha e ajuda a entender a realização deste projeto.

 

Ler texto

Mais informações

ver mais »
8 de julho de 2016
Távora: Desenho de Viagem, Desenho Objeto
Texto de Sergio Fernandez

Este texto, que agora se disponibiliza em versão digital, foi lido na sessão de "Um Objeto e seus Discursos" do dia 9 de Abril de 2016, na Casa-Atelier José Marques da Silva.


Trata-se de um testemunho de Sergio Fernandez, a partir de um esquisso da Capela do Bom Jesus de Valverde, que se traduz numa homenagem à figura singular de Fernando Távora e num convite à Viagem e ao Desenho.

 

Ler texto

Mais informações

ver mais »
4 de julho de 2016
A visita aos Paços do Concelho
#5 Arquitetura da Avenida
2 de julho, com Domingos Tavares

O módulo de visitas guiadas do programa “No Centenário da Avenida da Cidade” a 5 edifícios configuradores do centro cívico do Porto, por 5 arquitetos, concluiu-se no passado sábado, 2 de julho, com a apresentação do edifício dos Paços do Concelho pelo Comissário desta iniciativa, Domingos Tavares.
 

O seu profundo conhecimento da história da cidade e da obra do autor do projeto, o arquiteto Correia da Silva, proporcionou ao numeroso grupo, um momento privilegiado de revelação e entendimento da história e perplexidades que o edifício encerra. Com a fluidez e clareza de discurso que lhe são reconhecidas, discorreu sobre as circunstâncias e modelos condicionadores do projeto inicial, as peripécias e dúvidas que conduziram às intervenções posteriormente conduzidas por Carlos Ramos e que o viriam a transformar num edifício híbrido, a sua ligação e falta dela às Praças que o confrontam, o significado histórico e urbano de uma construção arquitetónica concebida para se tornar símbolo do poder municipal e da identidade cívica portuense.
 

Do exterior para o interior, o edifício foi sendo percorrido de forma a perceber-se o sentido triangular do seu desenho espacial e distribuição funcional, concluindo-se a visita com a passagem ao terraço que o encima, a proporcionar, como tem vindo a ser comum, perspetivas invulgares da sua relação com a cidade.
 

Ver álbum

Mais informações

ver mais »
30 de junho de 2016
Paços do Concelho: Porto 1916 - (1920)
Texto de Domingos Tavares

“Colocado no remate superior da Avenida das Nações Aliadas, [o edifício dos Paços do Concelho] é o referencial do novo centro cívico criado no início do século XX. Factor dinamizador da vida cívica e imagem urbana da expansão norte promovida pela burguesia liberal da primeira República.”


A enquadrar a visita guiada #5 do programa de celebração do Centenário da Avenida da Cidade, agendada para o dia 2 de julho de 2016, disponibiliza-se versão digital do texto de autoria do arquiteto Domingos Tavares.

Aceda ao texto aqui

ver mais »
23 de junho de 2016
João Marcelino Queiroz (1892-1982)

João Marcelino Queiroz, filho de Abílio de Sequeira Pinto Queiroz e Branca Laura Pimentel de Lima Queiroz, nasceu no Porto a 23 de Junho de 1892.

"A sua veia artística levou a que, em 1911, se matriculasse no Curso Preparatório de Desenho da Escola de Belas Artes do Porto, tendo concluído o Curso de Arquitectura Civil em 1920. [...]
Obtém o Diploma de Arquiteto em 1926, depois de ter trabalhado durante dois anos na Administração Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais. [...] O Capitão Queiroz, como era conhecido, era um homem bom, republicano, por natureza sociável e de grande simplicidade, foi pessoa de muitas e pacíficas relações na sua cidade natal e, talvez por isso, autor de vastíssima obra."

Excertos do texto de Alexandre Alves Costa sobre este arquiteto, nascido no Porto há 124 anos.

Aceder ao texto

ver mais »
22 de junho de 2016
No Centenário da Avenida
Arquitetura da Avenida | #5 Os novos Paços do Concelho
2 de julho - Abertura de inscrições

#5 Os novos Paços do Concelho
Pr. General Humberto Delgado
com Domingos Tavares (*)
2 de julho, 10:30

 

A quinta e última visita-guiada do Centenário da Avenida não podia deixar de ser ao edifício dos Paços do Concelho, sob orientação do Comissário do programa, Domingos Tavares.

Projetado por Correia da Silva, o arquiteto municipal, apresenta-se como variante neo-barroca que compõe a parede de fundo da Avenida como visibilidade de referência para todo o burgo através do levantamento da torre, símbolo do poder municipal. A sua longa construção, iniciada em 1920, viria ainda a requerer a intervenção de Carlos Ramos, arquiteto que acompanha a sua finalização. O edifício viria a ser inaugurado a 24 de junho de 1957, exatamente há 59 anos.
 

O acesso à visita é gratuito, apenas condicionado a inscrição prévia. As inscrições decorrem até 48 horas antes da visita, podendo encerrar mais cedo pelo preenchimento total das vagas.

O formulário de inscrição encontra-se disponível no seguinte link

Mais informações

 

 

 

(*) Domingos Tavares, arquitecto pela Escola Superior de Belas Artes do Porto.
Professor emérito da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Foi Professor Convidado do Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências. É actualmente Coordenador de Projeto de Investigação (Grupo Atlas da Casa) no Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.
Membro efectivo da Ordem dos Arquitectos nº 637N.
Trabalhou como colaborador do arquiteto Fernando Távora em 1964 e 1965, dos arquitetos Jorge Gigante e Francisco Melo de 1967 a 1972 e dos arquitetos Alcino Soutinho e Rolando Torgo em 1972 e 1973. Em 1973 integrou a equipa Percy Johnson-Marshall / Costa Lobo para o Plano da Região do Porto.
É autor de diversos trabalhos de arquitectura, sendo a sua obra apresentada em várias exposições e publicações especializadas.
Publicou os livros “Da rua Formosa à Firmeza” (ESBAP, 1983), “Miguel Ângelo, a aprendizagem da arquitectura” (FAUP, 2002), “Francisco Farinhas, realismo moderno” (DAFNE, 2007), a colecção de “Sebentas de História da Arquitectura Moderna” (23 Vol. DAFNE, 2004/2014)  e “Casas de Brasileiro” (DAFNE, 2015).

ver mais »
21 de junho de 2016
A Casa Atelier José Marques da Silva no Open House 2016

A Casa Atelier José Marques da Silva, durante o fim de semana do Open House, acolheu cerca de 500 visitantes e as duas visitas programadas, Alexandre Alves Costa a 18, e Paula Abrunhosa a 19. Iluminada por um sol generoso revelou a singularidade dos seus espaços interiores, a forma como abraça o exterior que a envolve, da Praça aos jardins, o diálogo que estabelece com o Palacete Lopes Martins, ostentando orgulhosamente a memória do seu autor.


Na intencionalidade de uma obra onde o arquiteto, em plena maturidade criativa, é o seu próprio cliente, permanece testemunho de uma casa burguesa do início do século XX e de um espaço de trabalho cuja produção se reflete no desenho urbano do Porto. É agora sede da Fundação Marques da Silva, uma transformação funcional que a intervenção de reabilitação empreendida pelo Atelier 15 preparou com a qualidade que todos os que a visitam reconhecem.
 

Ver album
Mais informações

ver mais »
20 de junho de 2016
A visita ao Edifício nº 156 da Avenida dos Aliados
#4 Arquitetura da Avenida
18 de junho, com André Camelo e Miguel Ribeiro

O quarto momento do módulo de visitas guiadas do programa do Centenário da Avenida proporcionou o confronto com uma intervenção e uma realidade completamente distintas das anteriores. Ainda que tendo por base a monumentalidade e representatividade requeridas à dignificação da Avenida, o projeto de Marques da Silva para o lote VI, dominado pela sede para o Jornal de Notícias, teve por objetivo pensar e garantir a ampliação e alinhamento de edifícios já existentes, situados na desaparecida Rua Elias Garcia e destinados a habitação, comércio e escritórios. Através de uma fachada conjunta, sem ocupar um cunhal ou tentar afirmar a imagem identitária de uma grande companhia ou casa bancária, impõe-se como matriz para unificação de pequenos lotes, num modelo que acaba mesmo por ser replicado na junção de mais uma fracção, que virá a ser ocupada pela “Lutuosa”, no nº 168.


O acesso ao número 156, pertencente à Santa Casa da Misericórdia, permitiu percecionar a forma como a migração da linguagem da Avenida das Nações Aliadas foi feita para o interior do edifício, constatar como foi solucionada a diferença de cotas, como se desenvolveu o aproveitamento de caixas de escadas partilhadas e o contraste decorativo e espacial das zonas de transição face aos registos oitocentistas das pré-existências. Teve ainda a mais-valia de ser apresentado pela equipa de arquitetos que está a projetar a sua reabilitação, André Camelo e Miguel Ribeiro, do CREA, pelo que foi possível acompanhar a forma como encaram e interpretam a história do construído e antever as linhas condutoras para a sua futura transformação.
 

Ver álbum
Mais informações

ver mais »
16 de junho de 2016
A Casa-Atelier no roteiro do Open House Porto 2016

O Open House nasceu em Londres, há 23 anos, mas tem vindo a estender-se a um número crescente de cidades, entre as quais, o Porto, desde 2015. Esta iniciativa tem por objetivo divulgar e dar a conhecer a um público alargado o valor do património arquitetónico das comunidades participantes promovendo visitas e itinerários diversificados.

 

Este ano, o roteiro do Open House Porto, comissariado por Jorge Figueira e Carlos Machado e Moura, reúne um conjunto de 51 edifícios entre Porto, Gaia e Matosinhos, num percurso que integra "lugares privados de instituições reconhecidas, uma viagem por arquiteturas esquecidas e a revisitação da casa burguesa do princípio do século XX e da habitação de cariz social surgida após a revolução de 25 de Abril de 1974."

 

A Fundação Marques da Silva associa-se a esta iniciativa abrindo as portas da Casa-Atelier José Marques da Silva. Inserida no conjunto de espaços a visitar no Porto Oriente, estará acessível nos dois dias do evento:
 

- 18 de junho, entre as 16:00 e as 18:00, com visita guiada por Alexandre Alves Costa às 15:00
- 19 de junho, entre as 10:00 e as 18:00, com visita guiada por Paula Abrunhosa às 15:00


Consultar Mapa
Mais informações

ver mais »
13 de junho de 2016
Exposição: Aurélia, mulher artista
Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio, Porto
Museu da Quinta de Santiago, Leça da Palmeira
13 de junho a 30 de outubro de 2016

Passam hoje 150 anos sobre o nascimento de Aurélia de Sousa (Valparaíso, 13.06.1866 - Porto, 26.05.1922), pintora, ilustradora e fotógrafa com uma presença ativa e marcante na vida artística portuense, em particular durante as primeiras décadas do século XX. A sua obra encontra-se representada na coleção de pintura de José Marques da Silva através de um óleo sobre tela intitulado "Bebé e Lilita", um quadro de pequenas dimensões mas onde se evidencia a mestria da pintora na utilização da luz e de cores vibrantes como elementos definidores das formas.

 

Esta obra, exposta em 1936 no Salão de Belas-Artes do Palácio de Cristal Portuense, numa exposição de homenagem póstuma à pintora, poderá ser agora observada na exposição que hoje se inaugura, na Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio, por cedência da Fundação Marques da Silva, que assim se associa à celebração do 150º aniversário de Aurélia de Sousa, uma iniciativa organizada em parceria pela Câmara do Porto e pela Câmara de Matosinhos.

 

A exposição é comissariada por Filipa Lowndes Vicente e estará aberta ao público até 30 de outubro, nos seus dois pólos: Casa Museu Marta Ortigão Sampaio, no Porto, e Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira, Matosinhos.

 

Mais informações

 

ver mais »
9 de junho de 2016
O olhar de Jorge Figueira sobre o Mapa de Arquitetura Fernando Távora

Quando a 14 de março se lançou o Mapa de Arquitetura de Fernando Távora, Jorge Figueira foi um dos oradores convidados. O texto que serviu de base à sua intervenção, com a sua leitura e coordenadas de enquadramento das obras assinaladas no Mapa, fica agora disponível para consulta. E, porque o fim de semana é alargado e o tempo convidativo, torna-se o convite ideal para, em jeito de sugestão de fim de semana, regressar ao Mapa e visitar a obra a Norte de Fernando Távora.

 

Ver Texto de Jorge Figueira
Ver Mapa de Arquitetura Fernando Távora

ver mais »
8 de junho de 2016
No Centenário da Avenida
Arquitetura da Avenida | #4 O Edifício nº 156
18 de junho - Abertura de inscrições

#4 O Edifício nº 156 da Avenida dos Aliados
com André Camelo e Miguel Ribeiro (*)
18 de junho, 10:30

 

O Edifício nº 156 está integrado no conjunto da zona VI da Avenida, num projeto de alinhamento e urdidura de fachadas para a Avenida das Nações Aliadas, correspondente à junção de 5 lotes da Rua Elias Garcia, com larguras e proprietários diferentes. Os licenciamentos decorreram entre 1927 e 1932, mas mantiveram-se fieis ao alçado de Marques da Silva que, numa composição única e coerente, tinha como centro de referenciação o Jornal de Notícias.
 

A quarta visita do módulo Arquitetura da Avenida vai, deste modo, proporcionar o confronto com uma obra de carácter e tipologia bem distintos das anteriores, mas onde a fachada, elemento definidor do espaço público, mantém uma importância estética e urbana fundamentais.

O acesso é gratuito, apenas condicionado a inscrição prévia. As inscrições decorrem até 48 horas antes da visita, podendo encerrar mais cedo pelo preenchimento total das vagas.

O formulário de inscrição encontra-se disponível no seguinte link

Mais informações

 


(*) Notas biográficas:

André Magalhães Camelo, nasceu no Porto em 1975.
Licenciou-se em 2001 pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, tendo sido bolseiro do programa Erasmus no Politécnico de Milão em 99/00. Concluiu pós-graduação em Reabilitação do Património Edificado pela Faculdade de Engenharia da UP em 2006, e pós-graduação em Gestão Imobiliária na Porto Business School da UP em 2012. Colaborou, entre outros, com os Arquitetos Adão da Fonseca, e Manuel Teles & Miguel Dias. Desenvolve atividade de profissional liberal desde 2003, e paralelamente exerce desde 2008 as funções de Arquiteto/Gestor de Empreendimento para a Empresa Afaplan, S.A. É sócio fundador da empresa CREA desde 2013.


Miguel Torres Ribeiro, nasceu no Porto em 1977.
Licenciou-se em 2001 pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, tendo sido bolseiro do programa Erasmus no Instituto Universitário de Veneza em 99/00. Foi como bolseiro da Fundação Cupertino Miranda que desenvolveu o seu estágio profissional no Centro de Estudos da Faculdade de Arquitectura, em 2000/01. Desde então, simultaneamente, colabora com o Atelier 15 Arquitectura Lda. e exerce a sua atividade como profissional liberal. Em 2006, conclui o curso de Avaliação Imobiliária, promovida pela Ordem dos Arquitectos. Atualmente, é também perito avaliador independente pelo Ministério das Finanças e sócio fundador da empresa CREA desde 2013.

ver mais »
7 de junho de 2016
Relatório de Atividades e Gestão 2015

Encontra-se disponível para consulta pública, o Relatório de Atividades e Gestão correspondente ao ano de 2015.

 

Consultar Relatório

ver mais »
6 de junho de 2016
A visita à Culturgest Porto
#3 Arquitetura da Avenida
4 de junho, com João Pardal Monteiro

A terceira visita do programa do centenário reconduziu-nos à Avenida, onde, entre a sede do Jornal de Notícias, de Marques da Silva, e o edifício sede do Montepio Geral, a rematar o conjunto edificado de Leandro de Morais, se ergue o projeto de Porfírio Pardal Monteiro para a sede do Porto da Caixa Geral de Depósitos.

No que é um traço comum aos edifícios visitados, também aqui a luminosidade, amplitude e decoração do espaço interior, em particular do espaço central onde tudo se organiza, surpreende pelo inesperado contraste com a solidez das fachadas, marcadas pela robustez do granito, pela monumentalidade concordante com a imagem da instituição e o espírito do espaço urbano que lhe estava destinado.

João Pardal Monteiro enquadrou o projeto para o Porto no contexto das obras de Porfírio Pardal Monteiro para a Caixa Geral de Depósitos, mas também nas circunstâncias nacionais e internacionais de todo um percurso de arquiteto, influenciado por José Luís Monteiro e Ventura Terra, pelas linguagens emergentes da exposição parisiense de 1925, pelo período de transição e de mudança de paradigmas onde se situa e decorre a sua ação. A projeção de fotografias de época permitiu ainda perceber a riqueza decorativa, parcialmente escondida, parcialmente perdida do interior, no estado presente do edifício. E se não foi possível aceder ao primeiro piso e ao terraço, a descida à cave proporcionou a descoberta dos cofres e de algumas das estratégias implementadas para garantir a sua segurança.

Ver álbum
Mais informações

ver mais »
2 de junho de 2016
Caixa Geral Depósitos - Culturgest Porto
Texto de João Pardal Monteiro

"A agência do Porto de 1923 foi, naquele período, o maior projeto de Porfírio Pardal Monteiro e também o mais ambicioso que realizou para a Caixa Geral de Depósitos, tendo a obra sido concluída apenas em 1928".
 

A enquadrar a visita guiada #3 do programa de celebração do Centenário da Avenida da cidade, agendada para o 4 de junho de 2016, disponibiliza-se versão digital do texto da autoria do arquiteto João Pardal Monteiro.
 

Aceda ao texto aqui

ver mais »
31 de maio de 2016
"Conversas com..."
A propósito dos 160 anos da primeira viagem de comboio em Portugal e da centenária Estação de Porto São Bento
1 de junho, 15:00, Comboio Histórico, Estação de S. Bento
Marques da Silva, desenho oferecido ao Presidente do Conselho de Administração dos Caminhos de Ferro do Estado, Lisboa, 1901

Conversas com...

Nuno Tasso de Sousa e Hugo Pereira
Comboio Histórico, Estação de S. Bento
1 de junho, 15:00

 

Com pompa e circunstância, foi inaugurado a 5 de outubro de 1916, o imponente vestíbulo da Estação de S. Bento, assim marcando a conclusão de uma obra iniciada em 1896, ano da chegada do primeiro comboio às plataformas de S. Bento, ainda sem gare, ano em que Marques da Silva, ainda em formação em Paris, obtém o seu diploma de arquiteto pelo governo francês com um projeto para a Gare Central do Porto. Seria este a base do futuro projeto que lhe será adjudicado em 1899 e que, ao longo da sua construção, será sujeito a múltiplas reformulações.
 

O comboio chegara a Portugal em 1856, sendo o Caminho-de-ferro inaugurado a 28 de outubro, com uma viagem de 37Km, entre Lisboa e o Carregado. Passam, portanto, 160 anos.
 

A propósito destas efemérides, a CP organizou um conjunto de conversas que decorrem entre 30 de maio e 2 de julho, a bordo da primeira carruagem do Comboio Histório - locomotiva a vapor de 1925 - estacionada na Estação de S. Bento. A 1 de junho, a Fundação Marques da Silva, entidade apoiante, estará representada pelo Arquiteto Nuno Tasso de Sousa, para falar sobre o arquiteto e o projeto da Estação, na sessão das 15:00, conjuntamente com o Dr. Hugo Pereira.
 

A entrada é livre, apenas sujeita à lotação do espaço.

Consultar Programa

Ver album da visita

ver mais »
30 de maio de 2016
A visita ao edifício do Banco de Portugal
#2 Arquitetura da Avenida
28 de maio, com Francisco Sousa Rio

A compra de um conjunto de casas na Rua do Almada e na Praça da Liberdade pelo Banco de Portugal, bem como, em 1918, a aquisição de uma casa e terrenos adjacentes na Viela do Polé, veio permitir à instituição tomar a decisão estratégica de transferir a filial do Porto, instalada no antigo Convento de S. Domingos, para o novo centro comercial e cívico em construção na cidade.

O anteprojeto do edifício a construir seria entregue aos arquitetos Miguel Ventura Terra e José Teixeira Lopes, ambos formados pela Escola de Belas Artes do Porto e ambos com passagem por Paris, onde se cruzam com Marques da Silva. A raiz Beauxartiana é bem visível na proposta apresentada, a denotar a preocupação de adequar o edifício ao fim e ao local destinado, com um espaço interior marcado pela racionalidade e eficiência dos diversos serviços.

O falecimento deste arquitetos, em 1919, veio interromper a continuidade do trabalho de projeto, que transita para o engenheiro José Abecassis Júnior. Entre 1918 e 1922, data do licenciamento do projeto definitivo, as alterações sofridas são particularmente visíveis na fachada, em parte motivadas pela necessidade de atingirem a altura exigida pela Comissão Estética da Cidade.

Inaugurado em 1934, depois de um longo e complicado processo de construção devido às características do terreno, será apenas definitivamente rematado em 1936, com a colocação das duas estátuas em bronze que ladeiam o grupo escultórico do frontão, onde Deméter e Hermes, Agricultura e Comércio, recebem a proteção da Majestade. O trabalho escultórico, com simbologias e motivos que perpassam o interior do edifício e se referem à história e imagem da instituição, são da autoria de Sousa Caldas, escultor também responsável pelo grupo escultórico da “Nacional”.

A visita do passado dia 28, segundo momento do módulo visitas-guiadas do programa No Centenário da Avenida, orientada pelo arquiteto Francisco Sousa Rio, possibilitou a oportunidade única de os seus participantes percorrerem os espaços interiores do Banco de Portugal, um espaço com características únicas no Porto. E nem mesmo o mau tempo impediu o grupo de aceder ao terraço, local que permite contemplar a cidade sob uma perspectiva absolutamente imprevista e surpreendente.

 

Ver álbum
 

ver mais »
29 de maio de 2016
No Centenário da Avenida da Cidade | Pela janela do tempo

Tem na sua posse fotografias ou postais que permitem documentar visualmente o processo de construção da atual Avenida dos Aliados e da sua envolvente com imagens do espaço urbano, de conjuntos patrimoniais, fachadas de edifícios ou mesmo dos seus interiores?

Enquanto decorre o programa No Centenário da Avenida, iniciado com a visita ao edifício da companhia de seguros A Nacional, no passado dia 21 de maio, convidamo-lo a partilhar esses dados entrando em contacto com a equipa organizadora do programa de celebração até final do mês de agosto através do email fims.up@gmail.com.

Os dados recolhidos destinam-se a organizar um repositório especificamente criado a partir de contributos cívicos que nos permita espreitar pela “janela do tempo”. Depois de trabalhados, os conteúdos recolhidos serão associados à restante informação e divulgados, podendo vir a fazer parte do módulo expositivo a inaugurar em outubro.

Contamos com a sua participação!
 

ver mais »
27 de maio de 2016
No Centenário da Avenida
Arquitetura da Avenida | #3 Caixa Geral de Depósitos - Culturgest
4 de junho - Abertura de inscrições

 #3 Caixa Geral de Depósitos - Culturgest
Avenida dos Aliados, nº 104
com João Pardal Monteiro (*)
4 de junho, 10:30

 

A terceira visita do programa "No Centenário da Avenida", seguindo-se à "Nacional" e à sede portuense do Banco de Portugal, dará a conhecer o edifício-sede da Caixa Geral de Depósitos no Porto. Foi projetado por Porfírio Pardal Monteiro, em 1923, tendo sido concluída a sua construção em 1928. Com uma linguagem neoclássica, expressa um contra-projeto em relação às linhas dominantes que se foram instalando na Avenida e procura identificar-se como edifício singular representando os valores distintos de uma instituição de significado nacional.
 

O acesso é gratuito, apenas condicionado a inscrição prévia. As inscrições decorrem até 48 horas antes da visita, podendo encerrar mais cedo pelo preenchimento total das vagas.

O formulário de inscrição encontra-se disponível no seguinte link

Mais informações

 

 

(*) João Pardal Monteiro nasceu em Lisboa, em 1954.
Forma-se em Arquitetura em 1979 e faz Pós-Graduação em Conservação e Recuperação de Edifícios e Monumentos em 1983 na ESBAL. Em 1983 inicia a docência na Faculdade de Arquitetura da UL, Doutorado pela mesma universidade em Dezembro 2012. Inicia a atividade profissional em 1974 com Daciano Costa e continua na equipa Pardal Monteiro Arquitectos a partir de 1980. Obtém dezoito primeiros lugares em concursos públicos e tem uma significativa obra construída, destacando-se por exemplo o Campus do Instituto Superior Técnico no Tagus Park.
Atualmente preside à Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.

 

ver mais »
23 de maio de 2016
A visita ao edifício da "Nacional"
#1 Arquitetura da Avenida
21 de maio, com Carlos Machado

Marques da Silva determinou a imagem urbana e monumental da Avenida dos Aliados, então ainda Avenida da Cidade, com os projetos para a Companhia de Seguros “A Nacional” e para o Banco Inglês, esboçados em 1919. Pela importância no desenho do arranque da construção do novo centro cívico e pelo seu autor, não podia deixar de ser, em momento de celebração do centenário da Avenida, o primeiro edifício a visitar.

Coube a Carlos Machado, professor da Faculdade de Arquitetura da UP, apresentar a obra e as coordenadas que permitem compreender o impacto e significado da inserção urbana do edifício beauxartiano, em forma de mariposa, que, na sua dupla dimensão, revivalista e racional, domina o gaveto poente do alinhamento entre a Avenida e a Praça da Liberdade.

A visita proporcionou uma oportunidade única para aceder ao interior do edifício e entender o valor do projeto original a permitir, antes da década de 60, a iluminação natural do foyer central. Das lojas do andar térreo, aos escritórios dos pisos superiores, foram-se percorrendo escadarias, galerias, passadiços e escritórios, como o do Dr. Herlander Ribeiro, o mais antigo locatário, ou da empresa Capital Urbano, numa deambulação pontuada pelas memórias do Sr. Domingos ou da sua zeladora, D. Eduarda, que tornou evidente o fascínio do espaço, a generosidade da sua luz e a sua surpreendente abertura à cidade.

Dessa viagem ficam algumas imagens, rematadas pela fotografia do topo da fachada onde os ornamentos envolvem de uma forma mais ou menos expressa os símbolos do encomendador, que orgulhosamente defendia, em 1924, deter o mais belo e imponente edifício da nova Avenida da Cidade.
 

Ver álbum

Mais informações

ver mais »
23 de maio de 2016
O carro elétrico da Fundação Marques da Silva no Porto Tram Fest 2016

No passado sábado, 21 de maio, o sol não compareceu, mas a sua ausência não desmobilizou todos os que, em largo número, responderam ao convite do Museu do Carro Eléctrico e se associaram ao Porto Tram Fest. A Fundação Marques da Silva, como previsto, assegurou as visitas guiadas do carro que percorreu o circuito Museu/Batalha/Museu, tendo como guia Jaime Magalhães Júnior. Num clima descontraído houve tempo para falar de Marques da SIlva e de Arquitetura, de observar a cidade que todos os dias se percorre com outros olhos, cheia de movimento e até com passadeira vermelha a aguardar a passagem dos noivos.
 

Para quem desejar aceder a estas visitas, a Fundação Marques da Silva e o Museu do Carro Elétrico promovem regularmente viagens guiadas na Linha 22, entre a Cordoaria e a Batalha, dirigidas a grupos.

 

Ver álbum

ver mais »
20 de maio de 2016
No Centenário da Avenida da Cidade
Arquitetura da Avenida | #2 Banco de Portugal
28 de maio - Abertura de Inscrições

#2 Banco de Portugal
Pr. da Liberdade, nº 92
com Francisco Sousa Rio (*)
28 de maio, 10:30

 

A 28 de maio realizar-se-á a segunda visita do programa "No Centenário da Avenida da Cidade". Depois do nº1 da Avenida, o edifício para sede da Companhia de Seguros "A Nacional", segue-se a visita ao edifício projetado em 1918 por Ventura Terra em colaboração com José Teixeira Lopes para acolher a filial do Porto do Banco de Portugal. Edifício monumento, que viria a ser construído entre 1923 e 1934, foi pensado para qualificação da Praça da Liberdade, absorvendo o efeito de dignidade por integrar o primeiro núcleo de centralidade do Centro Cívico do Porto.
 

O acesso é gratuito, apenas condicionado a inscrição prévia. As inscrições decorrem até 48 horas antes da visita, podendo encerrar mais cedo pelo preenchimento total das vagas.

O formulário de inscrição encontra-se disponível no seguinte link

Mais informações

 

 

(*) Francisco Sousa Rio nasceu no Porto em 1971.
Concluiu o Curso de Arquitetura na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto em 1996 e a Pós-graduação em Direito das Autarquias Locais na Faculdade de Direito da Universidade do Porto em 2003. Colabora com a Câmara Municipal do Porto (CMP) desde 1994.
Foi colaborador no escritório do arquiteto Francisco Machado Lima, entre 1987 e 1992, e no escritório do arquiteto Pedro Santarém Correia de 1996 a 1998.
Projetou e construiu diversas obras. Participou em Congressos e Ciclos de Conferências com comunicações e publicou artigos sobre arquitetura e construção.
Na CMP estagiou no Gabinete de Planeamento Urbanístico (1994/95), fez parte da equipa do Inventário do Património Arquitetónico do Porto (1998/99), trabalhou na Gestão Urbanística (1999/2005) e no Gabinete de Projetos (2005/2006). Desde 2006 desenvolve estratégias para a salvaguarda do património cultural da cidade.
A sua atividade tem-se centrado na investigação no âmbito do património arquitetónico, dedicando-se, por um lado à parecerística sobre intervenção em imóveis de interesse patrimonial, por outro à disseminação do conhecimento, quer através de visitas e percursos guiados pela cidade, quer através de reportagens gravadas para a televisão.
Enquanto colaborador da autarquia do Porto, em 2010 trabalhou no serviço de conservação do património do município de Bristol, Inglaterra.
A partir da edição de 2010 tem estado a seu cargo a organização do Prémio João de Almada para a recuperação do património arquitetónico da cidade do Porto.

ver mais »
19 de maio de 2016
O DIM 2016 na Fundação Marques da Silva: A Encomenda
com Raúl Hestnes Ferreira, Luís Urbano, Manuel Graça Dias e Patrícia Miguel

No Dia Internacional dos Museus, o Hall da Casa-Atelier José Marques da Silva transformou-se numa sala de cinema. Aí se exibiu “A Encomenda”, de Manuel Graça Dias, sobre a Casa de Albarraque, de Raúl Hestnes Ferreira. Uma pequena ficção, pontuada de humor e de poesia, que através da interacção entre o arquiteto e um peculiar carteiro, nos vai revelando e dando a entender a casa pensada para José Gomes Ferreira, seu pai.

A anteceder a curta-metragem, foi também exibida a entrevista realizada no âmbito do projeto de investigação ‘Ruptura Silenciosa’, em 2013, onde Hestnes Ferreira nos apresentou, em registo direto, o seu percurso de vida, as memórias da sua formação e da passagem pelo Porto, as viagens e experiências de trabalho e estudo determinantes para a sua prática, a sua vontade de fazer arquitetura, mas também explicou as circunstâncias que ditaram e enformaram o projeto para a casa de férias de Albarraque.

Seguiu-se a conversa, moderada por Luís Urbano, a reunir as intervenções do próprio Raúl Hestnes Ferreira, do realizador, Manuel Graça Dias, e de Patrícia Miguel. Falou-se, a partir da intersecção entre cinema e arquitetura, do projeto de Albarraque, das referências e, em particular, do ‘Tempo Escandinavo’ de Hestnes Ferreira e do interesse pela obra de Alvar Aalto; de uma casa de férias que, gizada no final dos anos 50 para uma realidade muito específica e pessoas concretas, atravessou e venceu a prova do tempo, conquistando um lugar referencial no universo da arquitetura portuguesa do pós-guerra.

ver mais »
18 de maio de 2016
Newsletter #18 | Maio de 2016
ver mais »
17 de maio de 2016
O Dia Internacional dos Museus na Fundação Marques da Silva
A Encomenda: Projeção de curta-metragem e entrevista, seguida de conversa com Luís Urbano, Manuel Graça Dias e Patrícia Miguel
18 de maio, 21:30, Casa-Atelier José Marques da Silva

A influência da arquitetura de Alvar Aalto foi particularmente sentida na arquitetura portuguesa do pós-guerra, num interesse partilhado por diferentes gerações de arquitetos, de Fernando Távora a Siza Vieira. A viagem de Hestnes Ferreira à Escandinávia, a sua passagem pela Finlândia e a experiência direta da arquitetura de Alvar Aalto que ela proporciona, adquire um significado especial ao concretizar-se nesse momento crucial de procura de novas fontes de inspiração e modelos operativos, que obras como a Casa de Albarraque refletem de forma paradigmática. “A Encomenda”, curta-metragem de Manuel Graça Dias, dá a conhecer essa pequena casa de fim-de-semana desenhada e construída por Raúl Hestnes Ferreira, entre 1959 e 1961, para o seu pai, o poeta José Gomes Ferreira.

Para assinalar a edição de 2016 do Dia Internacional dos Museus, que tem por tema “Museus e Paisagens Culturais”, e no ano em que passam 40 anos sobre a morte de Alvar Aalto, a Fundação Marques da Silva propõe o revisionamento desta curta-metragem de 2013, realizada no âmbito do projeto Ruptura Silenciosa, coordenado por Luís Urbano. A sessão, que contará com a presença de Raúl Hestnes Ferreira, conta ainda com a projeção de uma entrevista, seguindo-se uma conversa informal entre Manuel Graça Dias, Luís Urbano e Patrícia Miguel, que, em 2012 apresentou em Espoo, na Finlândia, a conferência “Tempo Escandinavo, a viagem do Arquitecto Raúl Hestnes Ferreira no pós-guerra à Finlândia”.


Mais informações

ver mais »
14 de maio de 2016
No Centenário da Avenida da Cidade
Arquitetura da Avenida | #1 Companhia de Seguros "A Nacional"
21 de maio - Inscrições abertas

#1 Companhia de Seguros "A Nacional"
Avenida dos Aliados, nº 1
Com Carlos Machado (*)
21 de maio, 10:30

 

A primeira visita a realizar no âmbito do programa "No Centenário da Avenida da Cidade" tem por objeto o edifício projetado por José Marques da Silva, em 1919, para a Companhia de Seguros "A Nacional". Em conjunto com o edifício do Banco Inglês, abre a perspetiva da nova avenida, marcando a separação objetiva com a Praça da Liberdade e estabelecendo a escala das realizações que, em seu seguimento, definirão os alçados laterais da Avenida.

 

O acesso é gratuito, apenas condicionado a inscrição prévia. As inscrições decorrem até 48 horas antes da visita, podendo encerrar mais cedo pelo preenchimento total das vagas.

 

O formulário de inscrição encontra-se disponível no seguinte link


Mais informações

 

 

(*) Carlos Machado nasceu no Porto em 12 de Agosto de 1956.
Concluiu o Curso de Arquitectura na Escola Superior de Belas Artes do Porto em 1987 e o Doutoramento em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto em 2006. É docente da FAUP desde 1988.
Foi colaborador no escritório do arquitecto Eduardo Souto de Moura em 1990/91.
Enquanto profissional liberal projectou e construiu diversas obras publicadas, tendo sido premiado nos seguintes projectos: Arranjo do Largo do Cais, Soure (concurso, 1º prémio, 1986), Zona Desportiva e Recreativa de Santo Tirso (concurso, 2º prémio, 1987) e Três Residências de Estudantes do I.P. de Coimbra, em co-autoria com o Arq. João Álvaro Rocha (concurso, 2º prémio, 1991).
Participou em Congressos e Ciclos de Conferências sobre arquitectura e fotografia de arquitectura. Foi um dos organizadores do Ciclo de Conferências Discursos de Arquitectura realizado na ESPAP em 1990/1.
Publicou artigos sobre arquitectura e ensino da arquitectura em revistas, catálogos e monografias nacionais e internacionais.
Enquanto Professor Auxiliar lecciona as Unidades Curriculares "História da Arquitectura Contemporânea" (MIArq) e "Teoria da Arquitectura Contemporânea" (PDA).

 

 

 

ver mais »
13 de maio de 2016
No Centenário da Avenida da Cidade | 1916-2016
Visitas-Guiadas; Conferências-Debate; Exposição
Programa Comissariado por Domingos Tavares
Entre Maio e Dezembro de 2016

No Centenário da Avenida da Cidade é uma iniciativa conjunta da Fundação Marques da Silva e da Câmara Municipal do Porto, desenhada com a finalidade de assinalar o início do processo de construção do centro cívico do Porto, simbolicamente datado a 1 de fevereiro de 1916, com a cerimónia de remoção da primeira pedra do edifício da antiga Câmara pelo então Presidente da República, Bernardino Machado, momento esse evocado no dia da efeméride através da sessão "Primeira Pedra".

 

O programa de celebração do arranque da construção da Avenida das Nações Aliadas e dos "novos" Paços do Concelho tem como Comissário Domingos Tavares, Arquiteto e Professor Jubilado, com o título de Professor Emérito da Universidade do Porto. Aberto à cidade, articula-se em três módulos, de natureza e forma distintos, mas complementares entre si: visitas guiadas; conferências/debate;  exposição.

 

Mais informações sobre o Programa Geral

Mais informações sobre o Módulo Visitas-Guiadas

ver mais »
11 de maio de 2011
A Encomenda
Projeção de curta-metragem e entrevista a Raúl Hestnes Ferreira
Conversa com Luís Urbano, Manuel Graça Dias e Patrícia Miguel
Casa-Atelier José Marques da Silva | 18 de maio | 21:30
Dia Internacional dos Museus

"A Encomenda", curta-metragem de Manuel Graça Dias, dá a conhecer a pequena casa de fim-de-semana desenhada e construída por Raúl Hestnes Ferreira em Albarraque, entre 1959 e 1961, para o seu pai, o poeta José Gomes Ferreira. Obra de início de carreira, surge após a estadia de dois anos na Finlândia e traduz a vontade de fazer uma nova arquitetura, onde se pressente a influência de Alvar Aalto, falecido há exactamente 40 anos.


Para assinalar a edição de 2016 do Dia Internacional dos Museus, que tem por tema “Museus e Paisagens Culturais”, a Fundação Marques da Silva propõe o revisionamento desta curta-metragem de 2013, realizada no âmbito do projeto Ruptura Silenciosa, coordenado por Luís Urbano, acompanhada da entrevista então realizada ao arquiteto Raúl Hestnes Ferreira, que nos dará a honra de estar presente. A sessão encerra com uma conversa informal entre Manuel Graça Dias, Luís Urbano e Patrícia Miguel, autora de um artigo sobre a viagem de Hestnes Ferreira à Escandinávia em 1957.

Entrada livre, sujeita à lotação do espaço

 

Mais informações

ver mais »
10 de maio de 2016
Doação do Acervo Manuel Teles à Fundação Marques da Silva

9 de maio de 2016 | Casa-Atelier José Marques da Silva | 18:30

“Nem só quem casa quer casa, porque não apenas quer casa quem casa; casa, querem, também, o indivíduo e a instituição, uma vez que ela, a casa, é uma indispensável referência social, um precioso contentor de memória, um seguro abrigo físico e uma desejada protecção espiritual.” Estas palavras de Fernando Távora foram ontem citadas por Maria de Fátima Marinho, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Marques da Silva, para assinalar que a Fundação se tornou também, com a formalização do contrato de doação na Casa-Atelier José Marques da Silva, a casa de Manuel Teles.


A entrada de um novo acervo na instituição e a possibilidade de a obra deste arquiteto passar a tornar-se objeto de estudo, constituiu um momento de evocação da memória de Manuel Teles (1936-2012) e do atelier do Passeio de S. Lázaro, nº3, dos projetos aí desenvolvidos e do ambiente que o caracterizava, enquanto espaço de exercício profissional, mas também de diálogo e de procura de caminhos claros e operativos. Vasco Figueiredo Teles, um dos três filhos, recordou ainda viagens, amigos como António Menéres, as suas referências e a importância da Arquitetura na vida de um homem que sempre procurava fazer melhor e melhor servir o cliente, a comunidade. Carlos Guimarães, que ainda estudante de arquitetura passou pelo seu atelier, enquadrou Manuel Teles e a sua obra no contexto do seu tempo e das circunstâncias e experiências que permitem compreender o seu posicionamento perante a Arquitetura, bem como a forma de intervir no território. Falou de um longo arco profissional, pontuado, entre outros, pelos projetos para Coimbra, Lagos ou Barcelos, que, desde as obras mais simples às mais complexas, sempre teve como linha central o sentido cívico e útil das soluções propostas, de natureza pouco mediática, mas positivas e ancoradas no real.
 

Ver álbum fotográfico

ver mais »
6 de maio de 2016
Manuel Luís Cabral Teles, Arquiteto (1936-2012)

Manuel Luís Cabral Teles, nasceu em Coimbra em 1936 e faleceu no Porto em 2012. Formou-se em Arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, ESBAP, em 26 de dezembro de 1964, tendo apresentado ao CODA (Concurso para obtenção do Diploma de Arquitecto) o projeto "Conjunto de habitações rurais, Federação das Caixas de Previdência, Casa do Povo de Pegarinhos".  No início da sua atividade profissional destaca-se a colaboração com os arquitetos João Andresen, Viana de Lima e Óscar Niemeyer. Foi arquiteto da Câmara Municipal do Porto, tendo participado, nessa qualidade, no Plano do Campo Alegre, no Processo SAAL (Serviço de Apoio Ambulatório Local) e no Comissariado para a Renovação da Área Urbana Ribeira-Barredo (C.R.U.A.R.B.), onde se cruza com Fernando Távora. A sua obra, dos grandes equipamentos públicos às moradias unifamiliares, passando pela requalificação urbana, estende-se do norte ao sul do país, com particular destaque para Barcelos, Mira, Cantanhede, Coimbra e Porto. Foi docente da ESBAP e, posteriormente, da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, até à sua aposentação.
 

Na próxima segunda feira, às 18: 30, na Casa-Atelier, celebra-se a assinatura do Contrato de Doação do Acervo Profissional do Arquiteto de Manuel Teles à Fundação Marques da Silva. A sessão conta com as intervenções de Maria de Fátima Marinho, Presidente do CA da Fundação Marques da Silva, Vasco Figueiredo Teles, filho do Arquiteto, e Carlos Guimarães, Diretor da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.


Consultar folha de sala com lista de obras
Ver Convite

Entrada livre sujeita à lotação do espaço

ver mais »
4 de maio de 2016
Caderno de desenhos de Marques da Silva regressa a casa

No acervo de José Marques da Silva e de D. Júlia Lopes Martins encontra-se uma série de postais, datados de 1947/48, enviados pelo pintor Abel Cardoso (1877-1964), autor de um retrato de Marques da Silva que se encontra na Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães, edifício projetado por este arquiteto, onde Abel Cardoso colabora, sendo responsável pela pintura dos nichos localizados no interior dos vãos resultantes da arcada do andar nobre, na fachada principal, assim como da decoração interior do salão nobre. A correspondência relata, entre outros assuntos, o apoio dado por Marques da Silva ao seu filho António, estudante de arquitetura, e, em correspondência dirigida à viúva do arquiteto, a falta sentida com o falecimento em 1947 do Mestre, que, para além de conselhos e orientações, lhe emprestara um caderno de desenhos.
 

Passadas praticamente 7 décadas sobre o empréstimo, é agora um neto de Abel Cardoso, Abel Marques de Vasconcelos Cardoso, quem vem cumprir o desígnio familiar de devolver o que muito provavelmente corresponde ao caderno de desenhos emprestado por José Marques da Silva e a quem esta Fundação expressa o seu agradecimento. O pequeno álbum contém a resolução de 24 exercícios para estudo de sombras, realizados entre março e abril de 1891, enquanto aluno de M. Laloux, a frequentar o 1º ano da 2ª Classe da Secção de Arquitetura da École des Beaux-Arts. A entrega deste caderno, que esclarece o mistério levantado nos postais, vem ampliar o conjunto de documentos que a Fundação Marques da Silva preserva e tem vindo a restaurar, relativos ao percurso formativo de Marques da Silva, em Paris.

ver mais »
2 de maio de 2016
Assinatura do Contrato de Doação do Acervo do Arquiteto Manuel Teles à FIMS
Com Fátima Marinho, Vasco Figueiredo Teles e Carlos Guimarães
9 de maio | Casa-Atelier José Marques da Silva | 18:30

Manuel Teles, nascido em Coimbra, em 1936, faleceu no Porto, com 76 anos, em 2012. Formou-se em Arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, ESBAP, em 1964, tendo apresentado no CODA (Concurso para obtenção do Diploma de Arquitecto) o projeto "Conjunto de habitações rurais, Federação das Caixas de Previdência, Casa do Povo de Pegarinhos".  No início da sua atividade profissional destaca-se a colaboração com João Andersen e os arquitetos Oscar Niemeyer e Viana de Lima. Foi arquiteto da Câmara Municipal do Porto, tendo participado, nessa qualidade, no Plano do Campo Alegre, no Processo S.A.A.L. e no Comissariado para a Renovação da Área Urbana Ribeira-Barredo (C.R.U.A.R.B.), onde se cruza com Fernando Távora. A sua obra, dos grandes equipamentos públicos às moradias unifamiliares, passando pela requalificação urbana, estende-se do norte ao sul do país, com particular destaque para Barcelos, Mira, Cantanhede, Coimbra, Porto e Santo Tirso. Foi docente da ESBAP e, posteriormente, da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, até à sua aposentação.
 

Por iniciativa dos seus filhos, o acervo profissional deste arquiteto, constituído por documentação relativa à prática profissional, como arquiteto e como docente, monografias e periódicos impressos, vai ser doado à Fundação Marques da Silva.
 

A cerimónia terá lugar no dia 9 de maio, na Casa-Atelier José Marques da Silva. Para além das intervenções da Presidente do Conselho de Administração da Fundação Marques da Silva, Maria de Fátima Marinho, e do representante da família, Vasco Teles, a sessão conta com a participação especial do Diretor da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, Carlos Guimarães, que fará uma breve apresentação da figura e obra do arquiteto Manuel Teles.

 

Tem início às 18:30 e a entrada é livre, apenas sujeita à lotação do espaço.

 

 Mais informações

 

 

 

ver mais »
29 de abril de 2016
Les universalistes
50 anos de arquitetura portuguesa em Paris
© Gaston Bergeret / Cité de l’architecture & du patrimoine, 2016

Iniciámos a semana com um convite para uma passagem por Berlim, terminamos a sugerir uma visita a Paris para ver ‘50 anos de arquitetura portuguesa’. A exposição “Les universalistes”, comissariada por Nuno Grande e que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva, parte de 50 projetos realizados por diferentes gerações de arquitetos para mostrar a condição “universalista” que caracteriza a produção arquitectónica portuguesa deste último meio século. Pode ser visitada na Cité de l’architecture & du patrimoine até 29 de outubro.

 

Ver album
Mais informações
 

ver mais »
26 de abril de 2016
DEMO:POLIS - the right to public space
Akademie der Künste
Até 29 de maio
DEMOPOLIS; HOIDN WANG PARTNER, fotografia de Carolina Leite

Para quem passar por Berlim até 29 de maio sugeres-se uma visita à exposição DEMO:POLIS, patente na Akademie der Künste. Com curadoria de Wilfried Wang, o projeto aborda a pluralidade de sentidos e de entendimento do Espaço Público na contemporaneidade a partir de casos concretos que vão do Brooklyn Bridge Park, em Nova Iorque, até ao Tempelhofer Feld, em Berlim, com passagem, entre outros, pelas intervenções no Centro Urbano de Guimarães, lideradas por Fernando Távora (1987-1992) e por Maria Manuel Oliveira (2009-2012).

No âmbito deste projeto foi igualmente publicado um extensivo catálogo que já se encontra disponível para consulta na Fundação Marques da Silva.

Consultar album publicado em facebook

Mais informações

ver mais »
23 de abril de 2016
Fundação Marques da Silva assinala o Dia Mundial do Livro com a notícia de 20 novos títulos para o acervo de Fernando Távora

No Dia Mundial do Livro, a Fundação Marques da Silva anuncia a entrada de vinte novos títulos para o importante e rico acervo bibliográfico de Fernando Távora depositado nesta instituição, generosamente cedidos pela sua filha, Maria José Távora. São, na sua quase totalidade, livros adquiridos durante os anos 40 do século XX, a denotar o interesse pelos domínios da História, Arqueologia e Antropologia que, em breve, estarão disponíveis para consulta.

 

ver mais »
15 de abril de 2016
Visita ao Pavilhão e Jardins do Palácio de Cristal
18.04 | 16:00
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2016

Arquitetura - Desporto - Jardins
 

José Carlos Loureiro (arq.to), José Pedro Sarmento (Ex-hoquista e professor de Desporto) e Teresa Portela Marques (arq.ta paisagista) vão guiar a visita que contará também com a presença de Fernando Claro, Presidente da Federação de Patinagem de Portugal, numa evocação da modalidade e do acontecimento desportivo que marcou a construção do Pavilhão: o campeonato Mundial de Hóquei, em 1952.

A visita, organizada pela Fundação Marques da Silva, assinala o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, este ano subordinado ao tema "Desporto um Património Comum".
 

Mais informações

Download cartaz oficial

ver mais »
8 de abril de 2016
Exposição | Les Universalistes: 50 ans d´architecture portugaise
13 de abril a 29 de outubro de 2016

Colóquio | Universalisme et Globalisation
11 de abril de 2016

Cité de L´Architecture & du Patrimoine - Paris

No âmbito da celebração dos 50 anos (1965-2015) da presença da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris, a exposição « Les Universalistes » apresenta uma proposta de leitura sobre cinco décadas de pensamento e produção arquitetónica portuguesa. Assente na descoberta e expressão interdisciplinar da arquitetura portuguesa, convoca um universo lato de autores e obras em confronto com o contexto cultural e social do Portugal contemporâneo e as várias dinâmicas mundiais que foram marcando este último meio século. O projeto conta com o apoio da Fundação Marques da Silva que nele tem representados Fernando Távora, Alcino Soutinho e José Carlos Loureiro. + info

 

A anteceder a exposição comissariada por Nuno Grande, a 11 de abril, realiza-se o colóquio « Universalisme et globalisation ». Contando com a presença de diferentes gerações de arquitetos e críticos portugueses e franceses prevê a realização de 3 conferências-debate: sobre o resultado das conquistas da Revolução de 74; para além do debate moderno/pós-moderno; sobre internacionalismo, universalismo e globalização. + info

 

Está igualmente previsto o lançamento de um catálogo. + info

ver mais »
7 de abril de 2016
Visita ao Pavilhão e Jardins do Palácio de Cristal
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2016
18 de abril - 16:00 | Abertura de inscrições
Interior do Pavilhão Rosa Mota; fotografia de Teófilo Rego (?), s.d.

Visita ao Pavilhão e Jardins do Palácio de Cristal
Com: José Carlos Loureiro, José Pedro Sarmento e Teresa Marques

DIMS 2016 - 18 de abril - 16:00
Inscrições entre 7 e 16 de abril de 2016

 

O Pavilhão dos Desportos do Palácio de Cristal, posteriormente designado Pavilhão Rosa Mota, foi a resposta de um jovem arquiteto de 27 anos, José Carlos Loureiro, ao desafio de construir um equipamento desportivo, multifuncional, capaz de albergar o Campeonato do Mundo de Hóquei a realizar em 1952. Assim aconteceu, ainda com o Pavilhão inacabado e Portugal viria a sagrar-se campeão de uma modalidade então altamente popular.
 

O percurso agora proposto para assinalar a participação da Fundação Marques da Silva na edição de 2016 do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que tem por tema "Desporto, um património comum", pretende articular três leituras deste espaço, icónico na imagem da cidade, unindo para esse fim o autor do projeto, o Arquiteto José Carlos Loureiro, um Professor da Faculdade de Desporto da UP, ex-jogador de Hóquei em Patins, responsável pelo Pavilhão Rosa Mota entre 1996-2000 e atualmente Presidente do Académico Futebol Clube, José Pedro Sarmento, e uma Professora da Faculdade de Ciências da UP, Arquiteta Paisagista que tem vindo a dedicar-se à investigação da história do Palácio de Cristal, em particular na perspetiva dos seus jardins, Teresa Marques.
 

A visita inicia-se às 16:00 e terá uma duração máxima de duas horas. É de acesso livre encontrando-se apenas limitada ao número máximo de 30 participantes.

As incrições encontram-se abertas entre 7 e 16 de abril e devem ser dirigidas para o email fims@reit.up.pt ou realizadas através do telefone 22 5518557.

 

ver mais »
6 de abril de 2016
"Esquissos de viagem, Fernando Távora"
Um Objeto e seus Discursos
9 de abril | 18:00 | Casa-Atelier José Marques da Silva
Capela do Bom Jesus de Valverde, Fernando Távora, 1993

Com Sergio Fernandez e Nuno Sousa
Moderação de Maria de Fátima Marinho
 

O Objeto em destaque nesta sessão é um esquisso de Fernando Távora do interior da Capela do Bom Jesus de Valverde, em Évora, realizado durante uma viagem de estudo com alunos do primeiro ano do curso de Arquitetura, em julho de 1993, oferecido ao Arquiteto Sergio Fernandez, que então o acompanhava.

Em 2011, a Fundação Marques da Silva acolheu o acervo profissional de Fernando Távora que inclui, para além do arquivo profissional e Biblioteca, registos da prática docente e das muitas viagens por si realizadas. O desenho, enquanto expressão da sua mundivisão, atravessa todos estes domínios.


Entrada livre, sujeita à lotação do espaço.


Mais informações: FIMS/Outras iniciativas - Sobre o ciclo

ver mais »
28 de março de 2016
Arquitectura em concurso: percurso crítico pela modernidade portuguesa
Exposição | 29 de março a 29 de maio de 2016
Garagem Sul - Centro Cultural de Belém

Inaugura amanhã, pelas 19:00, "Arquitectura em concurso: percurso crítico pela modernidade portuguesa". A exposição, com curadoria de Luís Santiago Baptista, pretende fazer, "a partir dos concursos de arquitectura, uma leitura das transformações em Portugal desde o início do século XX."

Esta iniciativa, inserida no programa "Escolha-Arquitetura" da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos (OASRS), inclui projetos documentados na Fundação Marques da Silva, da autoria de Fernando Távora (Anfiteatro da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e Ampliação da Assembleia da República), Alcino Soutinho (Paços do Concelho de Matosinhos), J. Carlos Loureiro (Casa de Chá da Boa Nova) e David Moreira da Silva (Casa de Chá da Boa Nova).
 

Patente ao público na Garagem Sul do Centro Cultural de Belém, poderá ser visitada até 29 de maio do corrente ano, estando previsto o lançamento de um catálogo que regista o material expositivo recolhido, enquadrado por um conjunto de ensaios.

Mais informações: http://oasrs.org/noticias/104/

ver mais »
23 de março de 2016
Conjunto de publicações periódicas sobre Arquitetura, Urbanismo e Património Cultural doado à Fundação Marques da Silva

Foi doado, pela Arquiteta Margarida Coelho, à Fundação Marques da Silva, um conjunto de publicações periódicas de particular interesse para todos aqueles que se dedicam à investigação em Arquitetura, Urbanismo e Património Cultural. São 9 títulos que cruzam fronteiras temáticas e geográficas – Architécti; Arkitektur; Arquitectos: Associação dos Arquitectos Portugueses; Arquitecture; L’architecture d’aujourd’hui; Cahier du Centre Scientifique et Technique du Batiment; Monumentum; Métiers du Patrimoine; Techniques & Architectura – representados, no seu todo, por mais de uma centena de exemplares publicados entre 1949 e 1999, mas com predominância das décadas de 70/80 do século XX.


Estas publicações, que em breve ficarão disponíveis para consulta, refletem os domínios científicos de interesse e de exercício profissional da Arquiteta Margarida Coelho, a quem a Fundação Marques da Silva publicamente agradece este gesto de confiança e apoio. A presente doação vem ampliar o alcance do acervo bibliográfico da instituição, complementando os conjuntos integrados nos acervos da família Marques da Silva/Moreira da Silva, Fernando Távora, Alcino Soutinho, João Queiroz, bem como as anteriores doações de Alexandre Alves Costa, Luís Ferreira Alves e Manuel Real.

 

ver mais »
15 de março de 2016
Sessão de Lançamento do Mapa de Arquitectura Fernando Távora
Casa-Atelier, 14 de março, 18:30
Síntese e álbum fotográfico

A sessão de lançamento do Mapa de Arquitectura Fernando Távora decorreu numa sala repleta: sinal da pertinência e utilidade deste Mapa, testemunho que, como Jorge Figueira fez questão de realçar, mostra como Fernando Távora continua a ser uma presença viva na cidade.

O roteiro fica agora ao alcance de todos para que se constitua instrumento de (re)descoberta da obra  e dos lugares nele assinalados, cabendo a cada um a forma de o moldar e tornar seu. Trata-se de uma listagem parcial da arquitetura de Fernando Távora, mas que procura ser didática e reveladora da personalidade e do trabalho profissional por ele desenvolvido. As coordenadas para o seu entendimento foram expostas por Jorge Figueira, que destacou as opções estruturais dos edifícios, a importância do tempo e do contexto que os enquadra, o esforço de síntese entre o tradicional e o moderno, o ‘desassombro’ nas intervenções no património. Carlos Martins, antigo colaborador, concluiu a sessão com a partilha de uma leitura cúmplice do projeto de reabilitação da Casa dos 24, uma obra de maior significado por representar uma ideia de memória da cidade, por marcar a solidificação dos princípios e métodos de intervenção de Fernando Távora, um homem que atento ao lugar e à história, sempre procurou estar no seu tempo.

Os mapas encontram-se disponíveis na secretaria da OASRN, na FIMS e nos postos de Turismo da cidade do Porto, sendo, em breve, igualmente publicados em formato digital para consulta online
 

Aceder ao álbum fotográfico

Mais informações

ver mais »
14 de março de 2016
Newsletter #17 | Março de 2016
ver mais »
11 de março de 2016
Fragmentos de um "Percurso": Fernando Távora
Vídeo

Num momento em que a Fundação Marques da Silva, em parceria com a OASRN e a CMP, se prepara, no próximo dia 14 de março, na Casa-Atelier José Marques da Silva, para lançar o Mapa de Arquitectura Fernando Távora, disponibiliza-se o vídeo editado pela TVU. a partir de registos de Vítor Bilhete e José Almeida, com o próprio arquiteto a iniciar uma visita pelo seu "Percurso". Corria o ano de 1993 e o CCB apresentava uma exposição monográfica sobre a sua obra, inseparável da vida do homem que a projetou, do tempo e do lugar que a viu nascer.

O Mapa de Arquitectura assinala 48 obras, situadas no Norte do País, com diferentes tipologias e construídas em tempos diferentes, entre 1952 e 2004. São sugestões que se oferecem ao seu utilizador para construir os seus próprios roteiros de viagem.

 

Aceder ao vídeo

ver mais »
9 de março de 2016
DEMO:POLIS - The Right to Public Space
Exposição na Akademie der Künste, Berlim
12 de março a 29 de maio de 2016

DEMO:POLIS, uma exposição comissariada por Wilfried Wang e Barbara Hoidn e que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva, propõe-se abordar a pluralidade de significados do Espaço Público contemporâneo. Encontra-se estruturada em três grandes núcleos: Transformações, Paradigmas (onde se insere a referência à intervenção de Fernando Távora no centro urbano de Guimarães) e Visões. Inaugura no próximo dia 12 de março.

O projeto inclui, para além da exposição, a publicação de um catálogo e uma série de iniciativas paralelas, de caráter diverso e multidisciplinar, em torno da temática do Espaço Público.

Mais informações

ver mais »
4 de março de 2016
Lançamento do Mapa de Arquitectura Fernando Távora
14 de Março de 2016, 2ª feira, 18h30
Fundação Marques da Silva, Porto

Na esteia da modernidade, à obra construída, Fernando Távora confia a plena possibilidade de voz da sua lição à atenção do tempo, dos homens: “olhar, observar, ver, imaginar, inventar, criar”.”

Manuel Mendes


A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos – OASRN, a Câmara Municipal do Porto e a Fundação Marques da Silva, promovem, no dia 14 de Março de 2016, 2ª feira, às 18h30, o lançamento do Mapa Fernando Távora. Esta iniciativa, a ter lugar na  Casa-Atelier José Marques da Silva (Praça Marquês de Pombal, nº 44, Porto), contará com a presença dos arquitectos Carlos Martins, ex-colaborador de Fernando Távora, e Jorge Figueira, crítico e Professor, com vários textos publicados sobre o trabalho de Fernando Távora.

O Mapa Fernando Távora assinala um conjunto de 48 obras do arquitecto localizadas na zona Norte do país, construídas no período compreendido entre 1952 e 2004. Editado em português/inglês e espanhol/francês, com uma tiragem de 4.000 exemplares, o Mapa estará disponível na secretaria da OASRN, na Fundação Marques da Silva e nos postos de Turismo da cidade do Porto.

O texto de apresentação é da autoria do arquitecto Manuel Mendes.

Edição: Câmara Municipal do Porto, Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos – OASRN, em parceria com a Fundação Marques da Silva
Coordenação Editorial: OASRN
Conteúdos, fotografias: Fundação Marques da Silva
Texto: Manuel Mendes
Tradutores: John Elliott, Gill Stoker, Alberte Perez, Michele Lagorsse
Créditos fotográficos: Ivana Barbarito, Inês de D’Orey, José Manuel, Luís Ferreira Alves,
Pedro Lobo, Rui Morais de Sousa
Design Gráfico: Incomun
Impressão: Lusoimpress, S.A.



 

ver mais »
3 de março de 2016
As Camélias da Fundação Marques da Silva

Entre 5 e 12 de março festejam-se as camélias na cidade do Porto. Com a publicação de um álbum em facebook, a Fundação Marques da Silva, presente no Roteiro " Porto. Cidade das Camélias", associa-se a esta iniciativa conjunta do Pelouro do Ambiente da Câmara do Porto, da PortoLazer e da Associação Portuguesa de Camélias.

Ver álbum fotográfico

Ver programa "Semana das Camélias"

ver mais »
26 de fevereiro 2016
A Casa-Atelier José Marques da Silva e dois novos espaços nas Carmelitas sob o olhar de João Ferrand: novas imagens disponíveis
Casa-Atelier José Marques da Silva (2015); fotografia de João Ferrand

"Quando inicio uma reportagem gosto de começar por olhar à distância, como quem observa a paisagem de binóculos, depois vou entrando e deixo-me guiar pelo que sinto, imagino o modo como poderia interagir com aquele lugar e procuro perceber como foi construído."

João Ferrand, in Arquitectura uma interpretação

 

A fotografia proporciona uma forma muito particular de olhar, sentir e interpretar o espaço arquitetónico, ao mesmo tempo que pode constituir-se meio privilegiado de documentação das metamorfoses que o tempo lhe vai imprimindo.
 

Em 2015 a Fundação concluiu as obras de reabilitação da Casa-Atelier José Marques da Silva e a remodelação de dois apartamentos no Edifício das 4 Estações, nas Carmelitas. As intervenções foram então captadas por João Ferrand, fotógrafo com larga e reconhecida experiência na fotografia de Arquitetura, autor de reportagens fotográficas que não só fixaram anteriores projectos de recuperação patrimonial da Fundação, como as várias fases de intervenção no decurso do projeto de reabilitação da Casa-Atelier, devidamente celebrada em setembro passado, no âmbito das Jornadas Europeias do Património.
 

As fotografias agora disponíveis para consulta pública complementam os registos anteriormente divulgados e denotam o equilíbrio entre a dimensão estética e documental que caracteriza a sua obra.
 

Aceder à galeria: Casa-Atelier | Registo final de obra
Aceder à galeria: Carmelitas | Registo final de obra

 

 

 

ver mais »
12 de fevereiro de 2016
"Alcino Soutinho, uma apresentação"
Jorge Figueira

"Porque Alcino Soutinho era ousado e corria riscos, mesmo se nunca perdia a mão, a sua arquitectura traduz muito bem os avanços, recuos e flutuações da cultura arquitectónica sendo por isso matéria obrigatória de estudo e celebração." Com esta frase, Jorge Figueira conclui a viagem feita pela obra de Alcino Soutinho, em 2014, para a cerimónia de doação do acervo profissional deste arquiteto à Fundação Marques da Silva. Ao texto que assim traduz uma apresentação do percurso e obra de Alcino Soutinho foi ainda associada uma listagem de obras. Com a transposição para o formato de livro digital torna-se agora mais um contributo para a divulgação e estudo de um arquiteto que nos deixou "muitas obras, com muitas formas, muita construção, e foi particularmente sensível à necessidade de encontrar soluções que tentam traduzir a sociedade onde vivemos para a servir, melhorar
ou transformar."

 

Para aceder ao livro

ver mais »
8 de fevereiro de 2016
josé carlos loureiro, arquitecto
Entrevista de Alexandre Alves Costa e Luís Urbano

"Um princípio que eu tenho e que gosto sempre de referir [...] é um sentido de humanidade, de preocupação com as pessoas para quem estou a trabalhar, para quem estou a criar espaços. [...] Eu diria que, de facto, sempre me preocupei e me preocupo muito, em que aquilo que eu faço, a Arquitectura que eu faço, seja capaz de contribuir para que as pessoas, no fundo, se sintam bem, que as ajude a ser um pouco mais felizes."
 

O vídeo "José Carlos Loureiro, arquitecto" regista a entrevista  conduzida por Alexandre Alves Costa, com Luís Urbano, realizada a 21 de novembro de 2015 no âmbito do programa de homenagem promovido pela Fundação Marques da Silva e pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto por ocasião do seu nonagésimo aniversário. Trata-se de um testemunho único, com a naturalidade, simpatia e espontaneidade que caraterizam o arquiteto José Carlos Loureiro, sobre os três projetos abordados no programa de homenagem - a sua casa, o edifício Parnaso e o Hotel D. Henrique -, a sua experiência de ensino e os princípios que o nortearam no exercício da arquitetura.

O vídeo agora disponibilizado fez parte da exposição apresentada na Galeria da Faculdade de Arquitetura da UP, entre 2 de dezembro de 2015 e 29 de janeiro de 2016.
 

Ver vídeo

ver mais »
2 de fevereiro de 2016
No centenário da Avenida da Cidade: "Primeira Pedra"
Gaspar Martins Pereira e Domingos Tavares, átrio dos Paços do Concelho, 1 de fevereiro de 2016

O levantamento da primeira pedra para demolição do palacete Monteiro Moreira, que entre 1819 e 1916 acolheu a Câmara do Porto, foi ontem evocado perante a numerosa assembleia reunida no átrio dos atuais Paços do Concelho.

Esteve em análise a ideia colectiva de cidade que se veio a consolidar com o rasgar da nova Avenida e a construção do novo edifício projectado por Correia da Silva. Um caminho longo de sinalização de uma nova centralidade, marcado por debates travados em torno dos vários planos propostos e com o envolvimento de vários personagens determinantes para a tomada das grandes decisões, cujo impacto se viria a estender aos limites da própria cidade.

Será brevemente anunciado um programa, comissariado por Domingos Tavares e promovido pelas duas entidades organizadoras desta iniciativa, a Fundação Marques da Silva e a Câmara Municipal do Porto, para desconstruir este processo, refletir sobre o papel do desenho urbano na formação de uma identidade cívica e repensar a cidade de hoje.

Ver vídeo TVU

Mais informações
 

ver mais »
1 de fevereiro de 2016
Newsletter #16 | Fevereiro de 2016
ver mais »
29 de janeiro de 2016
No centenário da Avenida da Cidade / Primeira Pedra
com Domingos Tavares e Gaspar Martins Pereira;
leituras por José Eduardo Silva
1 de fevereiro | 19:00 | Átrio dos Paços do Concelho
Desenho de M. Monterroso, in Miau, de 28 de janeiro de 1916

Numa iniciativa conjunta da Fundação e da Câmara Municipal do Porto, o edifício dos Paços do Concelho vai acolher na próxima segunda feira uma evocação do momento em que Bernardino Machado, então Presidente, retira a "primeira pedra" do antigo palacete Monteiro Moreira onde a edilidade se encontrava instalada. Com esse gesto tinha início o processo de demolições que permitiria abrir o "novo" centro cívico da cidade.

A sessão inicia-se às 19:00 e é de entrada livre.

Mais informações
 

ver mais »
28 de janeiro de 2016
David Moreira da Silva
(28 de janeiro de 1909 - 9 de maio de 2002)
David Moreira da Silva, 1943, foto Avão

David (1909-2002) era filho de José Moreira da Silva, construtor civil e fundador da Cooperativa dos Pedreiros Portuenses. Formado no Porto, foi viver para Paris em 1923. Estagiou no atelier Laloux-Lemaresquier antes de ser admitido na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts e no Instititut d’Urbanisme de l’Université de Paris. No regresso ao Porto, em 1943, casou-se com Maria José Marques da Silva. Entre 1946 e 1961 foi professor da cadeira de urbanismo na Escola de Belas Artes do Porto.


Desde 1940 e após a participação nos planos de Coimbra e Luanda em conjunto com Etienne de Gröer, o principal trabalho do atelier do casal foi o planeamento urbano. As obras que construíram oscilam entre o edifício monumental e o seu suporte de rua, preservando a qualidade do desenho e o rigor da construção como elo, o que se torna visível nos edifícios da Cooperativa dos Pedreiros, a sua sede (Rua da Alegria, 1934-1939), o prédio de rendimento «Trabalho e Reforma» (Rua Nossa Senhora de Fátima, 1949-1953) e a «Torre Miradouro» (Rua da Alegria, 1963-1969), mas sobretudo no Palácio do Comércio (Rua Sá da Bandeira, 1944-1946), projectado para o industrial Delfim Ferreira.


O casal concebeu e criou uma instituição para preservar o espaço de encontro que justificou a sua vida. Hoje, a Fundação Marques da Silva, dedicada ao estudo e à defesa da cultura arquitectónica, prolonga o legado do casal no espaço de encontro das suas vidas: a arquitectura.
David Moreira da Silva nasceu a 28 de janeiro de 1909.

Consultar: Biografia do casal

ver mais »
22 de janeiro de 2016
No centenário da Avenida da Cidade: "Primeira Pedra"
Átrio da Câmara Municipal do Porto
1 de fevereiro | 19:00
1889, Carlos de Pezerat, Projecto de embelezamento da cidade do Porto para servir de edificação aos novos Paços do Concelho, Porto

Celebra-se este ano, a 1 de Fevereiro, o centenário do lançamento da obra da Avenida dos Aliados no Porto. Esteve presente o então Presidente da República Bernardino Machado e foi desmontada a “primeira pedra” do palacete barroco da Praça da Liberdade como acto simbólico das demolições e expropriações que então se iniciavam para abrir o novo Boulevard da cidade.

A Fundação Marques da Silva e a Câmara Municipal vão assinalar a data com uma sessão no átrio dos Paços do Concelho, que terá lugar no próximo dia 1 de fevereiro, às 19H00. Serão apresentados alguns materiais alusivos ao acontecimento, com intervenções de Domingos Tavares e Gaspar Martins Pereira sobre a temática da formação do Centro Cívico do Porto.
 

Entrada livre
 

ver mais »
15 de janeiro de 2016
"Revisitar Fernando Távora: De Lisboa ao Minho"
23, 24 e 25 de fevereiro
Abertura de inscrições
Fernando Távora no atelier da Rua Duque de Loulé, no Porto. [1955-1958], s.a.

"Revisitar Fernando Távora"
23, 24 e 25 de fevereiro
Inscrições abertas até 15 de fevereiro

Ao longo de três dias, numa viagem dedicada à vida e obra de Fernando Távora, serão apresentadas, por colaboradores e docentes da Faculdade de Arquitectura de Lisboa, 23 obras deste arquiteto portuense localizadas no Norte do país. O roteiro, traçado a partir de Lisboa e com passagem por Vila da Feira, Vila Nova de Gaia, Porto, Matosinhos, Ofir,Viana do Castelo, Ponte de Lima, Guimarães e Coimbra prevê contextualizar o grupo em cada uma das obras a visitar, "procurando estabelecer a ligação da investigação disciplinar e do ensino da arquitectura com a realidade materializada da obra construída, de cada projecto e das suas circunstâncias (a sua história)".
 

O projeto, comissariado por Ana Motta Veiga, Pedro Pacheco e José Aguiar, conta com o apoio da Fundação Marques da Silva e foi distinguido com a Menção Honrosa do Open Call Comissariado Viagem Pop-Up, promovido pela OASRS. Toda a informação sobre o Roteiro, programa e inscrições pode ser consultada na página eletrónica especificamente criada para o efeito.
 

Consultar: Website | Facebook

ver mais »
4 de janeiro de 2016
BOM ANO NOVO
Interior da Casa Atelier José Marques da Silva, foto de João Ferrand

A Fundação Marques da Silva reabre as suas portas, depois de uma breve interrupção durante a quadra natalícia, para acolher e desejar a todos um Bom 2016!

Enquanto novos projetos se anunciam, aproveitamos para relembrar que até ao final de janeiro pode ser visitada a exposição de homenagem a José Carlos Loureiro, na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto.

ver mais »
21 de dezembro de 2015
Boas Festas | Season´s Greetings
ver mais »
17 de dezembro de 2015
Newsletter #15 | Dezembro 2015
ver mais »
15 de dezembro de 2015
Loja FIMS | Sugestão de Natal
Puzzle e Caderno de notas Estação de S. Bento
Campanha válida entre 16 de dezembro e 6 de janeiro de 2016

Entre 16 de dezembro e 6 de janeiro de 2016 a Fundação Marques da Silva proporciona a possibilidade de adquirir o Puzzle e o Caderno de notas da Estação de S. Bento a preços únicos. Uma sugestão para a presente quadra a antecipar a efeméride desta obra de Marques da Silva, oficialmente inaugurada em 10 de outubro de 1916.

 

Puzzle: 540 peças para reproduzir e redescobrir um desenho de Marques da Silva para a fachada da Estação que dá a conhecer uma das várias metamorfoses que o edifício foi sofrendo ao longo do projeto. PVP 9,00 € Comprar
 

Caderno de notas: edição que inclui, nas páginas iniciais, reproduções de desenhos e dados relativos ao projeto, com um toque de época a oferecer aos seus destinatários a possibilidade de viajarem através do tempo. PVP 6,00 € Comprar

 

 

ver mais »
11 de dezembro de 2015
José Carlos Loureiro | Homenagem 90 anos: Entrevistas

A encerrar uma semana marcada pela homenagem a um arquiteto e professor que continua, aos 90 anos, a deixar-se maravilhar pelo rio e pela vida, disponibiliza-se novo vídeo realizado pela TVU., no passado dia 2 de dezembro, com os testemunhos de José Carlos Loureiro, o homenageado, do comissário do programa, o Professor Alexandre Alves Costa, e do Diretor da Faculdade de Arquitectura, Professor Carlos Guimarães.

 

Mais informações

ver mais »
9 de dezembro de 2015
Homenagem a José Carlos Loureiro | Vídeo

Está disponível o vídeo da sessão de homenagem ao arquitecto José Carlos Loureiro, decorrida no passado dia 2 de dezembro. Realizado pela TVU., inclui apontamentos da inauguração da exposição, na Galeria da FAUP, bem como a gravação da sessão de abertura e da mesa redonda realizada no Auditório Fernando Távora.

 

Aceder ao vídeo

ver mais »
7 de dezembro de 2015
Homenagem 90 anos José Carlos Loureiro
Textos críticos e carta do Presidente da CMP

A componente expositiva da homenagem a José Carlos Loureiro incide sobre três obras projetadas entre 1949 e 1966, em resposta a programas e escalas diversos: a casa do próprio arquitecto, em Valbom, e o Edifício Parnaso e o Hotel D. Henrique, no Porto. O espaço físico, dominado pela voz e presença de J. Carlos Loureiro, a envolver as fotografias e maquetas das obras, desdobra-se nos textos críticos de Carlos Machado, Jorge Figueira e Nuno Grande, publicados na brochura oferecida na sessão do passado dia 2 de dezembro, onde se inclui igualmente uma nota preambular do Comissário do programa de homenagem, Alexandre Alves Costa.
 

Esta publicação, graficamente concebida pela a.mag, passa agora a estar disponível para consulta virtual, bem como a carta do Senhor Presidente da Câmara do Porto, lida na sessão inaugural pelo Vereador de Urbanismo, Manuel Correia Fernandes, onde se traça uma trajectória do percurso de um profissional que pontuou o skyline do Porto e sempre procurou exercer "uma arquitectura ao serviço dos homens".

 

A disponibilização dos textos renova o convite para uma visita à exposição que se manterá patente ao público, na Galeria da FAUP, até 31 de janeiro de 2016, de segunda a sexta-feira, entre as 9h00 e as 19h00. Entrada livre.

 

Aceder à publicação
Aceder à Carta do Presidente da CMP, Dr. Rui  Moreira
Mais informações sobre a exposição
Mais informações sobre o programa de homenagem

ver mais »
3 de dezembro de 2015
Fundação Marques da Silva e Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto homenageiam Arquitecto José Carlos Loureiro

O Arquitecto José Carlos Loureiro, figura central na luta pela afirmação da Arquitectura Moderna, foi ontem homenageado na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. O seu comprometimento com a profissão, a sua longevidade activa, traduzida numa obra marcada pela contemporaneidade e saber construtivo - de particular impacto e presença na cidade do Porto -, mas também a sabedoria, elegância e generosidade que o caracterizam foram sublinhados por todos os intervenientes: o Director da FAUP, Carlos Guimarães, e a Presidente do CA da Fundação Marques da Silva, Maria de Fátima Marinho, instituições organizadoras da iniciativa; o Vereador do Urbanismo, Manuel Correia Fernandes, porta-voz do Presidente da Câmara Municipal do Porto; o Comissário do programa de homenagem, Alexandre Alves Costa que, na ocasião, leu carta especialmente enviada pelo Presidente do Conselho Nacional da Ordem dos Arquitectos; e os arquitectos Nuno Brandão Costa, Ana Tostões, também na qualidade de Presidente da DOCOMOMO, e Álvaro Siza, que iniciou a sua intervenção recordando que José Carlos Loureiro pertencia ainda à “geração doirada” promovida pelo Mestre Carlos Ramos, a quem coube, no seu tempo, o importante papel de assegurar a continuidade da linha aberta e informada de Mestres Arquitectos que, na escola do Porto, remonta a José Marques da Silva.


As breves e sentidas palavras proferidas pelo arquitecto José Carlos Loureiro, no dia em que perfez 90 anos de idade, registaram os princípios que sempre o nortearam, atribuindo à Arquitectura o objectivo último de servir as pessoas o melhor possível, a vontade de lhes proporcionar espaços de conforto e felicidade. E foi a ideia de um Arquitecto feliz que se impôs perante um Auditório demasiado pequeno para acolher o numeroso público, a atravessar diferentes gerações, que fez questão de se associar ao momento.


Seguiu-se a abertura da exposição patente na Galeria da FAUP, com projecto de Nuno Brandão Costa e Luís Pinheiro Loureiro. Aí se pode observar a “exacta medida” de três obras de referência: a casa do arquitecto (1949), em Valbom, o Edifício Parnaso (1955) e o Hotel D. Henrique (1966), no Porto, com as fotografias e maquetes a estabelecerem um dialéctico confronto com o testemunho do próprio arquitecto José Carlos Loureiro, gravado na vídeo/entrevista produzida por Luís Urbano e Bruno Nacarato. A exposição poderá ser visitada até 31 de Janeiro de 2016, de segunda a sexta, entre as 9h00 e as 19h00. O acesso é livre.


Os textos de Carlos Machado, Jorge Figueira e Nuno Grande, relativos a cada uma das obras sinalizadas em contexto expositivo, bem como o texto do Comissário do Programa de Homenagem, Alexandre Alves Costa, publicados na brochura distribuída a todos os presentes, passarão a estar disponíveis em formato digital, através do Site da Fundação Marques da Silva.


Esta iniciativa contou com o apoio da Câmara Municipal do Porto, da Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos e o patrocínio da OTIMAH! O design gráfico esteve a cargo da A.MAG.

 

Ver álbum fotográfico

ver mais »
26 de novembro de 2015
"O Ensino Moderno da Arquitectura: a formação do arquitecto nas Escolas de Belas-Artes em Portugal (1930-1970)"
Gonçalo Canto Moniz
Novo projecto editorial da Fundação Marques da Silva e das Edições Afrontamento
José Marques da Silva, janeiro de 1933, Planta: Projeto para a Escola de Belas-Artes do Porto. © Fundação Marques da Silva.

A Fundação Marques da Silva, em parceria com as Edições Afrontamento, está a preparar a publicação de O Ensino Moderno da Arquitectura: a formação dos arquitectos nas Escolas de Belas-Artes do Porto e de Lisboa (1930-1970), obra de Gonçalo Canto Moniz que tem como base o estudo desenvolvido no âmbito da tese de doutoramento, defendida em 2011, no Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra, agora revisto e adaptado. Com este livro dar-se-á continuidade à linha editorial iniciada em 2013 com a publicação da obra O mundo ordenado e acessível das formas da arquitetura, da autoria de José Miguel Rodrigues, tendo em vista a divulgação de estudos originalmente desenvolvidos em contexto académico, mas cujas temáticas e abordagens permitem enriquecer a reflexão e questionamento do quadro disciplinar, teórico e formativo, da Arquitectura, em diálogo com o campo de actuação prática.

 

Mais informações sinopse e nota biográfica do autor

ver mais »
24 de novembro de 2015
"Casas Ermas. A Arquitetura dos irmãos Rebelo de Andrade e os discursos do Moderno" | Conferência de Luís Soares Carneiro disponível em vídeo

Já se encontra disponível o vídeo realizado pela TVU da edição de 2015 das Conferências Marques da Silva, decorrida no passado dia 21 de outubro, no Auditório Fernando Távora da FAUP.

 

PARTE 1                                                                              PARTE 2
http://tv.up.pt/videos/dtlxekne                                    http://tv.up.pt/videos/xybw1o4b

 

mais informações

ver mais »
18 de novembro de 2015
José Carlos Loureiro, Arquitecto
Homenagem 90 anos: mesa redonda e exposição
2 de Dezembro | Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

Por ocasião dos 90 anos do arquitecto José Carlos Loureiro, a Fundação Marques da Silva (FIMS), entidade à qual doou o seu acervo profissional, e a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), lugar de formação e de prática pedagógica, reuniram-se com o propósito de homenagear um dos decanos da arquitectura portuguesa. Alexandre Alves Costa é o comissário do programa de homenagem, a ter lugar no dia 2 de Dezembro, na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.
 

Às 18h00, no Auditório Fernando Távora, realiza-se uma mesa redonda, moderada pelo comissário, Alexandre Alves Costa, com intervenções de Álvaro Siza, Ana Tostões e Nuno Brandão Costa. Seguir-se-á, pelas 19h30, na Galeria da FAUP, a abertura da exposição, um espaço evocatório projetado por Luís Pinheiro Loureiro e Nuno Brandão Costa, que apresenta três obras singulares de José Carlos Loureiro: a moradia do arquitecto (1949/50), o Edifício Parnaso (1955) e a Torre Hotel D. Henrique (1966). A exposição manter-se-á patente ao público até finais de Janeiro de 2016, podendo ser visitada de segunda a sexta, ente as 9:00 e as 19:00.

Esta iniciativa contempla ainda o lançamento de uma brochura com introdução de Alexandre Alves Costa, textos de Carlos Machado, Jorge Figueira e Nuno Grande, relativos a cada um dos projectos sinalizados e produção gráfica da A.MAG.

As entidades organizadoras contaram com o apoio institucional da Câmara Municipal do Porto e da Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos, e o patrocínio da OTIMAH!.

 

Entrada livre, sujeita à lotação do espaço.
 

ver mais »
12 de novembro de 2015
EXD´15/Desejo, Tensão, Transição - Percursos do Design Português
12 nov 2015 — 12 mar 2016
Galeria Nave, Matosinhos

Inaugura hoje, às 17h30, a exposição "Desejo, Tensão, Transição - Percursos do Design Português", acontecimento que marca o início da Bienal EXD’15.


Com curadoria geral de José Bártolo, "reflete o design português enquanto território, amplo e heterogéneo, configurando uma geografia particular a ser percorrida através de 16 módulos expositivos, com curadorias próprias, autónomos e heterónimos entre si." A Fundação Marques da Silva encontra-se representada nos núcleos "sobre(a)posição", com curadoria de Sérgio Alves, e "Escola do Porto, entre Arquitectura e Design", com curadoria de Maria Milano.

Mais informações

ver mais »
6 de novembro de 2015
Lembrar Alcino Soutinho

“Aqui estou de volta.
Quando parti era nervoso e impaciente. Os velhos advertiram-me: - Não queiras fazer tudo num dia, deixa que o tempo faça a sua parte. Gradualmente tudo se ordenará por si mesmo. E sentenciavam: - Um bom camponês não arranca os grãos do trigo para ver se crescem, espera que brotem. Agora que regresso, não por saudosismo mas por força das próprias raízes, revejo como foram incertos e sinuosos os caminhos na tentativa de encontrar o ‘meu’ lugar […] Desde que abalei, no princípio da década de sessenta, muito caminhei, muito conheci, e pelos países diversos e longínquos, sempre que a saudade apertava, ia reconstituindo as impressões remotas colhidas na juventude. Assim, longe, em ambientes de costumes e cenários diversos, compus, com imaginação, a terra para onde agora finalmente voltei.
Com imaginação!”

Excerto do texto publicado no catálogo da exposição de arquitectura “Onze Arquitectos do Porto ‘Imagens Recentes’”, em 1983. O desenho que acompanha a citação é um ‘panorama’ de Gardhaïa, da autoria de Alcino Soutinho e foi realizado durante a viagem a Marrocos, Argélia e Tunísia, em 1976.

Alcino Soutinho nasceu a 6 de novembro de 1930.

 

ver mais »
3 de novembro de 2015
Una pequeña casa.1923
Conferência de Josep Quetglas em vídeo

Poderá compreender-se a casa do Lago Lehman sem conhecer a história de quem a habitou? O que inspira e povoa o imaginário de Le Corbusier em 1923? Poderá a pequena casa ser explicada num só desenho? Poderão encontrar-se, em Mies e Siza, ecos desse projeto? Como se faz, afinal, uma casa?...

Sobre todas estas questões nos falou Josep Quetglas durante a conferência do dia 27 de setembro, na Casa-Atelier José Marques da Silva, agora disponível em vídeo, editado pela TVU.:

Ver Parte I
Ver Parte II
 

ver mais »
2 de novembro de 2015
Assinatura de Protocolo de Colaboração entre a Fundação Marques da Silva, a Universidade do Porto, a Faculdade de Arquitectura UP e a Casa da Arquitectura

Foi hoje formalizado um Protocolo de Colaboração entre a Fundação Marques da Silva, a Universidade do Porto, a Faculdade de Arquitectura da UP e a Casa da Arquitectura.
 

"O Protocolo visa criar relações de cooperação e intercâmbio entre as instituições signatárias, permitindo-lhes beneficiar mutuamente dos recursos de que dispõem nos domínios de actividade a que se dedicam, nomeadamente para a conservação, valorização e divulgação da cultura arquitectónica e do património documental resultante da atividade de arquitectura."

A Fundação Marques da Silva esteve representada pela sua Presidente, Prof. Doutora Maria de Fátima Saraiva; a Universidade do Porto, pelo seu Reitor, Prof. Sebastião Feyo de Azevedo; a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, pelo seu Diretor, Prof. Doutor Carlos Guimarães; a Casa da Arquitectura pelo seu Presidente, Dr. Guilherme Pinto e pelo seu Diretor Executivo/Secretário da Direção, Arq. Nuno Sampaio.
 

Após a cerimónia de assinatura do protocolo, realizou-se uma visita às antigas instalações da Real Vinícola, futuras instalações da Casa da Arquitectura.

ver mais »
29 de outubro de 2015
700+25. Arquitectura na UniverCidade
Exposição e visita a obras
31 de outubro a 12 de dezembro de 2015
Colégio das Artes: Departamento de Arquitetura da Universidade de Coimbra
Ação inserida na "Anozero: Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra

Anozero: Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra, uma iniciativa do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, da Câmara Municipal de Coimbra e da Universidade de Coimbra, propõe confrontar, numa perspetiva dialogante e de compreensão, arte contemporânea e o território classificado como Património Mundial da Humanidade pela Unesco. Com esse objetivo definiu um programa de ação que pretende contribuir para a construção de uma época cultural actuante e transformadora, em Coimbra e na Região Centro
 

A exposição e o ciclo de visitas às obras 700+25, parte integrante desse programa, celebra, a partir da escolha de vinte e cinco obras, duas efemérides: 725 anos da Universidade e os 25 anos de existência e afirmação do Departamento de Arquitectura (DARQ) da FCTUC. Através de Livros de Obra, maquetas, filmes e um roteiro de visitas, sempre acompanhadas por estudantes de arquitectura, procura reflectir sobre o exercício de construção do património contemporâneo edificado na cidade de Coimbra entre 1990 e 2015. O Auditório da Faculdade de Direito da UC e a remodelação da Praça 8 Maio, projectados por Fernando Távora, fazem parte das obras seleccionadas no âmbito desta iniciativa que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva.


Consultar programa anozero
Consultar programa 700+25
Consultar calendário de visitas

ver mais »
21 de outubro de 2015
Newsletter #14 | Outubro 2015
ver mais »
18 de outubro de 2015
Lançamento de catálogo digital | Reconstituição biográfica dos arquitectos representados na exposição de 1953: "Marques da Silva - Exposição conjunta das principais obras do mestre e de alguns dos seus discípulos"
Investigação de Joana Marques

A assinalar a passagem de mais um ano sobre o nascimento de José Marques da Silva (18.10.1869), a Fundação Marques da Silva lança o catálogo digital com a Reconstituição biográfica dos arquitectos representados na exposição de 1953: "Marques da Silva - Exposição conjunta das principais obras do mestre e de alguns dos seus discípulos", da autoria de Joana Marques.
 

A exposição de homenagem a Marques da Silva, realizada em 1953, no Porto, constituiu-se lugar de encontro de sucessivas gerações de arquitetos com obra feita, mas cujo protagonismo a história viria a fixar de forma desigual. Na sequência da Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, em 2011, Joana Marques, a convite da Fundação Marques da Silva e do Grupo de Investigação Atlas da Casa do Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da FAUP, apresenta agora um trabalho, em forma de catálogo, onde se disponibilizam elementos fundamentais para o conhecimento da vida e actividade profissional deste conjunto de arquitetos, discípulos de Marques da Silva.
 

A presente publicação que, nas palavras de Rui Jorge Garcia Ramos, autor do texto de apresentação, "Quantos nomes fazem uma rua na história da cidade?", representa um instrumento  de consulta e de trabalho para todos aqueles que pretendem confrontar, no espaço urbano, obras e arquitectos, contextualizar o seu espaço de formação e produção e aceder a outras leituras dos séculos XIX-XX e da cultura moderna que o atravessa, reune 29 fichas individuais com nota biográfica, referência às obras expostas em 53, dados relativos ao percurso formativo/prática profissional e listagem de obra desenvolvida. 
 

O catálogo, projeto em construção, assume o irregular preenchimento das fichas individuais, resultante dos dados passíveis de recolha e dos condicionalismos da investigação, estando aberto à introdução de nova informação e de novos contributos.

 

Consultar

ver mais »
16 de outubro de 2015
"A Estranheza da Estípite. Marques da Silva e o(s) Teatro(s) de S. João"
Preço exclusivo entre 19 e 23 de outubro 2015
Livraria da AEFAUP / Fundação Marques da Silva

...certamente terá havido alguém, mais atento e sabedor que, observando a decoração interior [do Teatro de S. João] tenha constatado a insólita presença de diversas estípites, num edifício onde o gosto da segunda metade do séc. XIX francês domina [...] Porquê a estípite realizada por um arquiteto que foi responsável pela introdução de novos programas, de novos materiais e de uma abordagem prática e resolutamente moderna na arquitectura portuguesa e portuense de princípios do séc. XX?

 

A leitura deste livro de Luís Soares Carneiro desvenda o mistério e significado da Estranheza da Estípite, dando a conhecer a memória do(s) Teatro(s) de S. João. Um estudo rigoroso sobre a história de uma obra emblemática de José Marques da Silva e do nosso património arquitetónico que o inesperado posicionamento do autor soube transformar numa aliciante viagem de carácter policial.
 

Luís Soares Carneiro, Arquiteto e Professor, autor desta monografia lançada pela Fundação Marques da Silva em 2008, será o conferencista convidado da edição 2015 das Conferências Marques da Silva. E  mais uma vez a proposta surpreende: Luís Soares Carneiro propõe-se abordar a obra dos irmãos Andrade que, embora muito ativos na primeira metade do século XX, foram depois esquecidos e apagados dos livros de arquitetura por uma historiografia parcial; e, na procura de entendimento da arquitetura de um outro tempo, sem nostalgia por uma época perdida, sem espírito conservador, sem propósitos revisionistas, vai tentar reavaliar e reconsiderar as categorias críticas e historiográficas atuais. 

 

Agendada para o dia 21 de outubro a Conferência Casas-Ermas: a arquitetura dos irmãos Rebelo de Andrade e os discursos do moderno torna-se pretexto para uma revisitação de A Estranheza da Estípite. Marques da Silva e o(s) Teatro(s) de S. João que, entre 19 e 23 de outubro, poderá ser adquirida a um preço único de 20,00€ na Fundação ou na Livraria da AEFAUP. Adquirir publicação

ver mais »
15 de outubro de 2015
O Theatro e a Arquitetura | Exposição
Salão Nobre do Theatro Circo, Braga
21 de outubro, 18:00

 Inaugura no próximo dia 21 de Outubro, às 18:00, a exposição "O Theatro e a Arquitetura". A iniciativa recupera a história do Theatro Circo como forma de "alargamento da percepção do observador sobre o lugar de representação". Com o apoio da Fundação Marques da Silva nela será possível encontrar registos do anteprojecto de 1908, da autoria de José Marques da Silva, que não chegará a tornar-se realidade construída, ou mesmo adquirir uma Litografia da fachada projectada por este arquitecto.

A exposição, com curadoria de Andreia Garcia, constitui o segundo momento do Projecto Memória e pretende dar a conhecer o espólio que o Theatro Circo tem vindo a reunir em parceria com a Biblioteca Pública de Braga.

Mais informação

 

ver mais »
14 de outubro de 2015
"Casas Ermas. A Arquitetura dos irmãos Rebelo de Andrade e os discursos do Moderno", por Luís Soares Carneiro
Conferências Marques da Silva - edição 2015
21 de outubro | 18:30 | Auditório Fernando Távora - FAUP

A Fundação Marques da Silva, em parceria com a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, promove anualmente a realização de uma conferência dedicada a temas da área da cultura Arquitectónica e Artística, domínios privilegiados de ação da instituição. Decorrem invariavelmente no Auditório Fernando Távora da FAUP, durante o mês de outubro, mês de nascimento da figura tutelar e agregadora do ciclo, o  Arquiteto José Marques da Silva,

 

A edição de 2015, a nona desde o seu lançamento, tem como conferencista convidado o Arquiteto Luís Soares Carneiro, Professor na FAUP e autor da monografia A Estranheza da Estípite. Marques da Silva e o(s) Teatro(s) de S. João, publicada pela Fundação Marques da Silva. A conferência terá lugar no próximo dia 21 e tem como tema Casas Ermas. A arquitetura dos irmãos Rebelo de Andrade e os discursos do moderno. Nela será abordada a obra de dois arquitetos, os irmãos Rebelo de Andrade, que, embora muito ativos na primeira metade do século XX, foram depois esquecidos e apagados dos livros de arquitetura por uma historiografia parcial. Uma leitura sem nostalgia por uma época perdida, sem espírito conservador, sem propósitos revisionistas, que procura entender a arquitetura de um outro tempo para poder reavaliar e reconsiderar as categorias críticas e historiográficas atuais. E, por essa via, poder olhar de modo mais sábio para nós próprios.  Inserida na programação da ARQ OUT | Mês da Arquitectura 2015, contará com a presença da Presidente do Conselho de Administração da FIMS, Professora Maria de Fátima Marinho, e do Diretor da FAUP, Professor Carlos Guimarães.


Entrada livre, sujeita à lotação do espaço
 

Consultar sinopse da conferência e nota biográfica do conferencista

ver mais »
07 de outubro de 2015
Arquivo Digital da FIMS
Sessão de apresentação pública
13 de outubro | 18:00 | Casa-Atelier José Marques da Silva

A Fundação Marques da Silva, em parceria com a Reitoria da Universidade do Porto, tem vindo a desenvolver uma nova base de dados, inserida na plataforma AtoM, para apresentação do Arquivo Digital FIMS.  Trata-se de um instrumento para consulta e pesquisa que permitirá divulgar, em larga escala, informação relativa aos acervos que a instituição acolhe e cuja temática dominante é a Arquitetura. O novo suporte digital responde e reflete o modelo sistémico ou SIAP (Sistema de Informação Ativa e Permanente) que tem vindo a ser aplicado ao tratamento dos vários suportes documentais representados na FIMS, viabilizando a interconexão entre informação arquivística, bibliográfica e museológica. O processo de inserção de conteúdos - em curso - já conta com seis acervos sinalizados, sendo de sublinhar o contributo da Fundação Calouste Gulbenkian através do financiamento concedido a vários projetos de digitalização documental ao longo dos últimos anos.

 

No próximo dia 13 de outubro, o trabalho realizado será publicamente apresentado na Casa-Atelier recentemente reabilitada. A sessão terá como oradores Fernanda Ribeiro, membro do CA da Fundação Marques da Silva, José João Almeida, do Departamento Informático da Universidade do Minho, e as equipas técnicas que colaboraram na construção da base de dados. A abertura, às 18h00, está a cargo da Presidente do Conselho de Administração da Fundação Marques da Silva, Professora Maria de Fátima Marinho. A entrada é livre, estando sujeita apenas à lotação do espaço. No final, será servido um Porto de Honra.

 

Consultar programa

Descarregar Cartaz

Consultar a plataforma AtoM da FIMS
 

ver mais »
05 de outubro de 2015
Dia Mundial da Arquitetura: 5 de outubro de 2015
Excerto do texto de Fernando Távora, lido no Dia Mundial da Arquitetura de 1992
Porto, Casa das Artes | "Homenagem a Siza Vieira"
Fernando Távora, desenho de Álvaro Siza

Venho utilizando com frequência a expressão pedreiro de obra grave, encontrada em documento português do séc. XVII, para nomear um mestre praticante de arquitectura.
A expressão é felicíssima – pedreiro aquele que constrói com pedra ou qualquer outro material um objecto, a obra; mas obra grave, isto é, não obra fácil, formal ou fantasiosa, mas grave, isto é, séria, consequente, honesta, significativa, ponderada…
E não é por acaso, naturalmente, que o problema da gravidade em arquitectura me preocupa e preenche o meu espírito.

[...] o meu proverbial e reconhecido optimismo não tem as costas suficientemente largas para ignorar o que se passa ou alterar  algo à actual situação portuguesa.
Mas é verdade, igualmente, que ainda há Portugueses e ainda há Arquitectura entre nós. Louvor, homenagem a Álvaro Siza que é um deles e que a pratica com excelência.
Verdadeiro pedreiro de obra grave eis aí um dedicadíssimo e devotado profissional, cuja obra se afirma, reconhecida e  internacionalmente, pela sua honestidade, pela sua integridade compositiva, pela sua capacidade de radicação e da transformação, animadas por superior inteligência e raríssima sensibilidade. Pedreiro de obra grave, insisto, é termo perfeitamente aplicável ao Álvaro Siza grande construtor de espaços e de imagens magníficas, com uma obra extremamente complexa, porque sempre igual a si própria e sempre diversa, mas profundamente simples e de criativo rigor.
Homenagem portanto, simples, directa, grata, amiga, reconhecida.
Ao homenageá-lo hoje, 1 de Julho, no Porto e na Casa das Artes, cumprimos certamente um dever e manifestamos uma esperança: a de que a sua obra para além do seu valor próprio possa constituir experiência segura para a “apagada e vil tristeza” que nos envolve, uma vez bem compreendida e interpretada e não motivo de imitação fácil ou gratuita.
Álvaro Siza é um grave, poderoso e português arquitecto.
 

Imagem: Fernando Távora, desenho de Álvaro Siza, publicado in PINTO de ALMEIDA, Bernardo, O que a luz ao cair deixa nas coisas. Álvaro Siza, desenhos. Porto: Cooperativa Árvore, BPI, 2003.

ver mais »
02 de outubro de 2015
Conferência Marques da Silva 2015
"Casas Ermas. A arquitetura dos irmãos Rebelo de Andrade e os discursos do moderno", por Luís Soares Carneiro
Estrada da vida, Fernando Taborda, 1954 © Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado

9ª Edição das Conferências Marques da Silva
21 de Outubro de 2015
18h30 | Auditório Fernando Távora - Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto
Entrada Livre
 
 

Sinopse
A Conferência “Casas Ermas. A arquitetura dos irmãos Rebelo de Andrade e os discursos do moderno” apresenta a obra de dois arquitetos que, embora muito ativos na primeira metade do século XX, foram depois esquecidos e apagados dos livros de arquitetura por uma historiografia parcial.
As suas obras evocam uma época na qual as regras de composição, o talento artístico, o saber artesanal, e sobretudo a consciência de uma continuidade desejada com o passado, os fazia procurar uma modernidade compatível com a cultura portuguesa da época. Vivendo entre um saber apoiado num passado que acreditavam ainda válido e produtivo e a emergência revolucionária de uma modernidade cujo desajuste era notório com a realidade portuguesa, defenderam um ramo da modernidade que a história mostraria, mais tarde, improcedente. Casas ermas, portanto.
As razões da historiografia que os esqueceu e a necessidade da sua crítica e revisão, assim como a colocação de hipóteses para uma diferente instrumentação teórica suscetível de enquadrar, de um novo modo, arquiteturas “outras”, completam a apresentação.
Sem nostalgia por uma época perdida, sem espírito conservador, sem propósitos revisionistas, procura-se entender a arquitetura de um outro tempo para poder reavaliar e reconsiderar as categorias críticas e historiográficas atuais. E, por essa via, poder olhar de modo mais sábio para nós próprios.

Nota Biográfica
Luís Soares Carneiro é Arquiteto e Professor Associado na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Licenciado pela ESBAP em 1987 e Doutorado pela UP em 2003. Projeta, ensina, escreve, faz conferências e participa em encontros nacionais e internacionais. Trata sobretudo de temas relacionados com Teatros, Habitação Colectiva e História da Arquitetura Portuguesa.

Organização: Fundação Marques da Silva
Apoio: Faculdade de Arquitectura da UP
Apoio à divulgação: OASRN/ARQOUT Mês da Arquitectura 2015
 

Ver outras edições

 

 

ver mais »
25 de setembro de 2015
Casa-Atelier José Marques da Silva: recomeçar na continuidade
26 e 27 de Setembro
Jornadas Europeias do Património
Casa-Atelier José Marques da Silva; fotografias de João Ferrand

Com a partilha das primeiras fotos da Casa-Atelier, após conclusão das obras de reabilitação projetadas pelo Atelier 15, renova-se o convite para o programa proposta pela Fundação Marques da Silva para as Jornadas Europeias do Património. É já amanhã!
 

Consultar Programa

Ver álbum


Esta iniciativa conta com o apoio da Jofebar, Sika e Licor Beirão

ver mais »
24 de setembro de 2015
Petra Rosea
de Davi Ramalho, Jaime Magalhães Júnior, Maria Filomena Rocha, Nelson Miguel e Pedro Ribeiro de Almeida
apresentação por Manuel Graça Dias e Luís Urbano
Casa-Atelier José Marques da Silva | 27 de setembro | 16h00
fotografia Petra Rosea: Casa-Atelier Marques da Silva

Com a apresentação da curta metragem de Davi Ramalho, Jaime Magalhães Júnior, Maria Filomena Rocha, Nelson Miguel e Pedro Ribeiro de Almeida, apresentada pelos professores Manuel Graça Dias e Luís Urbano, inicia-se, às 16h00, o programa previsto para o dia 27 de setembro.
 

O projeto Petra Rosea nasceu no âmbito da cadeira Cinema e Arquitetura, do Curso de Estudos Avançados em Projecto de Arquitectura, da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Realizado por arquitetos, adota por cenário a Casa-Atelier de José Marques da Silva, que, em janeiro de 2015, exibia as marcas de esventramento da intervenção de reabilitação então em curso. A partir dessa "nudez arquitetónica", os autores criaram uma ficção que procura "tocar o intangível".

 

No facebook de Petra Rosea podem ser visualizadas fotos do processo de filmagem, bem como outros registos então produzidos

Mais informações

 

ver mais »
23 de setembro de 2015
Sentir a "arquitetura" dos Sons na cadência dos espaços da Casa-Atelier
Momento musical por Manuela Ferrão
26 de setembro
Casa-Atelier José Marques da Silva; fotografia de João Ferrand

A experiência estética da Arte dos Sons na singularidade espacial da Casa-Atelier marca a conclusão da visita do dia 26, cujo início está previsto para as 16h00.
 

Um encontro entre Música e Arquitetura simbolizado pela performance da violoncelista Manuela Ferrão, aluna da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo.


Consultar programa

 

ver mais »
23 de setembro de 2015
MESA, de Ana Renata Polónia,
com Ana Renata Polónia, Teresa Santos e Dídac Gilabert
Casa-Atelier José Marques da Silva | 26 de setembro
Mesa (Ana Renata Polónia e Teresa Santos; fotografia de Rui Manuel Vieira; Casa-Atelier; fotografia de João Ferrand

MESA é uma performance que nasce da reflexão sobre o momento da refeição, da herança familiar à solidão contemporânea, dos gestos mais primitivos aos rituais mais simbólicos, passando pelos objetos que lhe fomos adicionando. A partir deste elemento do quotidiano, em torno do qual se geram emoções e onde todos somos atores, MESA surge como espaço simbólico, transfigurado pelo movimento ao sabor dos corpos, metáfora para a circunstância da Casa e das suas memórias. 
 

Ana Renata Polónia, Teresa Santos e Dídac Gilabert apresentam-se durante a visita guiada pelos arquitetos projetistas (Atelier 15), que se inicia às 16h00, na Casa-Atelier José Marques da Silva, na Praça do Marquês, no Porto.
 

Entrada livre, sujeita à lotação dos espaços.

Mais informações

 

ver mais »
22 de setembro de 2015
"Sou dono da casa, sou dono do mundo, ou inquilino dos dois..."
Leituras por António Durães
Casa-Atelier José Marques da Silva | 26 de setembro

Casa-Atelier José Marques da Silva; fotografia de João Ferrand

No dia 26 de setembro, parafraseando Sophia, a Casa-Atelier tornar-se-á lugar de convergência, encontro, centro.

A partir das 16h00, no decorrer da visita guiada pelos autores do projeto de reabilitação, António Durães - ator, encenador e professor de interpretação da ESMAE - lerá textos de Álvaro Siza e poemas de Ruy Belo e Herberto Helder.
 

Mais informações

 

ver mais »
21 de outubro de 2015
"Cada projecto usa o real, que contém o seu passado e o futuro desejado"
Visita à Casa-Atelier José Marques da Silva
com Alexandre Alves Costa, Sergio Fernandez e Miguel Ribeiro
26 de setembro | 16h00
Casa-Atelier José Marques da Silva; fotografia de João Ferrand

"Nos edifícios, nas cidades ou no território sempre humanizado, a arquitectura dos próximos anos será marcada pela prática da recuperação. Recuperação e criação serão complemento e não especialidades passíveis de tratamentos autónomos.
Não duvidamos que um verdadeiro projecto integrado de desenvolvimento passa por manter vivo e presente o passado visitável, sobretudo aquele que mantém potencialidades de reutilização social, o que não exclui a importância simbólica e mítica do monumento silencioso. (...)
Temos a consciência clara de que cada projecto usa o real, que contém o seu passado e o futuro desejado, encontrando a regra, a sua, a partir do existente, caso a caso e sempre legível em cada obra"

(in Atelier 15, Proposta para a elaboração do projecto de recuperação da Casa-Atelier Marques da Silva, no Porto, 2013)

  

A visita à Casa-Atelier, no dia 26 de setembro, integrada no programa das Jornadas Europeias do Património, constitui a oportunidade de revisitar o espaço, concluídas as obras de recuperação projetadas pelo Atelier 15. Na companhia dos arquitetos Alexandre Alves Costa, Sergio Fernandez e Miguel Ribeiro, entre leituras e performances de dança e música, será possível deambular pela Casa-Atelier e sentir o fluir da história, caminhar entre o passado nela contido e o futuro que se deseja.

Entrada livre, sujeita à lotação do espaço
Início: 16h00
 

Mais informações

ver mais »
18 de setembro de 2015
Conferência: "Una pequeña casa. 1923"
por Josep Quetglas
Casa-Atelier José Marques da Silva
27 de setembro | 18:00h | Entrada livre
Petite Maison de Corseaux, Le Corbusier e Pierre Jeanneret; fotografias:Ana Luísa Rodrigues

A Pequena Casa de Corseaux, projetada em 1923 por Le Corbusier (1887-1965) e Pierre Jeanneret (1896-1967), próxima de Vevey, nas margens do Lago de Genebra, foi habitada pelos pais de Le Corbusier e, posteriormente, pelo seu irmão, o músico Alfred Jeanneret. Atualmente acolhe a Associação Villa «Le Lac»  Le Corbusier. Por ocasião dos 50 anos da morte de Le Corbusier, homenageia a sua visão e génio expondo 10 propostas para extensão do projeto original da autoria de alguns dos mais importantes arquitetos contemporâneos, entre eles Álvaro Siza.


Josep Quetglas (Mallorca, 1946), arquiteto, catedrático da Escola T.S. d´Arquitectura de Barcelona até à sua jubilação. Publicou numerosos livros e artigos sobre arte e arquitetura moderna, cite-se "Der gläserne Schrecken. Imágenes del Pabellón de Alemania" (2001), e muito particularmente sobre Le Corbusier, entre os quais, "Les Heures Claires. Proyecto y arquitectura en la villa Savoye de Le Corbusier y Pierre Jeanneret" (2008).

ver mais »
17 de setembro de 2015
Casa-Atelier José Marques da Silva: recomeçar na continuidade
Jornadas Europeias do Património
26 e 27 de Setembro

Nos dias 26 e 27 de Setembro  a Fundação Marques da Silva vai celebrar o início de um novo ciclo para a Casa-Atelier José Marques da Silva.

Um programa diversificado, integrado nas Jornadas Europeias do Património, vai assinalar a conclusão das obras de reabilitação projectadas pelo Atelier 15. A entrada é livre, estando apenas sujeita à lotação dos espaços.

 

Download Flyer
Mais informações

ver mais »
31 de agosto de 2015
"Casa-Atelier José Marques da Silva: recomeçar na continuidade"
Conclusão da obra de reabilitação e abertura ao público | 26 e 27 de setembro
Jornadas Europeias do Património 2015

A conclusão da obra de reabilitação da Casa-Atelier de José Marques da Silva, uma das duas casas da Praça do Marquês do Pombal e sede da Fundação Marques da Silva, sinaliza o alcançar de uma etapa da maior importância para esta instituição: foi casa de habitação e atelier de José Marques da Silva; suportou silêncios e abandonos que não a impediram, contudo, de ser o primeiro e simbólico local de operações da então embrionária Fundação; prepara-se agora para responder a novas funções. A Casa-Atelier, renovada e reconvertida, continuará a assumir a domesticidade de origem, mas vai oferecer novas possibilidades de utilização e reforçar o seu valor estratégico, concretizando uma ampliação espacial fulcral para o cumprimento da missão traçada para a Fundação Marques da Silva.

 

Em setembro, no âmbito da edição de 2015 das Jornadas Europeias do Património, a Fundação vai abrir as portas da Casa-Atelier e partilhar este momento de celebração, num convite dirigido a todos aqueles que estiverem interessados na sua (re)descoberta.  Serão dois dias, entre as 16h00 e as 20h00, preenchidos por iniciativas várias, de entrada livre, apenas sujeita à lotação dos espaços:

 

26 de setembro

Visita guiada pelos arquitetos projetistas, Alexandre Alves Costa, Sérgio Fernandez, Miguel Ribeiro
Coreografia "Mesa", de Ana Renata Polónia
Leituras por António Durães
Momento musical por Manuela Ferrão

 

27 de setembro

Apresentação do filme "Petra Rosea", com os autores, Davi Ramalho, Jaime Magalhães Júnior, Maria Filomena Rocha, Nélson Miguel e Pedro Ribeiro de Almeida, alunos do CEAPA/FAUP, e os professores Luís Urbano e Manuel Graça Dias

Conferência de Josep Quetglas, Una pequeña casa. 1923
 

Download do Cartaz FIMS
Download do cartaz DGPC

 

 

ver mais »
25 de agosto de 2015
Recordando Fernando Távora no dia em que completaria 92 anos de vida
Fernando Távora, Stonehenge, 2 de janeiro 1993

“Quando numa parede vertical abro uma porta para através dela poder passar, coloco outra parede paralela à primeira e, depois, coloco duas paredes normais de dimensão igual às duas primeiramente colocadas, formando um quadrado em planta, e, para que não chova ou o sol não penetre, coloquemos um tampo superior de forma quadrada; ou, ainda, coloquemos sobre o pavimento do quadrado uma superfície que me abstenha do contacto com o solo; ou, ainda, abra um buraco numa das paredes verticais e coloque caixilhos de madeira nos mesmos vãos da janela e da porta, que podem, assim, ser abertos ou fechados, eis-me em presença de uma peça quadrada, com porta e janela, onde não chove de cima para baixo, o sol não perturba e eu possa viver, assim, uma vida…”

 

Texto publicado in "Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora", fascículo 5 da coleção Fernando Távora "minha casa", p. II

 

ver mais »
20 de agosto de 2015
Bruno Marchand e Luis Martínez Santa-María
Conferências de "Intersecções" em registo áudio

 

Para quem não teve a oportunidade de estar presente no encontro "Intersecções", no dia 10 de junho, ou pretende regressar às palavras então proferidas por Bruno Marchand e Luis Martínez Santa-María, poderá aceder ao registo áudio das conferências através do Site da Fundação Marques da Silva.

 

Sólo hay uma puerta, no una respuesta, por Luis Martínez Santa-María
Álvaro Siza e Robert Venturi nos anos 70: a influência do "incluir tudo", por Bruno Marchand

 

Sobre o encontro e lançamento de livro Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora

ver mais »
23 de julho de 2015
Newsletter #13 | Julho 2015

 

Anunciamos o lançamento da Newsletter #13 | Julho de 2015

ver mais »
14 de julho de 2015
Sólo hay una puerta, no una respuesta:
apuntes sobre el alunmo, el profesor y el maestro
Luis Martínez Santa-María

Luis Martínez Santa-María foi um dos conferencistas participantes em "Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora", encontro e lançamento de livro decorrido no passado dia 10 de junho, no auditório do Centro de astrofísica da Universidade do Porto. A reflexão então partilhada por este Professor Arquiteto da ETSAM sobre o caminho conjunto percorrido pelo aluno, professor e mestre na descoberta do sentido da Arquitetura está agora disponível para leitura numa versão em texto, paginada por Raquel Botelho.

 

Consultar publicação

ver mais »
10 de julho de 2015
Homenagem ao Arquiteto Alcino Soutinho
Exposição | Castelo de Cerveira
18 de julho a 19 de setembro de 2015

 

Desenhos, fotografias e peças de design especificamente concebidas para a Pousada de D. Dinis, projeto da autoria do Arquiteto Alcino Soutinho distinguido com o Prémio Europa Nostra, em 1982, vão ser expostas no próprio edifício, numa iniciativa da XVIII Bienal de Cerveira que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva.

A exposição, com curadoria da Arquiteta Andrea Soutinho, para além de homenagear a figura e obra de Alcino Soutinho, pretende chamar a atenção para este espaço, desativado desde 2008 e a carecer de um plano de integração na dinâmica artística de Vila Nova de Cerveira.

Mais informações: http://bit.ly/1HkbOm8
XVIII Bienal de Cerveira: Briefing e Cartaz
 

ver mais »
6 de julho de 2015
Projeto Petra Rosea

Um grupo de alunos do Curso de Estudos Avançados em Projeto de Arquitectura, da FAUP, em resposta ao desafio lançado na cadeira Cinema e Arquitectura, dos professores Luís Urbano e Manuel Graça Dias, lançou o seu olhar para a Casa-Atelier de Marques da Silva e seleccionou-a como tema de trabalho.

Da exposição da sua nudez arquitetónica, apenas experienciável por se encontrar em curso um processo de (re)construção, surgiu o interesse de produzir uma curta-metragem onde se procura tocar o intangível, ou seja, a intemporalidade do gesto de criação de um espaço que hoje se apresenta em fase de transformação, sede de uma Fundação, implantado na Praça do Marquês de Pombal da cidade do Porto. Aí se convoca também a presença do autor e seu habitante, José Marques da Silva, cruzando o(s) tempo(s) da sua construção, fixando imagens de um momento único e irrepetível que o processo atual forçosamente voltará a encobrir.

 

A curta-metragem, intitulada Petra Rosea, da autoria de Davi Ramalho, Jaime Magalhães Júnior, Maria Filomena Rocha, Nélson Miguel e Pedro Ribeiro de Almeida, será projetada em 27 de setembro, durante o programa de inauguração da Casa-Atelier.

 

Mais informações

ver mais »
3 de julho de 2015
João Queiroz, um arquiteto tranquilo,
por Alexandre Alves Costa

A biografia, o estilo e a biblioteca de João Queiroz através do singular olhar de Alexandre Alves Costa.

Texto disponível para leitura em: http://bit.ly/1LIldH4

ver mais »
27 de junho de 2015
Alfredo Matos Ferreira (1928-2015)

Filho de pai médico e mãe pintora, Alfredo Matos Ferreira nasceu em Lisboa, em 1928. Arquiteto formado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, foi colega de Alberto Neves, António Menéres, Álvaro Siza, Luís Botelho Dias e Joaquim Sampaio, os amigos da “sala 35” da Praça da Liberdade. Colaborou com Arménio Losa, tornou-se sócio de Fernando Távora. O seu percurso arquitetónico estendeu-se por mais de 50 anos. Viveu entre terra e mar. Faleceu hoje, dia 27 de junho de 2015. Permanece a obra, cuja “Memória” a Fundação Marques da Silva prevê publicar, em parceria com a FAUP e as Edições Afrontamento, ainda durante este ano.

ver mais »
26 de junho de 2015
Arquivo FIMS na plataforma AtoM

A Fundação Marques da Silva, em parceria com a Reitoria da Universidade do Porto, tem vindo a desenvolver uma nova base de dados, inserida na plataforma AtoM (Access to Memory), um software de descrição arquivística recomendado pelo International Council on Archives (ICA). Delineada em função das características distintivas dos Sistemas de Informação da FIMS, que se encontram estruturados de acordo com a teoria sistémica, o projeto pretende criar um instrumento facilitador e interativo do processo de consulta documental online, capaz de responder à crescente procura por parte de investigadores e de promover a divulgação do espólio documental da instituição.
 

O processo de inserção de informação, com seis acervos sinalizados (Alcino Soutinho, António Cardoso, Fernando Távora, João Queiroz, José Carlos Loureiro e Marques da Silva/Moreira da Silva) já foi iniciado, nomeadamente com a disponibilização de dados relativos a parte da documentação pertencente ao Sistema de Informação Marques da Silva/Moreira da Silva e de um conjunto mais expressivo de dados do acervo Fernando Távora, relativos a documentação tratada no âmbito do projeto "Inventariação, digitalização e disponibilização do acervo documental do Arquiteto Fernando Távora”, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.
 

A base pode ser consultada através do endereço http://arquivofims.up.pt.

 

 

ver mais »
15 de junho de 2015
Projeto de "Inventariação, digitalização e disponibilização on-line do acervo documental do Arquiteto Alcino Soutinho" apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian
Alcino Soutinho no seu gabinete com a maquete da Câmara de Matosinhos em fundo (1987) © direitos reservados

A estratégia e o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no âmbito da preservação, tratamento e disponibilização pública da documentação pertencente à Fundação Marques da Silva recebeu um novo e relevante incentivo com a atribuição do apoio da Fundação Calouste Gulbenkian ao projeto de "Inventariação, digitalização e disponibilização on-line do acervo documental do Arquiteto Alcino Soutinho", apresentado em candidatura à edição de 2015 do "Concurso de Recuperação, Tratamento e Organização de Acervos Documentais".
 

O acervo documental do Arquiteto Alcino Soutinho (1930-2013) engloba os registos correspondentes ao exercício da sua prática profissional, balizada entre 1958 e 2012, bem como um núcleo bibliográfico que reflete os interesses e referências teóricas de uma figura marcante do panorama português das últimas décadas do século XX e primeira década do século XXI, pela sua obra arquitetónica e artística, pela sua faceta enquanto professor e formador de novas gerações, pelo seu posicionamento pessoal e cívico.
 

A concretização do projeto a apoiar pela Fundação Calouste Gulbenkian prevê o tratamento do conjunto documental legado pela família do Arquiteto Alcino Soutinho à Fundação Marques da Silva em 2014, através da sua inventariação, digitalização e disponibilização na plataforma on-line AtoM atualmente em construção e com lançamento público a anunciar em breve. Com este passo pretende-se contribuir para a criação de espaços de estudo e de partilha que permitam fixar e promover a investigação e o conhecimento da Arquitetura Portuguesa e dos seus protagonistas.
 

Consultar Cronologia de Alcino Soutinho

 

ver mais »
11 de junho de 2015
Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora
Encontro | Lançamento de livro
Síntese e registo fotográfico

“Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora” 
10 de junho de 2015 | auditório do CAUP

 

Encontro e lançamento de livro sublinharam a importância de olhar, refletir, interpretar e tentar compreender a arquitetura enquanto território sem fronteiras, enquanto lugar de vida. Assinalaram igualmente a mudança de condições, proporcionada pela disponibilização pública da documentação referente à obra de Fernando Távora pela Fundação Marques da Silva, a permitir novas leituras e uma renovada consciência sobre o seu contributo num contexto internacional. Constituíram, por fim, um espaço de transmissão de uma aprendizagem: com Luis Martínez Santa-María, sobre o processo de construção do pensamento, sobre a procura de um significado e de um sentido para o exercício da Arquitetura, apresentado enquanto produto alquímico, que, mediado pelo Tempo, resulta de um constante questionamento, de um caminho que se vai percorrendo e onde aluno, professor e mestre convergem e se transformam; com Bruno Marchand, que a partir da sua experiência pessoal e do seu percurso pedagógico e de investigador, tomando por base o desenho e a forma do Banco de Oliveira de Azeméis, de Álvaro Siza, propôs uma interpretação do projeto, com caráter de metodologia, a considerar referências, influências, contextos de produção, numa abordagem onde prevalece o “incluir tudo”; com os investigadores, cujos testemunhos e participação deram corpo a um espaço de estudo e de debate sobre o pensamento, a obra e a linguagem arquitetónica de Fernando Távora, fixado em livro, mas cuja vontade de futuro lhe confere estatuto de exemplo para novas experiências, projetos e pretextos.

 

ver fotografias

ver mais »
5 de junho de 2015
Conferência de Bruno Marchand: Álvaro Siza e Robert Venturi nos anos 1970: a influência do «incluir tudo»
Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora
10 de junho de 2015

"O Banco de Oliveira de Azeméis (1971-1974) representa uma mudança importante na obra de Álvaro Siza que se nota na complexidade do desenho da planta. Quais são as razões de uma tal mudança de paradigma? Habitualmente colocada no giro do regionalismo crítico, esta obra é aqui apreciada através de uma análise do contexto teórico dos anos 1960 e 1970 e da influência de Robert Venturi e da sua tese de criar relações com a realidade."
 

Com a comunicação de Bruno Marchand*, a abrir a sessão da tarde de "Intersecções . Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora", a temática do encontro amplia-se convocando os nomes de Álvaro Siza e Robert Venturi.

 

A participação no encontro está condicionada à lotação do espaço pelo que carece de inscrição prévia (fims@reit.up.pt).



* Bruno Marchand (1955) é arquiteto diplomado (1980) e doutorado (1992) pela École Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL). Ensina Teoria da Arquitetura na EPFL desde 1993 e foi professor convidado da École d’Architecture de Nantes em 1995. Em 1997, foi nomeado ‘professeur extraordinaire’ na EPFL, onde dirige o Laboratoire de Théorie et d’Histoire 2. Em 2002, criou o programa doutoral “Architecture, ville et histoire”, tendo assumido a sua direção até 2006. A partir desta data foi-lhe atribuída a direção do Institut d’architecture et de la ville de la Faculté de l’environnement naturel, architectural et construit. Em abril de 2009, foi nomeado ‘professeur ordinaire’. Bruno Marchand é membro do “Habitat Group of the International Union of Architects” e coordena a série “Collection archigraphy lémaniques”. Desde 2001 é membro do gabinete de urbanismo DeLaMa, em Genève.

ver mais »
3 de junho de 2015
Conferência de Luis Martínez Santa-María: O aluno, o professor, o mestre
Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora
10 de junho de 2015
Centro desportivo em Otaniemi. Alvar Aalto. Foto: Heikki  Havas. 1952

O aluno, o professor, o mestre

"Fernando Távora soube manter unidas a curiosidade e a incerteza do estudante, o conhecimento, a proximidade e a generosidade características do professor e a iluminação do mestre. Talvez uma conferência que aborde o aluno, o professor e o mestre e que pretenda revelar a profunda intersecção que existe entre estas três figuras, através das quais se produz a transmissão do conhecimento e da sensibilidade para com a arquitetura e com as quais se funda uma escola, constitua um gesto de evocação e de reconhecimento para com ele."
 

Com estas palavras, Luis Martínez Santa-María* resume o propósito da sua intervenção no encontro "Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora", a decorrer no próximo dia 10 de junho, no auditório do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto.
 

Luis Martínez Santa-María, Professor Arquiteto da ETSAM, autor distinguido pela sua obra arquitetónica e bibliográfica, apresenta a sua comunicação durante o período da manhã, estando igualmente prevista a sua participação no debate que encerra o programa.
 

Lembramos que a participação no Encontro carece de inscrição prévia. As inscrições encontram-se abertas até 8 de junho, através do email fims@reit.up.pt

 
 

* Luis Martínez Santa-María, Madrid 1960, Professor Arquitecto. A sua tese de Doutoramento, Tierra espaciada : el árbol, el camino, el estanque : ante la casa, apresentada na Escola Técnica Superior de Madrid (ETSAM), obteve o Prémio Extraordinário da UPM (2000). É Professor de Projeto nesta Universidade desde 1990 e Professor Catedrático desde 2014. Em 2012, foi bolseiro da Academia de Roma.
As suas obras têm recebido numerosos prémios, entre eles, o Prémio de Arquitectura, Urbanismo y Obra Pública del Ayuntamiento de Madrid (1991), o Prémio Manuel De Oraa y Arcocha (1997), o Prémio ASCER de Interiorismo (2005), o Prémio Hispalyt de Arquitectura de Ladrillo (2007) e o Prémio de Prata nos Fritz Höger Preis für Backstein-Architektur (2014).
Venceu também o primeiro lugar dos Concursos: Sede Central de Larios en Málaga (1988), Biblioteca Universitaria de Tafira, Las Palmas (1988), Viviendas en Ventaberri, San Sebastián (1993), Plaza de la Constitución en Cubas de la Sagra, Madrid (1995), EUROPAN IV (1996), Rehabilitación de La Casa de los Coroneles en La Oliva, Fuerteventura (1996), Remodelación del Entorno de la Catedral de Palencia (1998), Ordenación del Casco Antiguo de Collado-Villalba, Madrid (2000), Ordenación de las Eras del Alcázar en Ubeda, Jaén (2001), 36 VPP en Ciudad Pegaso, Madrid (2002), Ordenación del Área de San Vicente, Baeza. Jaén (2004), Ampliación del Museo Provincial de Teruel (2007), Premio Habitat en Puerto de Santa María, Cádiz (2008), Torre de Viviendas en Toledo (2009), Gran Vía Posible, Madrid (2010) y Ampliación del Museo de Esculturas de Leganés, Madrid (2011).
Publicou
El árbol, el camino, el estanque ante la casa (2004), Intersecciones (2005), El libro de los cuartos (2011) e Principios (2012). É o coordenador editorial da coleção LA CIMBRA, da Fundação Caja de Arquitectos e Membro da Comissão de Património de la Cidade de Madrid.
 

ver mais »
27 de maio de 2015
Intersecções. Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora
Encontro e lançamento do fascículo 05 de Fernando Távora, minha casa
10 de junho - auditório do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto
Abertura de inscrições
Quinta da Conceição, Parque Municipal e Piscina, Fernando Távora e Álvaro Siza. Fotografia, Manuel Mendes, 2008

Em 2013, sob coordenação científica do Professor Manuel Mendes, a Fundação Marques da Silva, a Universidade do Porto e a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto confluíram no propósito de evocar e comemorar a figura do Arquiteto Fernando Távora nas suas várias dimensões.

Foi então apresentado um programa plural e evolutivo, mobilizador de cumplicidades e de sinergias, criador de bases para o estudo da particularidade, originalidade e pertinência do contributo de Fernando Távora. Esta plataforma de encontro de saberes centrou-se na complementaridade das componentes científica, expositiva e de intervenção formativa e cultural, cabendo à vertente editorial a função de catalisador do processo de reflexão e questionamento desenhado ao longo das várias acções realizadas, estendendo-o no tempo e fixando-o na colecção Fernando Távora, "minha casa", cujo fascículo 5, "Sobre o projeto-de-arquitetura de Fernando Távora", vai ser lançado no próximo dia 10 de Junho.

O projeto de lançamento deste livro proporcionou o contexto e a circunstância para a realização de um Encontro - Intersecções - congregador das comunicações de José Bernardo Távora, Luis Martínez Santa-María e Bruno Marchand e um espaço de debate a contar com os contributos de todos os autores envolvidos na publicação.
 

Programa

Manhã
10h00: abertura da sessão
10h20: lançamento do livro, por Manuel Mendes
10h45: comunicação do Professor Luis Martínez Santa-Maria (ETSAM)
12h00: comunicação do Arq.to José Bernardo Távora

Tarde
15h00: comunicação do Professor Bruno Marchand (EPFL)
16h00: Debate, moderado por Manuel Mendes e com o contributo dos autores

 

A participação nesta iniciativa está apenas dependente de uma inscrição prévia para o email: fims@reit.up.pt e limitada à lotação do espaço.

O período de inscrição decorre entre 27 de maio e 8 de junho, inclusive.

ver mais »
22 de maio de 2015
Newsletter #12 | Maio 2015

Anunciamos o lançamento da Newsletter #12, de 22 de maio.
 

Download

ver mais »
21 de maio de 2015
CASA DE SERRALVES: O CLIENTE COMO ARQUITETO
22 de maio a 06 de setembro de 2015 | Biblioteca de Serralves
Fotografia da Casa de Serralves (exterior),  s/d [1930-1940],© Fundação de Serralves

A Fundação Marques da Silva preserva um importante conjunto documental relativo à Casa e jardins de Serralves, reunido ao longo dos cerca de 20 anos, aproximadamente entre 1925 e 1943, em que José Marques da Silva coordenou projeto e obra, por encomenda de Carlos Alberto Cabral.

A complexa história da construção da Casa será contada na exposição a inaugurar no dia 22 de maio, na Biblioteca de Serralves. Comissariada por André Tavares e organizada pelo Museu de Arte Contemporânea de Serralves conta com a colaboração da Fundação Marques da Silva que nela estará representada através de desenhos, fotos e agendas pertencentes ao acervo deste arquiteto.
 

Mais informações: http://bit.ly/1ehOkUX

ver mais »
19 de maio de 2015
João Queiroz, um arquiteto tranquilo
Doação do acervo e intervenção de Alexandre Alves Costa
Café Majestic, 18 de maio

Decorreu ontem, no Café Majestic, obra de João Queiroz, a cerimónia de assinatura do contrato que vem formalizar a receção do acervo deste arquiteto no Centro de Documentação e Investigação de Cultura Arquitetónica da Fundação Marques da Silva.

Alexandre Alves Costa apresentou João Queiroz, o estudante, o militar, o cidadão e o profissional de Arquitetura. Uma evocação onde as palavras, moldadas pela ternura de quem conheceu o objeto do seu discurso, e as imagens retiradas do arquivo da família Queiroz traçaram a biografia do homenageado, apresentaram o estilo e a forma de fazer arquitetura de toda uma geração, sublinharam a importância e o significado da biblioteca. Um olhar pessoal, mas transmissível, a aguardar novos contributos por parte dos investigadores que agora passam a poder aceder à consulta da documentação doada, constituída por peças desenhadas relativas a 84 projetos de arquitetura, 106 títulos (monografias e periódicos de época) e documentação diversa (material publicitário e fotografias e desenhos de arquitetura).

 

Ver folha de sala

ver mais »
14 de maio de 2015
O lugar de S. Bento: o Convento, a(s) Irmandade(s), a Estação
Mesa redonda: Vídeo

Encontra-se disponível o vídeo realizado pela TVU. sobre a mesa redonda do passado dia 12 de maio, no Palacete Lopes Martins.

 

Aceder ao vídeo

ver mais »
8 de maio de 2015
João Queiroz, um Arquiteto tranquilo
Conversa com Alexandre Alves Costa, no Café Majestic
Dia Internacional dos Museus | 18 de maio | 21h30

No próximo dia 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, numa iniciativa organizada pela Fundação Marques da Silva em parceria com o Café Majestic, o Professor Arquiteto Alexandre Alves Costa partilhará com todos os presentes as suas reflexões sobre João Queiroz, um Arquiteto tranquilo.
 

A anteceder a sessão, será formalizada a doação do Arquivo profissional e Biblioteca deste Arquiteto, por parte dos seus herdeiros, à Fundação Marques da Silva. Um acervo de relevante interesse público por ser representativo de uma geração de arquitetos formados pela Escola do Porto que permaneceram vinculados à cidade, enquanto sede do exercício profissional, tendo desempenhado um papel discreto, mas decisivo, nas transformações urbanas do Porto e do norte de Portugal durante o século XX.
 

A sessão inicia-se às 21h30 e a entrada é livre.
 

Link para Sistema de Informação João Queiroz, com texto de Alexandre Alves Costa
Link para o Cartaz FIMS
Link para Cartaz DIM

ver mais »
30 de abril de 2015
Posto de Covas, de Fernando Távora, em vias de classificação

Depois de noticiada a entrega de documentação, por parte da Fundação Marques da Silva, na Direção dos Serviços de Bens Culturais do Norte, tendo em vista a abertura de processo de classificação do Posto duplo de abastecimento da Galp, obra da autoria do arq.to Fernando Távora, no lugar de Covas, em Guimarães, sobre a qual pendia a ameaça de demolição das palas de betão armado, temos a grata satisfação de comunicar que está oficialmente em "vias de classificação"

Consultar DR: https://dre.pt/application/file/67072167

ver mais »
27 de abril de 2015
O lugar de S. Bento: o Convento, a(s) Irmandade(s), a Estação
Mesa Redonda | 12 de maio

Em 1893, a Irmandade de São Bento da Avé Maria do Porto apresenta a Bernardino Machado um manifesto em defesa da conservação da Igreja de S. Bento e submete à consideração do então Ministro das Obras Públicas a aprovação de um projeto alternativo para a Estação Central do Porto. O projeto, não assinado, mas da provável autoria do engº Alberto Álvares Ribeiro, permitiria não somente poupar a magestosa Igreja, sachristia e casa das escholas de S. Bento, como, no entender da Irmandade suplicante, proteger os interesses da Nação e da cidade.


O valioso conjunto de documentos formado pela exposição ao Ministro, foto de época, memória justificativa e peças desenhadas do projeto foi generosamente disponibilizado à Fundação Marques da Silva, por parte dos herdeiros de Alberto Ribeiro de Meireles, filho do engº Alberto Álvares Ribeiro, para reprodução e incorporação no arquivo digital da instituição, estando prevista a assinatura do Termo de Responsabilidade que firma o acesso dos investigadores ao seu conteúdo para o próximo dia 12 de maio.


A ocasião e a relevância da documentação em causa tornou-se pretexto e oportunidade para a proposta de realização de uma mesa redonda que conta, como oradores, com os Professores António Cardoso, José Miguel Rodrigues, Luís Amaral e o representante da família Meireles, Dr. Rodrigo Meireles. Foram ainda dirigidos convites a várias personalidades com o objetivo de promover uma conversa alargada a todos os presentes.

 

Com  esta iniciativa pretende-se não só divulgar novos dados sobre a temática da construção da Estação Central de Caminhos de Ferro no Porto, em finais do século XIX, como também refletir, cruzando diferentes perspectivas, sobre os contextos que enquadraram o ‘redesenhar’ da cidade decorrente da construção do projeto assinado por José Marques da Silva.

 

Data: 12 de maio
Hora: 18h00
Local: Palacete Lopes Martins
 

Acesso livre, limitado à lotação do espaço.

 

ver mais »
23 de abril de 2015
A propósito do Dia Internacional do Livro...

...dá-se notícia da existência de dois livros de Andrea Palladio nos acervos da Fundação Marques da Silva. Um, em versão inglesa, de Colen Campbell, foi acolhido pelas “mãos estáveis” de Fernando Távora, ‘coisa preciosa’, oferecida por Álvaro Siza; o outro, em versão francesa, reunindo I Quattro Libri dell´Architettura, acolhe a assinatura de José Marques da Silva…


Um livro pode cruzar tempos e geografias; ser prova da dimensão coletiva de um processo mental contínuo; passar de mão em mão e transportar uma história de vida; pode ser a “profunda manifestação de uma também profunda amizade”.

 

Andrea Palladio, Five Orders of Architecture, rev. Colen Campbell. Londres, 1729
Andrea Palladio, Les Quatre Livres de l´Architecture. Paris, 1650

ver mais »
8 de abril de 2015
Percurso pelos espaços imaginários e reais da Escola de Belas-Artes do Porto:
Projetos a partir de Marques da Silva (1915-2015)
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2015

Para a edição de 2015 do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios*, a 18 de abril, a Fundação Marques da Silva, em parceria com a Biblioteca Pública e Municipal do Porto e a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, organizou um Percurso pelos espaços imaginários e reais da Escola de Belas Artes do Porto, orientado pelo arquiteto Gonçalo Canto Moniz, tendo como ponto de partida os primeiros projetos da autoria de Marques da Silva, datados de 1915.

 

Delineado entre o antigo Convento de Santo António, atual Biblioteca Pública e Municipal do Porto, e o Palacete Forbes, atual Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, o percurso pretende dar a conhecer o processo de instalação da Escola de Belas Artes no Porto. Ao longo da visita serão apresentadas as várias soluções propostas, as exigências programáticas que as fundamentaram, os contextos que ditaram a sua formulação e consequente abandono ou aceitação.

 

Participação: gratuita, mas sujeita a marcação prévia,
Início: 10h00 - Átrio da BPMP (rua de D. João IV, nº 17)
Duração aproximada: 2h
Lotação máxima: 25 participantes
Inscrições: até 16 de abril, inclusive, por email fims@reit.up.pt ou tlf 225518557

 

* O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi criado pela ICOMOS a 18 de abril de 1982 e aprovado pela UNESCO no ano seguinte. Este ano tem como tema Conhecer, Explorar, Partilhar.

 

Download Cartaz FIMS
Download Cartaz DGPC

Dowload Folha de sala

 

 

ver mais »
31 de março de 2015
Newsletter #11 | 31 de Março de 2015

Anunciamos o lançamento da Newsletter #11, correspondente ao primeiro trimestre de 2015.

 

Download

 

 

ver mais »
25 de março de 2015
Recuperação da memória formativa de Marques da Silva em Paris:
Restauro do "núcleo Laloux" em fase de conclusão
Marques da Silva, Une refuge dans la montagne, Paris, 3 de março de 1895

Do período de formação parisiense de José Marques da Silva [1889-1895], a Fundação Marques da Silva acolhe um invulgar e significativo conjunto de peças desenhadas de arquitetura, de modelo e ornamento, assinados por Marques da Silva na condição de élève de Mr. Laloux, enunciados e memórias descritivas. Estes documentos, preciosos pela raridade do conjunto, são reveladores da personalidade artística do seu autor, da sua expressão pessoal e testemunho do processo de aquisição e domínio instrumental no âmbito de um processo evolutivo de aprendizagem. E se, por um lado, esclarecem e indiciam a base estruturante de uma prática profissional futura, por outro, são ilustrativos dos paradigmas do ensino das Beaux-Arts, dos seus cânones estéticos, de uma arquitetura que se pretendia eclética, funcional, cosmopolita e internacional.

Em finais de 2009, a par da realização do estágio curricular de Clara Serra Vieira, que permitiu a atribuição de uma coerência cronológica, de programas e escalas de projeto aos documentos constitutivos do núcleo, foi, paralelamente, retomado o processo de restauro, tendo em vista concluir a sua limpeza e/ou tratamento global. Um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por Ana Freitas, do Serviço de Conservação e Restauro da Reitoria da Universidade do Porto, e que entra agora na sua fase final, ao dar-se início ao tratamento das peças escritas. O processo de restauro, para além de assegurar a preservação da informação contida no documento e um acondicionamento seguro para cada peça, tem vindo a revelar e a sublinhar o valor artístico do conjunto. Com a conclusão desta fase de intervenção, prevista para meados do corrente ano, ficam igualmente reunidas condições para novas e mais aprofundadas abordagens.
 

Link para a Galeria de obras de Marques da Silva

ver mais »
19 de março de 2015
Memória. Alfredo Matos Ferreira
Projeto editorial em curso
Alfredo Matos Ferreira, Edifício de Habitação Multifamiliar. Rua Arquitecto Marques da Silva, 108, Porto, fotografia, vista geral

Ao longo dos últimos anos, Alfredo Matos Ferreira foi reunindo memória(s) do seu trabalho profissional, movido pela curiosidade de revisitar o que tinha produzido, e assim foi organizando o conjunto de projetos que elaborou ao longo de mais de cinquenta anos. 

 

Mais tarde surgiu a ideia de uma possível publicação que associa, para além dos textos memória da autoria do próprio Matos Ferreira, textos de apresentação de Álvaro Siza, Sérgio Fernandez, Vítor Oliveira e Manuel Mendes, coordenador do projeto editorial a lançar pela Fundação Marques da Silva, durante o corrente ano de 2015, em parceria com as edições Afrontamento e a Faculdade de Arquitectura da U. Porto.

 

Mais informações

 

 

ver mais »
16 de março de 2015
Intervir no edificado: conceito e ação no Site da FIMS
Interior da Casa-Atelier de Marques da Silva (antes do restauro em curso). Fotografia de João Ferrand

A Fundação Marques da Silva, para além do importante património documental que tem sob sua salvaguarda, é igualmente gestora de um conjunto significativo de edifícios com  elevado valor patrimonial, tanto real quanto simbólico. Provenientes do legado da filha e genro do arq.to José Marques da Silva à Universidade do Porto, estes bens impõem a adoção de uma prática capaz de associar a rentabilização a processos sustentados de reabilitação urbana.
 

O que tem vindo a ser desenvolvido nesta área de ação, seja para preservar, restaurar ou reabilitar, divulgar ou sensibilizar, sobre património gerido pela FIMS ou relativo a obras construídas da autoria de arquitetos representados nos seus acervos, passará a constar de um campo específico no Site da Fundação, por sua vez organizado em função de três vertentes processuais: reabilitação de obras da autoria de José Marques da Silva, classificação de obras e emissão de pareceres.

 

Link direto

ver mais »
12 de março de 2015
A FIMS na Mostra UP 2015 | Livros em promoção
Alfândega do Porto | 12 a 15 de Março

A Fundação Marques da Silva volta a estar presente na Mostra da Universidade do Porto, este ano na sua 13ª edição, associando-se à Editorial U.Porto na disponibilização de alguns dos títulos que têm vindo a ser publicados com descontos especiais.

 

Pela primeira vez a decorrer na Alfândega do Porto, a exposição anual da oferta formativa da Universidade inaugura hoje, dia 12 de março, e permanece aberta até ao próximo domingo, proporcionando a todos os interessados quatro dias de informação, experimentação e descoberta. A entrada é livre.

Horários:
quinta e sexta – 10h > 19h
sábado – 11h > 20h
domingo – 11h > 19h

Consultar flyer.

ver mais »
10 de março de 2015
Galeria de obras Marques da Silva:
A igreja de Cedofeita
Marques da Silva, estudo para a Igreja de Cedofeita, s.d.

É praticamente desconhecida a existência do projeto de Marques da Silva para a igreja de Cedofeita. Mas esta obra, que nunca chegará a concluir-se, começou a ser pensada no final do século XIX com a ambição de vir a tornar-se o maior templo da cidade do Porto. Uma nova entrada na Galeria de obras de Marques da Silva reune alguns dados relativos a este projeto, desde as vicissitudes que lhe sobrevieram à enigmática presença da Capela-mor, hoje transformada em Auditório paroquial.

 

Link direto para Igreja de Cedofeita

 

 

 

 

ver mais »
18 de fevereiro de 2015
Giorgio Grassi no Porto
12 de fevereiro | FAUP

 O Auditório Fernando Távora encheu-se para acolher o lançamento do primeiro livro da coleção Giorgio Grassi opera omnia sic, Leon Battista Alberti e a arquitectura romana, e assistir à Aula Magna, L´oggetto del progetto e il suo modello.

A sessão que, proporcionou aos presentes uma viagem pela obra escrita de Giorgio Grassi, sugerida por José Miguel Rodrigues e apresentada por Carlos Machado, seguida de uma revisitação aos mais significativos projectos de arquitectura por si desenvolvidos e pelos modelos que as inspiraram, marcada pelos comentários iniciais de Eduardo Souto de Moura e conduzida pelo próprio Giorgio Grassi. Um percurso de um arquitecto-escritor, onde em cerca de quatro décadas, obra escrita e obra arquitectónica confluem na procura de clareza, num contínuo questionamento, na vontade de afirmação de uma arquitectura séria, empenhada, sem concessões ou artificialismos.
 

O testemunho pessoal de Giorgio Grassi ficou ainda registado no depoimento registado pela TVU e na entrevista cedida ao Jornal Público

 

Reportagem TVU: link

Artigo Jornal Público: link

ver mais »
10 de fevereiro de 2015
Giorgio Grassi: Leon Battista Alberti e a arquitectura romana | Lançamento
Giorgio Grassi: L´ Oggetto del Progetto e il suo Modello | Aula Magna
12 de fevereiro de 2015 | Faculdade de Arquitectura da U.Porto
Anónimo do século XVII, A Santissima Annunziata vista da via dei Servi (detalhe)

"Com Alberti nasce um novo tipo de arquitecto, um arquitecto-filósofo, um arquitecto-sábio e, por isso, plenamente consciente das dificuldades e das responsabilidades do seu trabalho"

(in Giorgio Grassi, "Leon Battista Alberti e a arquitectura romana". Porto: FIMS e Edições Afrontamento, 2015)
 

Lançamento do livro ‘Leon Battista Alberti e a arquitectura romana’
12 de Fevereiro | 14h30 | Faculdade de Arquitectura da UPorto


Com a presença do autor, do seu tradutor, José Miguel Rodrigues, de Eduardo Souto de Moura e de Carlos Machado.

Aula Magna, "L´Oggetto del Progetto e il suo Modello (O Objecto do Projecto e o seu Modelo)"
12 de Fevereiro | 16h00 | Faculdade de Arquitectura da UPorto

Lançamento e Aula Magna com tradução simultânea para português.

Entrada livre sujeita à lotação do espaço

 

Mais informações
Ver Convite

ver mais »
28 de janeiro de 2015
Leon Battista Alberti e a arquitectura romana
Giorgio Grassi
Lançamento editorial


12 de fevereiro |14h30

Faculdade de Arquitectura da U.Porto | Auditório Fernando Távora
Entrada livre, sujeita à lotação do espaço

 

O lançamento da colecção Giorgio Grassi opera omnia sic vai decorrer no próximo dia 12 de Fevereiro, na Faculdade de Arquitectura da U.Porto, no Auditório Fernando Távora, às 14h30, com a apresentação pública do livro Leon Battista Alberti e a arquitectura romana.

 

A iniciativa contará com a presença de Giorgio Grassi e do seu tradutor, José Miguel Rodrigues, de Eduardo Souto Moura e de Carlos Machado, que, por sua vez, apresentará a obra, a penúltima do autor e a quarta da presente colecção.

 

Com este volume inicia-se a concretização de um projecto editorial que pretende dar a ler, em português, a totalidade da obra escrita por Giorgio Grassi - autor e arquitecto de referência - até hoje, inédita nesta língua. Da responsabilidade de José Miguel Rodrigues, está a ser desenvolvido conjuntamente pela Fundação Marques da Silva e pelas Edições Afrontamento. 

 

Sobre Giorgio Grassi poder-se-á dizer que é o arquiteto contemporâneo que melhor e mais decididamente enfrentou o "problema do movimento moderno", sem cair na euforia da vanguarda, nem na nostalgia típica de antiquário. Ao abordar Alberti, neste livro originalmente editado em 2007, Grassi acaba por partilhar uma visão tão próxima e familiar do antigo e insigne mestre que este adquire uma faceta inesperadamente contemporânea; uma proximidade que não raras vezes denuncia a convergência entre o seu testemunho da relação de Alberti com a arquitectura do seu tempo e a de Grassi com o nosso próprio tempo. 

 

O lançamento, que será seguido de uma Aula Magna a proferir por Giorgio Grassi, no âmbito do Curso de Estudos Avançados em Projecto de Arquitectura, promovido pela Faculdade de Arquitectura da U. Porto, conta com o apoio desta entidade, da JOFEBAR e da Associação de Estudantes da Faculdade.

 

Ficha técnica, sinopse e nota biográfica do autor
Ver Cartaz_Lançamento
Ver Cartaz_Conferência

 

 

ver mais »
18 de dezembro de 2014
Newsletter #10 | Dezembro 2014

Anunciamos o lançamento da Newsletter #10, correspondente ao mês de dezembro de 2014. 

 
ver mais »
9 de dezembro de 2014
Promoção de Natal - Litografia "Grandes Armazéns Nascimento"
De 9 de dezembro de 2014 a 6 de janeiro de 2015
Marques da Silva, Armazéns Nascimento, Porto 1914-1927, Litografia

Em 1914, Marques da Silva começou a trabalhar sobre o que viria a ser, em 1927, a sede dos Grandes Armazéns Nascimento, em pleno centro da cidade do Porto, no gaveto entre a rua de Santa Catarina e a rua de Passos Manuel. Tendo por modelo os Grands Magazins parisienses, o edifício vai tornar-se o símbolo de uma nova época. Concebido para ser a expressão do espírito modernizante, do progresso e do bom gosto, apresenta uma arquitetura complexa, mas sofisticada, onde novos sistemas construtivos configuram uma nova funcionalidade e sustentam uma apurada gestão de recursos formais. Com o declínio da Firma Nascimento e a adaptação a diferentes utilizações, esta grande superfície comercial será profundamente alterada no seu interior, atualmente partilhado pela FNAC e por uma cadeia de pronto a vestir. 

 

A assinalar a quadra natalícia, mas também o centenário do projeto, poderá adquirir um exemplar da litografia que reproduz um desenho de estudo da autoria do arq.to Marques da Silva para o edifício encomendado pela firma Nascimento a um preço promocional de 8,00€.

 

Campanha válida entre 9 de dezembro de 2014 e 6 de janeiro de 2015.

 

Adquirir

 

ver mais »
27 de novembro de 2014
Mais que o sonho da Passagem
Exposição | Visita 5 - Palácio da Bolsa

Visita 5 | Palácio da Bolsa - 28 de novembro, 16h00
Rua Ferreira Borges, 4050-253 Porto

Pinturas da Sala do Tribunal do Comércio
 

Com a visita às pinturas realizadas por Veloso Salgado para a Sala do Tribunal do Comércio do Palácio da Bolsa, concluídas em 1904, numa altura em que Marques da Silva era o Arquiteto responsável pelas obras naquele edifício, cumpre-se o roteiro delineado no âmbito do projeto Mais que o sonho da passagem, que assinala os 150 anos do nascimento de Veloso Salgado. A visita será orientada por Alexandra Freitas.


O dia 28 será também a última oportunidade para visitar a Galeria dos Leões, onde se encontram os retratos dos três artistas, cujo cruzamento fundamenta este projeto expositivo, bem como o conjunto de telas de Veloso Salgado existentes na Fundação Marques da Silva. Na Galeria a Loja (FBAUP), encontra-se um registo de época, o Livro de Actas da Academia Portuense com o agradecimento do pintor pela atribuição do grau de Académico de Mérito.

ver mais »
26 de novembro de 2014
Alcino Soutinho - Realismo Confortável
Nova data de encerramento: 28 de dezembro

Devido à grande afluência de público, a exposição ALCINO SOUTINHO Realismo Confortável foi prolongada até 28 de Dezembro na Galeria Fundação EDP e no Edifício BPI.
 

A apresentação da produção figurativa do Arquitecto Alcino Soutinho, De Lápis na Mão, patente ao público na Casa-Museu Guerra Junqueiro poderá ser visitada até domingo, 30 de Novembro.
 

ver mais »
24 de novembro de 2014
Mais que o sonho da Passagem
Exposição | Visita 4 - Museu Nacional Soares dos Reis

Visita 4 | Museu Nacional Soares dos Reis - 26 de novembro, 16h00
Rua D. Manuel II - 4050-342 Porto 


Retrato de Mrs. Hirsch 
 

Veloso Salgado retratou por duas vezes Julieta Hirsch: uma em 1887, sentada junto a um piano, no interior de uma residência, e outra, em 1890, de corpo inteiro, numa varanda com vista sobre a cidade de Lisboa. É na presença deste grande retrato, para o efeito resgatado às reservas do Museu, que se falará de pintura, de retrato, de Veloso Salgado e de Mrs. Hirsch.
 

A visita, a quarta do Roteiro gizado no âmbito da exposição Mais que o sonho da Passagem: a propósito dos 150 anos de Veloso Salgado, será guiada por Elisa Soares.


Próxima e última visita:
Palácio da Bolsa: 28 de novembro, 16h00
 

Espaços expositivos permanentes: Galeria dos Leões e Galeria A Loja.
Exposição patente ao público até 28 de novembro.

ver mais »
21 de novembro de 2014
Tributo ao Arquitecto Alcino Soutinho
24 de novembro de 2014, 18h00
Edifício BPI, Boavista - Porto

No âmbito da exposição ALCINO SOUTINHO - Realismo confortável, e assinalando a passagem de um ano sobre o falecimento de Alcino Soutinho, vai realizar-se o Tributo ao Arquitecto no dia 24 de Novembro 2014, às 18h, no Edifício BPI Boavista, Porto.

A cerimónia conta com as intervenções de:
Presidente do Conselho de Administração do Banco BPI, Dr. Artur Santos Silva
Director Cultural da Fundação EDP, Eng. José Manuel dos Santos
Presidente do Conselho de Administração da Fundação Marques da Silva, Prof.ª Doutora Fátima Marinho
Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Ordem dos Arquitectos, Arq.to Alexandre Alves Costa
Professor da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, Arq.to Sérgio Fernandez
Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Dr. Guilherme Pinto
Presidente da Câmara Municipal do Porto, Dr. Rui Moreira

Apresentação de Paula Abrunhosa, da Fundação Marques da Silva

ver mais »
20 de novembro de 2014
Mais que o sonho da passagem
Exposição e Roteiro de visitas | vídeo da inauguração
Auto-retrato Veloso Salgado, s.d. © FIMS

Está disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU, no passado dia 7 de novembro, sobre a inauguração da exposição e roteiro de visitas Mais que o sonho da passagem.

A iniciativa, em comemoração do 150.º aniversário do pintor Veloso Salgado, foi coorganizada pela Fundação Marques da Silva, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e pelo  Museu Nacional Soares dos Reis, contando com o apoio da Reitoria da Universidade do Porto, Casa Museu Teixeira Lopes, Biblioteca Pública e Municipal do Porto e Palácio da Bolsa.
 

Link

ver mais »
18 de novembro de 2014
Serigrafia de Alexandre Alves Costa

Um exemplar da Serigrafia de Alexandre Alves Costa, integrada no conjunto de 12 Serigrafias de Arquitectos recentemente lançado pela Ordem dos Arquitectos, passou, por oferta do seu autor, a fazer parte do património documental da Fundação Marques da Silva.
 

Produzida a partir de um desenho para estudo do projeto de musealização do Sítio de Castelo Velho, em Freixo de Numão, desenvolvido pelo Atelier 15, assenta na forma do círculo, figura perfeita como Deus, para, a partir dela, redesenhar a topografia da paisagem e sugerir um percurso de visita a um mundo imaterializável.

ver mais »
17 de novembro de 2014
Mais que o sonho da Passagem
Exposição | Visita 3 - Biblioteca Pública e Municipal do Porto

Visita Guiada 3 | Biblioteca Pública e Municipal do Porto - 19 de novembro, 18h00
Rua D. João IV, 17 - Porto


A tela Retrato de Ricardo Jorge constitui o pretexto para a realização da terceira visita organizada no âmbito da exposição Mais que o sonho da passagem; a propósito dos 150 anos de Veloso Salgado. Esta pintura encontra-se atualmente na Sala de catálogos da Biblioteca Pública e Municipal do Porto, instituição centenária, fundada em 1833. Ficaria instalada no antigo Convento de St. António da Cidade,  partilhando o espaço com a Academia Portuense das Belas-Artes e o primeiro Museu Portuense.

A visita será orientada por Paula Bonifácio e inicia-se às 18h00. A participação é gratuita sendo apenas necessário efetuar uma inscrição prévia, até à véspera do dia agendado, para o email fims@reit.up.pt ou telefone 22 5518557.
 

Próximas visitas:
Museu Nacional Soares dos Reis: 26 de novembro, 16h00
Palácio da Bolsa: 28 de novembro, 16h00
 

A exposição encontra-se patente ao público de segunda a sábado, das 10h00 às 18h00, até 28 de  novembro, na Galeria dos Leões. Na Galeria A Loja, situada na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, em complemento com este projeto expositivo, pode ser observado o Livro de Actas que regista o agradecimento de Veloso Salgado à Academia Portuense pela atribuição de título de Académico de Mérito.

ver mais »
14 de novembro de 2014
Visita guiada ao Museu Municipal Amadeo de Souza Cardoso
com António Cardoso e João Carreira
22 de novembro - 15h30

Integrada na programação paralela à exposição Alcino Soutinho: Realismo Confortável, vai realizar-se, no próximo dia 22 de novembro, uma visita guiada ao Museu Municipal Amadeo de Souza Cardoso, guiada pelo Professor António Cardoso e pelo Arq.to João Carreira.

 

O Museu Municipal Amadeo de Souza Cardoso está instalado no antigo Convento de São Gonçalo, em pleno centro de Amarante, sob projeto de Alcino Soutinho iniciado na década de 70 do século XX. A visita abordará a intervenção arquitectónica realizada neste edifício-monumento, a sua organização espacial e soluções de restauro em estreita ligação com os percursos expositivos que o atual Museu oferece aos seus visitantes.

 

Com uma lotação limitada a 30 participantes, a entrada e deslocação Porto/Amarante são gratuitas, dependendo apenas de inscrição prévia, válida até à véspera da sua realização.
 

Marcações: fims@reit.up.pt ou telef. 22 5518557
Saída do Porto: 14h00, junto à Galeria da Fundação EDP, na rua Ofélia Diogo Costa, nº 45

 

Download do cartaz

ver mais »
11 de novembro de 2014
Gravação em vídeo da Conferência Marques da Silva 2014
"A Arquitectura, a Praça da Autonomia e o Boulevard da Epistemologia"
José António Bandeirinha

O vídeo da conferência proferida pelo Professor José António Bandeirinha, no passado dia 23 de outubro, na FAUP, no âmbito da 8ª edição das Conferências Marques da Silva, realizado pela TVU, já se encontra disponível.

 

Link

ver mais »
10 de novembro de 2014
Mais que o sonho da Passagem
Exposição | Visita 2 - Casa Museu Teixeira Lopes

Visita Guiada 2 | Casa Museu Teixeira Lopes - 12 de novembro, 15h30
Rua Teixeira Lopes, nº 32 - Vila Nova de Gaia


“Quantas vezes me fico em contemplação diante da minha imagem aos vinte anos, imortalizada pelo génio do grande pintor português…já não sou eu, mas que importa! Foi assim, e Salgado marcou tudo na sua tela, até mesmo a amizade! Quanto te agradeço, meu querido artista e meu companheiro de sempre! O teu belo quadro será regalo para mim até aos últimos tempo, e mostrará depois, às gerações a vir, o teu incontestável merecimento.”

In, António Teixeira Lopes,  Ao correr da pena. Memórias de uma vida…
 

Foi com estas palavras que Teixeira Lopes se referiu à tela pintada por Veloso Salgado em 1889, no seu atelier em Paris, e será esta mesma tela, intitulada Retrato do Escultor Teixeira Lopes a dar o mote para a segunda visita organizada no âmbito da exposição Mais que o sonho da passagem; a propósito dos 150 anos de Veloso Salgado.
 

A visita será conduzida por Raquel de Martino e inicia-se às 15h30. A participação é gratuita sendo apenas necessário efetuar uma inscrição prévia para o email fims@reit.up.pt ou telefone 22 5518557. Podem efetuar-se até à véspera do dia agendado.

 

Próximas visitas:
Biblioteca Pública e Municipal do Porto: 19 de novembro, 18h00
Museu Nacional Soares dos Reis: 26 de novembro, 16h00
Palácio da Bolsa: 28 de novembro, 16h00
 

A exposição, onde pode ser observado um estudo preparatório do Retrato do escultor Teixeira Lopes pertencente ao Museu Almeida Moreira, encontra-se patente ao público de segunda a sábado, das 10h00 às 18h00, até 28 de  novembro, na Galeria dos Leões.

Na Galeria A Loja, situada na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto está exposto o Livro de Actas que regista o agradecimento de Veloso Salgado à Academia Portuense pela atribuição de título de Académico de Mérito.
 

ver mais »
7 de novembro de 2014
Cerimónia de entrega do Prémio João de Almada 2014
10 de novembro | Paços do Concelho | 17h30

Dia 10 de novembro, pelas 17h30, nos Paços do Concelho, vai decorrer a cerimónia de entrega do Prémio João de Almada 2014, sendo igualmente inaugurada uma exposição dos trabalhos concorrentes.  Na altura, o Arquiteto Nuno Valentim, em representação da equipa projetista, fará uma breve apresentação do projeto vencedor desta 15ª edição: o projeto de recuperação do edifício de Alexandre Braga, no Porto, promovido pela Fundação Marques da Silva. Sendo um projeto da autoria de José Marques da Silva, serão documentadas as versões e hesitações dos projetos originais (1925 e 1928), cuja análise e constatação, em paralelo com os dados recolhidos do processo de diagnóstico ao estado de conservação, viriam a revelar-se fundamentais para aferir a orientação e soluções propostas e aplicadas durante a obra de reabilitação. Para além de documentação de origem,  serão ainda exibidas fotografias de João Ferrand que registam o processo e o final da obra.

O Prémio João de Almada foi instituído em 1987 com o objetivo de incentivar e promover a recuperação do património arquitetónico do Porto. É atribuído pela Câmara Municipal do Porto ao melhor exemplo de reabilitação que tenha sido concluído na cidade. Na presente edição foram consideradas obras concluídas entre abril de 2012 e abril de 2014.

A exposição de todos os trabalhos concorrentes decorre até dia 12 de dezembro, com o seguinte horário: seg. a sexta, das 10h00 às 18h00.

ver mais »
6 de novembro de 2014
Mais que o sonho da Passagem
Exposição | Visita 1 - Edifício da Reitoria da Universidade do Porto

Inauguração da Exposição | Galeria dos Leões - 17h00
Visita Guiada 1 | Edifício da Reitoria da Universidade do Porto - 18h00

 

Inaugura no dia 7 de novembro, às 17h00, na Galeria dos Leões, a exposição Mais que o sonho da passagem: a propósito dos 150 anos de Veloso Salgado.
 

O projeto, para além do espaço expositivo contempla um prolongamento na Galeria A Loja, situada na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, local onde será exposto o Livro de Actas que regista o agradecimento de Veloso Salgado à Academia Portuense pela atribuição de título de Académico de Mérito.
 

Tendo por base o encontro entre Veloso Salgado, Marques da Silva e Teixeira Lopes, o conceito da Viagem e o sentido da presença de obras deste pintor na cidade do Porto, a exposição desdobra-se e multiplica-se em 5 percursos que formam um roteiro de visitas guiadas a outras tantas instituições que acolhem, nas suas coleções, obras de Veloso Salgado.
 

Este roteiro inicia-se também no dia 7 de novembro, às 18h00, com a visita ao Edifício da Reitoria da Universidade do Porto que ainda detém 2 das 4 telas executadas por Veloso Salgado para este edifício, com a representação alegórica de A Matemática e As Ciências Físico-Naturais. A visita, guiada por Susana Barros, é de entrada livre estando aberta a todos os presentes.
 

Para as restantes visitas do Roteiro, é necessário apenas efetuar uma inscrição prévia para o email fims@reit.up.pt ou telefone 22 5518557. As inscrições já se encontram abertas e podem efetuar-se até à véspera do dia agendado.
 

Consultar Roteiro
 

A exposição manter-se-á patente ao público até ao dia 28 de novembro. Entrada livre.

ver mais »
3 de novembro de 2014
MAIS QUE O SONHO DA PASSAGEM
a propósito dos 150 anos de Veloso Salgado
Exposição | Galeria dos Leões
Roteiro de Visitas Guiadas
7 a 28 de novembro

1889, Paris. Na capital francesa, Veloso Salgado (1864-1945), Marques da Silva (1869-1947) e Teixeira Lopes (1866-1942) - pintor, arquiteto e escultor - iniciaram uma ligação de amizade e cumplicidade artística que nunca deixaram de nostalgicamente manter e recordar ao longo das suas vidas. Foi um tempo de viagem, de experiência e intenso convívio, com as expectativas projetadas num desejado futuro de artistas; um tempo, como diria Fernando Pessoa, a conter Mais que o sonho da passagem.

As pinturas de Veloso Salgado que servem de ponto de partida a este projeto expositivo, materializado dentro e fora dos limites da Galeria dos Leões, são o pretexto e o convite para redescobrir e reinterpretar o sentido e o percurso da obra deste pintor, sublinhando o seu encontro com esta cidade e, em particular, com Marques da Silva e Teixeira Lopes.

 

A exposição inaugura no dia 7 de novembro, às 17h00, na Galeria dos Leões e manter-se-á aberta ao público até 28 de novembro. Às 18h00 inicia-se a visita guiada ao Edifício da Reitoria, sob orientação da Drª Susana Barros, a partir das telas “A Matemática” e “As Ciências Físico-Naturais”, expostas nas paredes laterais do cimo da escadaria nobre. Com esta visita dá-se início ao roteiro proposto.

 

O roteiro de visitas prosseguirá de acordo com o seguinte calendário:

12 de novembro | 15h30
Casa-Museu Teixeira Lopes

Rua Teixeira Lopes, nº 32, 4430 Vila Nova de Gaia
Tela: Retrato do escultor Teixeira Lopes
“Quantas vezes me fico em contemplação diante da minha imagem aos vinte anos, imortalizada pelo génio do grande pintor português…já não sou eu, mas que importa! Foi assim, e Salgado marcou tudo na sua tela, até mesmo a amizade!”

Visita guiada por Raquel de Martino
Nota: visita limitada a 20 participantes

19 de novembro | 18h00
Biblioteca Pública e Municipal do Porto

Rua D. João IV, 17, 4049-017 Porto
Tela: Retrato de Ricardo Jorge
A Sala de catálogos, onde se encontra o Retrato de Ricardo Jorge, assinala o início da visita à centenária Biblioteca Pública e Municipal do Porto, fundada em 1833 e instalada no antigo Convento de St. António da Cidade, lugar que também viria a acolher a Academia Portuense das Belas-Artes e o primeiro Museu Portuense.

Visita guiada por Paula Bonifácio
Nota: visita limitada a 20 participantes

26 de novembro | 16h00
Museu Nacional Soares dos Reis

Rua D. Manuel II - 4050-342 Porto 
Tela: Retrato de Mrs. Hirsch
Veloso Salgado retratou duas vezes Julieta Hirsch: uma em 1877, sentada junto a um piano, no interior de uma residência, e outra, em 1890, de corpo inteiro, numa varanda com vista sobre a cidade de Lisboa. É na presença deste grande retrato que se falará de pintura, de retrato, de Veloso Salgado e de Mrs. Hirsch.

Visita guiada por Elisa Soares
Nota: visita limitada a 20 participantes

28 de novembro | 16h00
Palácio da Bolsa

Rua Ferreira Borges, 4050-253 Porto
Telas: Pinturas da Sala do Tribunal do Comércio
Enquanto Marques da Silva assumia o cargo de Arquiteto das Obras da Bolsa, Veloso Salgado era chamado a executar as pinturas da Sala do Tribunal. Do cumprimento dessa tarefa, concluída em 1904, resulta a aplicação das 6 magníficas telas que hoje se podem contemplar.

 Visita guiada por Alexandra Freitas
Nota: visita limitada a 20 participantes

As visitas são de acesso livre, mas estão condicionadas a inscrição prévia até à véspera da respetiva visita para o email: fims@reit.up.pt ou telefone 22 5518557.
Número mínimo inscrições para realização de cada uma das visitas: 15

 

ver mais »
29 de outubro de 2014
O Processo SAAL: Arquitetura e Participação, 1974-1976
Exposição | Museu de Arte Contemporânea de Serralves
31 de outubro de 2014 a 1 de fevereiro de 2015

O Museu de Serralves, em colaboração com o Canadian Centre for Architecture, vai apresentar uma exposição dedicada ao SAAL (Serviço de Apoio Ambulatório Local), um projeto arquitetónico e político criado poucos meses depois do 25 de Abril de 1974, pioneiro na Europa do seu tempo por tentar fundir arquitetura e participação direta em resposta às necessidades de populações desfavorecidas.

A exposição, tendo por título O Processo SAAL: Arquitetura e Participação, 1974-1976, aborda 10 projetos desenvolvidos no âmbito deste programa de reabilitação urbana e habitação social - entre os quais a Operação Miragaia, dinamizada pelos arquitetos Fernando Távora e Bernardo Ferrão - através de maquetas, fotografias históricas, gravações sonoras, documentários e filmes de 8 e 16mm. A mostra também promove uma reflexão contemporânea sobre as repercussões do SAAL, incluindo uma série de encomendas fotográficas realizadas pelos fotógrafos André Cepeda, José Pedro Cortes e Daniel Malhão que apresentam o estado atual de alguns dos projetos mais emblemáticos do SAAL e uma instalação da artista Ângela Ferreira, especialmente criada para a exposição e que lida com a memória histórica e política de um dos momentos mais marcantes para a sociedade e para a arquitetura portuguesas.

Esta iniciativa é comissariada pelo curador independente Delfim Sardo e conta com o apoio da Fundação Marques da Silva.
 

Mais informações

ver mais »
27 de outubro de 2014
Alcino Soutinho Realismo Confortável
Exposição

31 de outubro a 30 de novembro de 2014
Galeria Fundação EDP
[Rua Ofélia Diogo Costa, nº 45 | terça a domingo, 13h00-19h00]
Casa-Museu Guerra Junqueiro [Rua Dom Hugo, nº 32 | segunda a sábado, 10h00-17h30; domingo, 10h00-12h30 e 14h00-17h30]
Edifício BPI [Avenida da Boavista, nº 1103 | segunda a sexta, 8h30-15h00]

Entrada livre

 

Entre 31 de outubro e 30 de novembro, a Galeria Fundação EDP - Porto, a Casa-Museu Guerra Junqueiro e o Edifício BPI vão receber a exposição Alcino Soutinho Realismo Confortável. Trata-se da primeira grande exposição dedicada à obra do Arquiteto Alcino Soutinho (1930-2013), uma das figuras de maior influência na arquitectura portuguesa dos últimos 35 anos. Nela estarão representados, de forma ampla e exaustiva, um conjunto de 140 projetos de arquitetura desenvolvidos entre o final da década de 60 do século XX e a primeira década do século XXI, mas também registos do seu trabalho em áreas tão distintas quanto o design, arte figurativa, ensino e ativismo, através de textos, desenhos, esquissos, serigrafias, fotografias, maquetas, vídeos, peças de mobiliário, trabalhos figurativos e depoimentos em vídeo de amigos e colegas.

A exposição, com curadoria de Roberto Cremascoli, é organizada pela Fundação EDP e pela Câmara Municipal do Porto, com o mecenato da Fundação EDP e do Banco BPI, sendo apoiada pela Fundação Marques da Silva, instituição onde se encontra depositado o arquivo e biblioteca profissionais pertencentes a este arquiteto. A iniciativa conta ainda com o apoio da Ordem dos Arquitectos, Pelouro da Cultura da Câmara Municipal do Porto, Câmara Municipal de Matosinhos e Casa da Arquitectura.

 

O programa compreende igualmente a realização de uma visita guiada a 22 de novembro ao Museu Amadeo Souza Cardoso, com o Arquiteto João Carreira e o Professor António Cardoso, e uma Homenagem/Tributo ao Arquitecto Alcino Soutinho, no dia 24 de novembro, às 18h00, no Átrio do Edifício BPI.


Consulte nota de imprensa
Download do cartaz

ver mais »
21 de outubro de 2014
Newsletter #9 | Outubro 2014

Anunciamos o lançamento da Newsletter #9, correspondente ao mês de outubro de 2014.

 

Download

ver mais »
18 de outubro de 2014
José Marques da Silva arquiteto de cidade
(18.10.1869 - 6.06.1947)

Marques da Silva durante as obras do edifício-quarteirão do Conde de Vizela, sem data, FIMS/MSMS/1597

"…o Porto saberá acompanhar o progresso das cidades modernas, no modo como devem ser feitas as edificações do centro da cidade, assim como o demonstrou nas habitações de campo chamadas villas de que o bairro da Foz é exemplo honroso..."

 Estas palavras foram proferidas por José Marques da Silva, nascido no Porto a 18 de outubro de 1869, na qualidade de arquiteto municipal. Quando abandona a Câmara, em 1907, Marques da Silva já era o Arquitecto da Cidade. As suas marcas prevalecem “na longa duração, subjazem como os rios ou as artérias”.

[As citações usadas ao longo do texto foram retiradas da tese de António Cardoso, um exaustivo e rigoroso trabalho de investigação dedicado à vida e obra deste arquiteto portuense]

 

ver mais »
13 de outubro de 2014
Conferência Marques da Silva 2014
Arquitectura, a Praça da Autonomia e o Boulevard da Epistemologia
José António Bandeirinha
23.10 | 18h30 | Auditório Fernando Távora - FAUP

A oitava edição das Conferências Marques da Silva, uma iniciativa anual da  Fundação Marques da Silva, em parceria com a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto,  terá como conferencista o Professor José António Bandeirinha que se propõe refletir sobre as bases da autonomia da Arquitectura, convocando, para esse fim, argumentos de ordem histórica que possam ajudar  a perspectivar o entendimento da sua circunstância contemporânea. A conferência tem como título Arquitectura, a Praça da Autonomia e o Boulevard da Epistemologia.

 

A entrada é livre, estando condicionada à lotação do espaço

 

Download do Cartaz
Download da Folha de Sala

ver mais »
6 de outubro de 2014
Dia Mundial da Arquitetura


A arquitectura é tão importante, tão importante, tão importante, que até é importante como o ar. É uma coisa que nos envolve completamente, é uma espécie de segunda natureza. E daí, como segunda natureza que é, é uma coisa na qual toda a gente participa. Daí que tenha de ser, e seja realmente, um acontecimento natural.

(excerto da entrevista concedida por Fernando Távora a Manuel Mendes, em 1988, publicada em "Uma porta pode ser um romance", fascículo 2 da colecção Fernando Távora, "minha casa")

ver mais »
29 de setembro de 2014
Um olhar sobre as iniciativas da Fundação Marques da Silva para as Jornadas Europeias do Património 2014

O centenário do nascimento de Maria José Marques da Silva constituiu a base da programação da Fundação Marques da Silva para as Jornadas Europeias do Património 2014.

 

Entre 26 e 27 de setembro foi possível visitar a Casa-Atelier de Marques da Silva, seguindo o olhar do Professor Alexandre Alves Costa e respondendo aos desafios de encontrar novas interpretações para o espaço; percorrer o Palacete Lopes Martins e descobrir câmaras e álbuns fotográficos de época, bem como conhecer a fotobiografia e algumas das peças desenhadas pela arquiteta Maria José Marques da Silva; assistir às intervenções da Doutora Maria do Carmo Pires, do Pintor Joaquim Vieira e da Professora Fernanda Ribeiro sobre a figura desta arquiteta e sobre a fotografia enquanto experiência de registo de memória; e, finalmente, regressar a uma das obras de arquitetura de referência do atelier Maria José e David Moreira da Silva, visitando o Palácio de Comércio, edifício a redescobrir pela sua capacidade de surpreender, pelo seu valor construtivo e identitário, que o distanciamento dos anos tem vindo a tornar cada vez mais visível.

 

Até ao final do mês de outubro, o percurso expositivo estará acessível ao público. Os interessados deverão apenas proceder à marcação prévia de visita, por email ou por contacto telefónico. O agendamento estará apenas condicionado à disponibilidade dos serviços.

 

Fotobiografia e Cronologia de obras de Maria José Marques da Silva
Desdobrável de acompanhamento ao percurso expositivo
Desdobrável da visita à Casa-Atelier
Desdobrável da visita ao Palácio do Comércio

ver mais »
24 de setembro de 2014
Centenário do nascimento da Arquiteta Maria José Marques da Silva
Mesa-redonda e percurso expositivo
Jornadas Europeias do Património 2014
Palacete Lopes Martins - 26 de setembro - 18h00

No próximo dia 26 de setembro, depois da visita guiada pelo Professor Alexandre Alves Costa à Casa-atelier, lugar onde nasceu e viveu Maria José Marques da Silva, a Fundação evocará a  figura desta arquiteta na Mesa-Redonda e no percurso expositivo organizado para a ocasião, no Palacete Lopes Martins. A iniciativa, integrada na programação das Jornadas Europeias do Património, contará com a participação da Doutora Maria do Carmo Pires, do Pintor Joaquim Vieira e da Professora Fernanda Ribeiro. Serão então expostos uma fotobiografia de Maria José Marques da Silva, um conjunto de peças desenhadas da sua autoria e um conjunto de equipamentos e álbuns fotográficos de época. No final, será servido um Porto de Honra.


18h00 - Entrada livre
Palacete Lopes Martins
Praça Marquês do Pombal, nº 30 - Porto

 

Breve nota biográfica: A 7 de setembro celebrou-se o centenário do nascimento de Maria José Marques da Silva. Filha de José Marques da Silva, foi a primeira mulher a formar-se em Arquitetura na Escola de Belas-Artes do Porto, em 1943. Nesse mesmo ano contraiu matrimónio com o arquiteto e urbanista David Moreira da Silva. Em conjunto, viriam a desenvolver até finais da década de 80 do século XX uma extensa obra de Arquitetura e Urbanismo, com particular incidência na Região Norte do País, mas extensiva aos territórios ultramarinos, nomeadamente Angola. Com a morte de José Marques da Silva, em 1947, o seu atelier de arquitetura assumiria também a direção de vários projetos iniciados por este arquiteto no Porto e em Guimarães.


O empenho de Maria José Marques da Silva na afirmação e valorização da prática da arquitetura e da condição do arquiteto traduziu-se numa participação associativa ativa, chegando mesmo a exercer, entre 1982-84, a vice-presidência, e entre 1984-86, a presidência da Secção Norte da Associação dos Arquitetos Portugueses. Consciente da importância da obra projetada pelo seu pai, desde sempre lutou pela sua promoção e reconhecimento, envolvendo-se na organização de homenagens de que são exemplos as exposições de 1953 e a de 1986. Todo este esforço viria a ser coroado com o lançamento, após o seu falecimento, em 1994, das bases para a criação do Instituto Arquiteto José Marques da Silva e, posteriormente, da atual Fundação.
 

 

ver mais »
22 de setembro de 2014
Projecto Technical Unconscious
FBAUP - Cooperativa dos Pedreiro

Technical Unconscious é um projecto cultural e de investigação multidisciplinar desenvolvido pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, que procura reactivar os espaços pós‑industriais da Cooperativa dos Operários Pedreiros do Porto no ano do seu Centenário. Apresenta um programa diversificado onde se integram iniciativas tão distintas quanto conversas com artistas, workshops, performance, uma exposição e visitas guiadas.
 

O projeto, que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva, é dirigido por Gonçalo Leite Velho e tem curadoria de Inês Moreira.
 

Consultar programa completo

Programa Artist Talks
Programa Workshops
Programa Performance

ver mais »
12 de setembro de 2014
Centenário do Nascimento do Arquiteta Maria José Marques da Silva
Jornadas Europeias do Património
Abertura de inscrições para as visitas guiadas de 26 e 27 de setembro

Está a decorrer o período de inscrição para as visitas guiadas dos próximos dias 26 e 27 de setembro, integradas na programação das Jornadas Europeias do Património e tendo como tema aglutinador a celebração do centenário do nascimento da arquiteta Maria José Marques da Silva.

 

No dia 26, realiza-se a visita guiada à Casa-Atelier, com o Arquiteto Alexandre Alves Costa. Com início agendado para as 16h30, tem como ponto de encontro a entrada principal do edifício, o nº 44 da Praça Marquês do Pombal, no Porto. A visita tem um limite máximo de 30 participantes.
 

No dia 27, realiza-se a visita guiada ao edifício Palácio do Comércio, com a Doutora Maria do Carmo Pires e a Arquiteta Rita Figueira. O início está agendado para as 11h00 e o ponto de encontro é a entrada nº 760, localizada na rua Fernandes Tomás. A visita tem um limite máximo de 40 participantes.

 

As marcações decorrem até à véspera de realização da respetiva visita e deverão ser efetuadas por contato telefónico - 22 551 8557 - ou por email - fims@reit.up.pt.

 

 

ver mais »
11 de setembro de 2014
Exposição: Palácio do Freixo – Ruína e Regeneração
18 de setembro de 2014 a 27 de fevereiro de 2015

A galeria da sede do Grupo Iperforma (Porto), situada na rua do Esteiro de Campanhã, 82, vai acolher a partir do dia 18 de setembro a exposição “Palácio do Freixo – Ruína e Regeneração”. A iniciativa, que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva, foi concebida a partir de registos fotográficos de Luís Ferreira Alves e vídeo de Vítor Bilhete. Visando fixar o processo de reabilitação do Palácio do Freixo conduzido pelos arquitetos Fernando Távora e José Bernardo Távora, entre 1993 e 2003, a exposição integrará também duas maquetas relativas ao projeto de arquitetura, pertencentes ao acervo depositado na Fundação Marques da Silva.

A entrada é livre, podendo ser visitada de 2ª a 6ª entre as 10h00 e as 13h, no período da manhã, e as 15h00 e as 19h00, no período da tarde.
 

O agendamento de visitas para além do horário anunciado poderá ser feito através do seguinte contato de email: iperforma@iperforma.pt.

 

Download do cartaz

ver mais »
7 de setembro de 2014
Maria José Marques da Silva faria hoje 100 anos

Num velho recorte de jornal, sem título e sem data associados, guardado no acervo de Maria José Marques da Silva pode ler-se o seguinte texto:
 

"O sexo feminino, ocupa, este ano, lugar de destaque no meio académico. As faculdades da nossa Universidade estão a preparar futuras doutoras,e, a Escola de Belas-Artes, artistas da pintura, escultura e arquitectas. A primeira senhora formada pela antiga Academia Portuense de Belas-Artes, de gloriosas tradições e por onde passaram as maiores celebridades da arte, formou, há dias, a primeira arquitecta portuguesa, que defendeu tese perante um juri de escol, presidido pelo sr. dr. Aarão de Lacerda.
A nossa primeira arquitecta - a quem o juri atribuiu, por unanimidade e por mérito a classificação de 18 valores - é a srª D. Maria José Marques da Silva, filha do antigo director da Escola de Belas-Artes e consagrado arquitecto Mestre Marques da Silva.
Nesta época de exames, a formatura duma arquitecta foi motivo de justificado interêsse nos meios académicos e admirável exemplo para outras senhoras, que, porventura, estejam amarradas a timidez e preconceitos impróprios do século XX."
 

Corria o mês de julho do ano de 1943. A tese tinha como tema uma Casa-Oficina para as Rendilheiras de Vila do Conde. Maria José Marques da Silva, filha de José Marques da Silva e de Júlia Lopes Martins Marques da Silva, nasceu a 7 de setembro de 1914, na Casa-Atelier da Praça do Marquês de Pombal, atual sede da fundação instituída com base no seu legado.

ver mais »
1 de setembro de 2014
Newsletter #8 | Setembro 2014

Anunciamos o lançamento da Newsletter #8, correspondente ao mês de setembro de 2014.

 

Download

ver mais »
28 de agosto de 2014
Feira do Livro 2014
Jardins do Palácio de Cristal
5 a 21 de setembro de 2014

 

Entre 5 e 21 de setembro, os Jardins do Palácio de Cristal vão acolher a Feira do Livro 2014. A Fundação Marques da Silva estará presente nesta iniciativa, com livros a preços promocionais, integrada no Pavilhão da Universidade do Porto.
 

A edição deste ano, organizada  e promovida pela Câmara Municipal do Porto, está aberta a todos os os editores, livreiros, livrarias, alfarrabistas e associações do setor e terá programação cultural e apoio da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.


Horário de funcionamento:

Abertura
2ª a 6ª feira - 16:00
Sábados e domingos - 12:00
Encerramento
Domingo a 5ª feira - 22:00
6ªs feiras e sábados - 23:00

ver mais »
25 de agosto de 2014
Lembrando Fernando Távora
Auto-retrato Fernando Távora, 1983. © Arquivo FT

No dia em que Fernando Távora faria 91 anos, a Fundação Marques da Silva homenageia este Arquiteto e Professor lembrando palavras suas:


“Sim, eu sei,
Eu sei que venho de longe e vou para longe
Sei que não estou apenas aqui mas em muito lado, sei
Que não vivo apenas o tempo que vivo”
(excerto de escrito para leitura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, em 21 de maio de 1980)


“Creio na honestidade e no respeito mútuo; creio na contenção e no rigor; creio no lugar e no tempo. Creio no Homem.
A Vida é, para todos os que a amam e compreendem, uma permanente primavera: saibamos colher as flores. E não esqueçamos que a qualidade do desenho é a espada de que dispõe o arquitecto para praticar a justiça.”
(excerto de texto escrito para publicação no Jornal dos Arquitectos, em 21-22 de junho de 1987)

 

Textos publicados in "Prólogo", fascículo 1 de Fernando Távora, "Minha Casa", 2013

 

ver mais »
20 de agosto de 2014
Jornadas Europeias do Património 2014 | Património, sempre uma descoberta
26, 27 e 28 de setembro

As Jornadas Europeias do Património  vão decorrer entre 26 e 28 de setembro, tendo como tema Património, sempre uma descoberta. A edição de 2014, com base num programa nacional coordenado pela Direção-Geral do Património Cultural, pretende assim sublinhar a permanente novidade que o Património Cultural, material ou imaterial, encerra, promovendo novas leituras e interpretações que contribuam para a redescoberta das nossas raízes, referências e identidade.

 

A Fundação Marques da Silva, à imagem do que tem vindo a suceder, vai associar-se a estas Jornadas através de um conjunto diversificado de iniciativas que também se enquadram na comemoração do centenário do nascimento de Maria José Marques da Silva, fundadora da instituição e primeira mulher a formar-se em arquitetura, no Porto. Deste modo,  entre 26 e 27 de setembro será possível participar em diversas atividades promovidas por esta Fundação, nomeadamente, no dia 26, numa visita guiada pelo Arquiteto Alexandre Alves Costa à Casa-Atelier de Marques da Silva e num encontro/debate sobre a figura e obra de Maria José Marques da Silva, que contará com os contributos do Pintor Joaquim Vieira e das Doutoras Fernanda Ribeiro e Maria do Carmo Pires. A enquadrar este encontro, será exposto um interessante conjunto de fotografias da família daquela Arquiteta, com relevante valor documental e simbólico; no dia 27, será possível visitar de novo o edifício Palácio do Comércio, projeto do Arquiteto David Moreira da Silva, com a Doutora Maria do Carmo Pires e a Arquiteta Rita Figueira, respondendo, desta forma aos numerosos pedidos no sentido da sua reedição, após a visita efetuada no âmbito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, em 16 de abril passado.
 

Para breve serão divulgadas informações detalhadas sobre este programa.

 

 

ver mais »
11 de agosto de 2014
Giorgio Grassi - opera omnia sic
Giorgio Grassi, Edifício de habitação em Berlim, 1983-1984. Fotografia de José Miguel Rodrigues

Giorgio Grassi é o arquiteto contemporâneo que melhor e mais decididamente enfrentou o "problema do movimento modermo", sem cair na euforia da vanguarda, nem na nostalgia típica de antiquário.

Com tradução de José Miguel Rodrigues, a Fundação Marques da Silva, em parceria com as Edições Afrontamento, está a desenvolver o projecto editorial Giorgio Grassi ‒ opera omnia sic, que pretende dar a ler, em português, a totalidade da obra escrita do autor, inédita nesta língua. Trata-se, por isso, de um projecto de tradução integral do conjunto de livros e escritos de Giorgio Grassi que se iniciará com a publicação de Alberti e a Arquitectura Romana, o seu penúltimo livro, no qual, a propósito de um antigo mestre, Grassi nos dá uma visão tão próxima e familiar de Alberti que este adquire uma faceta inesperadamente contemporânea. A proximidade que se estabelece permite supor que, não raras vezes, o seu testemunho da relação de Alberti com a arquitectura do seu tempo não difere muito da de Grassi com o nosso próprio tempo.

ver mais »
31 de julho de 2014
Recuperação do Edifício da Rua Alexandre Braga, no Porto, ganha Prémio João de Almada 2014
foto João Ferrand, © Fundação Marques da Silva

A recuperação do Edifício da Rua Alexandre Braga, nº 94, no Porto, obra projetada pelo arquiteto José Marques da Silva  em 1923 e construída entre 1925/28 para rendimento próprio, foi distinguida pela Câmara Municipal do Porto com o Prémio João de Almada 2014. A intervenção, da autoria  dos arquitetos Francisco Barata,  Nuno Valentim e José Luís Gomes - CEFAUP, promovida pela Fundação Marques da Silva, foi considerada unanimemente pelo Júri, o melhor exemplo de reabilitação entre as obras concorrentes, por constituir uma recuperação discreta e atenta, sob o lema "menos é mais" em que menos alteração é mais autenticidade, num imóvel simbólico, associado a uma edificação que faz cidade. O uso é mantido, a habitação valorizada.

A renovação visou essencialmente colmatar as patologias evidenciadas pela passagem do tempo e melhorar as condições de habitabilidade e conforto, preservando os valores e características arquitetónicas existentes: do sistema construtivo à qualidade espacial das frações, da integração dos elementos decorativos à própria inserção urbana - atributos de uma arquitetura aparentemente corrente, mas com uma presença inequívoca do seu autor.
 

Para a Fundação Marques da Silva, a intervenção no património edificado reveste-se do maior significado, sendo uma área de ação decorrente da responsabilidade de zelar e devolver a dignidade e a presença urbana a obras da autoria do arquiteto Marques da Silva, em articulação com a vertente de conservação, estudo e divulgação do arquivo que detém sob sua salvaguarda. A distinção obtida constitui um importante incentivo para a prossecução de uma prática que se pretende de referência.

 

 O Prémio João de Almada foi instituído em 1987 para incentivar e promover a recuperação do património arquitetónico do Porto, sendo atribuído, de dois em dois anos, pelo município ao melhor exemplo de reabilitação concluído na cidade. Durante o mês de  outubro decorrerá a exposição dos trabalhos concorrentes a esta edição, assim como a cerimónia de entrega do Prémio.

 
 

ver mais »
21 de julho de 2014
Intervenção da Presidente do CA da Fundação Marques da Silva na cerimónia de assinatura do contrato de doação do acervo do Arquiteto Alcino Soutinho

Durante a cerimónia de assinatura do contrato de doação do acervo do arquiteto Alcino Soutinho, a Professora Doutora Maria de Lurdes Correira Fernandes, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Marques da Silva, proferiu uma comunicação onde, para além abordar o significado e importância do acolhimento desta doação, traçou uma breve síntese das principais áreas de atuação da Fundação e dos resultados que têm vindo a ser alcançados.
 

Acesso ao texto: download

ver mais »
9 de julho de 2014
A Memória da Arquitetura na Fundação Marques da Silva: da preservação ao acesso
Encontro Arquivos Científicos 2014

No âmbito do Encontro de Arquivos Científicos, organizado pelo Instituto de História Contemporânea da FCSH-UNL, a Fundação Marques da Silva, em comunicação proferida pela Professora Doutora Fernanda Ribeiro, membro do Conselho de Administração da FIMS, Professora Catedrática e Presidente do Departamento de Jornalismo e Ciências da Comunicação da FLUP, diretora do Curso de Licenciatura em Ciência da Informação e do Programa Doutoral em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais, apresentou as linhas gerais do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nesta instituição no que se refere à aplicação do modelo sistémico no tratamento da informação contida nos acervos sob sua salvaguarda.

 

Aceda à síntese da comunicação: download

ver mais »
17 de junho de 2014
Doação do Arquivo e Biblioteca do Arquiteto Alcino Soutinho à FIMS
Cerimónia pública de assinatura de Contrato
Apresentação a cargo do Prof. Arquiteto Jorge Figueira
19 de junho | 18h30 | Palacete Lopes Martins
Câmara Municipal de Matosinhos, 1983. Peça desenhada em papel vegetal, 51x35cm

 

No dia 19 de junho de 2014 formaliza-se a assinatura do contrato de doação do arquivo e biblioteca do arquiteto Alcino Soutinho à Fundação Marques da Silva, instituição à qual caberá a responsabilidade de salvaguardar, valorizar e manter a indivisibilidade do acervo transferido, promovendo o seu tratamento técnico, preservação, conservação material, estudo e divulgação, designadamente no âmbito do Centro de Documentação e Investigação de Cultura Arquitetónica (CICA).
 

A cerimónia pública de assinatura do contrato de doação  vai ter lugar no Palacete Lopes Martins (praça Marquês de Pombal, nº 30) a partir das 18h30 e irá contar com uma reflexão crítica sobre a figura e obra de  Alcino Soutinho a cargo de Jorge Figueira, arquiteto e professor de História e Teoria de Arquitectura na Universidade de Coimbra.


Mais informações

 

ver mais »
13 de junho de 2014
Michel Richard | Tommy Lindh
Container & Content - Vídeo da Sessão 2

No passado dia 23 de maio, a Fundação Marques da Silva recebeu Michel Richard, Diretor da Fondation Le Corbusier e Tommi Lindh, Diretor da Fundação e Museu Alvar Aalto. Este encontro entre representantes de instituições criadas a partir de legados de arquitetos: Marques da Silva (1869-1947), Le Corbusier (1887-1965) e Alvar Aalto (1898-1976), cujo vídeo se encontra agora disponível para visualização, decorreu no âmbito do ciclo de conferências Container & Content: Intersections between Museology and Architecture, em sessão moderada por Helena Barranha, arquiteta e professora do Instituto Superior Técnico de Lisboa.

 

Tratou-se de uma iniciativa de caráter internacional organizada por Susana Rosmaninho, no âmbito do Doutoramento e Mestrado em Museologia da Faculdade de Letras da UP, que visou abordar a problemática da comunicação da arquitetura cruzando diferentes interlocutores, perspetivas e experiências na área da programação e curadoria de arquitetura.

 

Link

ver mais »
13 de junho de 2014
Newsletter #7 | junho de 2014

Anunciamos o lançamento da Newsletter #7, correspondente ao mês de junho de 2014.

Download

ver mais »
11 de junho de 2014
ciclo "os meus livros"
Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção: sessão 5
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
12 de junho de 2014 | 18h30 | Biblioteca da FAUP

Em complemento às atividades promovidas pela U.Porto, pela FAUP e pela FIMS sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, informamos que vai realizar-se na próxima quinta-feira, dia 12 de junho, pelas 18h30, na biblioteca da FAUP, a quinta sessão do ciclo "os meus livros, Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção".

Sessão 5 será dedicada ao livro:

Michelangiolo Architetto (redazione di Paolo Portoghesi e Bruno Zevi, ...; dir.: Bruno Zevi)
Torino, Giulio Einaudi editore, 1964
Apresentado e comentado pelo Professor Emérito Domingos Tavares

Este foi um livro adquirido por Fernando Távora em Abril de 1965. Editado no ano anterior, tratou-se de mais um livro do tipo edição monumental que se juntou ao conjunto da bibliografia integrante da biblioteca pessoal de Távora sobre a obra de Michelangelo Buonarroti. Mas era uma obra entusiasmante pela extensão e qualidade da documentação gráfica (fotografia e reprodução de desenhos originais) e pela qualidade dos textos. Este é mais do que um pretexto para expor algumas considerações sobre a obra arquitectónica do mestre italiano para, supomos, sermos capazes de traduzir alguns aspectos da lição transmitida por Távora quando tomava o exemplo das grandes obras de Michelangelo.
 


Domingos Manuel Campelo Tavares (Ovar, 1939) é arquitecto (ESBAP, 1973) e exerce a profissão de arquitecto desde 1971.
Em 1973, ingressou no quadro de professores da ESBAP e é Professor Catedrático Jubilado da FAUP. Leccionou nas áreas de Teoria e História da Arquitectura, foi membro da Comissão Instaladora do Curso de Arquitectura da FAUP e Presidente do Conselho Directivo e do Conselho Científico (1998-2006). A sua área privilegiada de investigação é a de Teoria do Projecto Arquitectónico. É autor de várias publicações sobre arquitectura, como: "Da rua Formosa à Firmeza" (ESBAP, 1985), "Miguel Ângelo: a aprendizagem da Arquitectura" (FAUP, 2002), e da colecção "Sebentas de História da Arquitectura Moderna", editada pela Dafne (2003-2014). No conjunto das suas obras arquitectónicas podem destacar-se projectos de habitações individuais para Ovar (1967-1977), o Lar de Santiago, da Misericórdia de Viana do Castelo (1977-1982), um conjunto habitacional em Esmoriz (1989-1992), a Biblioteca da Escola de Engenharia, do Instituto Politécnico de Coimbra.


Folha de sala

ver mais »
29 de maio de 2014
ciclo "os meus livros"
Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção: sessão 4
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
2 de junho de 2014 | 18h30 | Biblioteca da FAUP

No âmbito da colaboração da Fundação Marques da Silva nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, informa-se que vai decorrer na próxima segunda-feira, dia 2 de junho, na biblioteca da FAUP, a quarta sessão do ciclo "os meus livros, Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção".

Esta sessão será dedicada aos livros: 

Arte de Épocas Inciertas, Maria Luisa Caturla
Madrid: Revista de Occidente, 1944
Arte de Épocas Inciertas, Maria Luisa Caturla
Madrid: Publicaciones “arbor”, 1944, 2ª edicion
Adquirido a 5 de Fevereiro de 1945

apresentação e comentários de Patrícia Miguel.

Entrada livre

 

Patrícia Miguel
Investiga no âmbito de Doutoramento, enquanto bolseira da FCT, sob o tema A Biblioteca de Fernando Távora enquanto jovem. Arquitecta pelo Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (2001). Obteve Mestrado em Arquitectura (2010) e aprovação no
Curso de Estudos Avançados em Arquitectura, Território e Memória (2004) pelo mesmo Departamento. Foi professora nas áreas de Projecto e Teoria de Arquitectura no departamento de Arquitectura e Paisagem Parq. De 1999 a 2002 colaborou no atelier do arquitecto João Mendes Ribeiro.

 

Folha de sala

ver mais »
21 de maio de 2014
Container & Content: Intersections between Museology and Architecture
23 de maio | Palacete Lopes Martins | 17h45
Segunda sessão

A segunda sessão do ciclo de conferências Container & Content vai reunir na Fundação Marques da Silva, instituição detentora do património artístico e arquitetónico do arq.to José Marques da Silva (1869-1947) que tem vindo a acolher importantes legados de outros arquitetos portugueses, nomeadamente o de Fernando Távora (1923-2005), os Diretores das instituições que gerem e representam o legado de dois arquitetos referenciais do Movimento Moderno, Le Corbusier (1887-1965) e Alvar Aalto (1898-1976).

 

Michel Richard, Diretor da Fundação Le Corbusier, apresentará a comunicação A Foundation and a collection of Modern Art, e o arquiteto Tommi Lindh, Diretor da Fundação Alvar Aalto, a comunicação The Alvar Aalto Foundation - Museum, Academy and Alvar Aalto Sites, numa sessão moderada pela arquiteta Helena Barranha.
 

Com início às 17h45, terá lugar no salão nobre do Palacete Lopes Martins, na Praça Marquês do Pombal, nº 30.
 

Entrada livre
 

Programa sessão 1 e 2

Programa Completo

 

 

 

 

ver mais »
20 de maio de 2014
ciclo "os meus livros"
Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção: sessão 3
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
22 de maio de 2014 | 18h30 | Biblioteca da FAUP

No âmbito da colaboração da Fundação Marques da Silva nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, informa-se que vai decorrer na próxima quinta-feira, dia 22 de maio, na biblioteca da FAUP, a terceira sessão do ciclo "os meus livros, Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção".

Esta sessão será dedicada aos livros:

Histoire d´une Maison, Eugène Viollet-le-Duc 
Comment On Construit Une Maison (Histoire d´une Maison), Eugène Viollet-le-Duc
apresentação e comentários de Carlos Machado.

Entrada livre

Carlos Machado (Arquitecto, FAUP)
Licenciado em Arquitectura pela ESBAP em 1987. Doutorado em Arquitectura pela FAUP em 2006. Foi colaborador no escritório do arquitecto Eduardo Souto de Moura em 1990/91 e um dos organizadores do Ciclo de Conferências “Discursos de Arquitectura” realizado na ESBAP em 1990. Docente na FAUP desde 1988, actualmente é professor de História da Arquitectura Contemporânea e de Teoria da Arquitectura Contemporânea nos Cursos de Mestrado Integrado e de Doutoramento. Investigador no Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo da FAUP.

 

Folha de sala

ver mais »
19 de maio de 2014
Apresentação das Maquetas do atelier Fernando Távora e projeção de "fragmentos de um percurso"
18 de maio | Palacete Lopes Martins

No âmbito do Dia Internacional dos Museus, a Fundação Marques da Silva deu a conhecer o conjunto de maquetes pertencentes ao espólio Fernando Távora e projetou um vídeo inédito, “Fragmentos de um ‘percurso’", produzido a partir de filmagens de Vítor Bilhete, realizadas durante uma visita guiada por Fernando Távora à exposição “Percurso”, no CCB, em 1993.


Cerca de 80 maquetas relativas a trinta e oito projetos, reunidas fundamentalmente a partir da década de 90 e atualmente em fase de tratamento técnico, foram apresentadas durante uma sessão conduzida pelos arquitetos João Miguel Couto Duarte e Fernando Barroso. Após um breve enquadramento sobre o significado, função e presença da maqueta de/em arquitetura, foi possível observar e constatar a riqueza de um conjunto onde sobressai a diversidade tipológica e de propósitos de elaboração das maquetas que o constituem, bem como as possibilidades de estudo que oferece, enquanto dimensão e reflexo da prática projetual de Fernando Távora.

A projeção do vídeo, a finalizar a sessão, permitiu trazer vida à maqueta exibida, confrontando o olhar sobre o cenário imaginado e projetado, com o olhar sobre um espaço pleno de vida, preenchido pela voz, pelas palavras e pela presença de Fernando Távora. O momento adquiriu um particular significado, pois a projeção assinala também o início de um projeto a desenvolver em parceria com a TVU e que tem como objetivo recuperar e tratar editorialmente, de uma forma sistemática, criteriosa e continuada, registos videográficos do arquivo pessoal de Vítor Bilhete. O seu genuíno interesse por matérias de arquitetura levou-o a recolher, entre 1990 e 2010, um conjunto de testemunhos, discursos e circunstâncias, que fixando o tempo real da sua produção, adquirem uma relevância e dimensão documental com um carácter único. O presente projeto, apenas possível com a colaboração e generosidade de Vítor Bilhete, pretende fixar essa memória, criando condições para a sua preservação e divulgação futuras.
 

Folheto

ver mais »
16 de maio de 2014
Newsletter #6 | Maio 2014

Anunciamos o lançamento da Newsletter #6, correspondente ao mês de maio de 2014.

Download
 

ver mais »
14 de maio 2014
Container & Content: Intersections between Museology and Architecture
Ciclo de Conferências

Entre 16 de maio e 13 de junho vai decorrer o ciclo de conferências “Container & Content: Intersections between Museology and Architecture”, iniciativa de carácter internacional que tem como objetivo abordar a problemática da comunicação da arquitetura, cruzando diferentes interlocutores, perspetivas e experiências na área da programação e curadoria de arquitetura.

A segunda edição do ciclo, organizado e produzido pela arquiteta e investigadora em museologia Susana Rosmaninho, no âmbito do Doutoramento e Mestrado em Museologia da Faculdade de Letras da UP, permitirá reunir no Porto, em quatro locais distintos da cidade, representantes de prestigiadas instituições internacionais, tais como, Peter Cachola Schmal, do Deutsches Architekmuseum, Andrea Rumpf, da Fondation de l’Architecture et de l’Ingénierie Luxembourg, Michel Richard, da Fondation Le Corbusier, Tommi Lindh, da Fundação e Museu Alvar Aalto, Hege Maria Eriksson, da Trienal de Arquitetura de Oslo, e Barry Bergdoll, do MoMA de Nova Iorque.

Com início marcado para as 17h30, a entrada nas conferências é livre, estando limitada à lotação dos espaços
 

Consultar programa

ver mais »
9 de maio de 2014
Maquetas do atelier de Fernando Távora: entre a representação e o objeto
Palacete Lopes Martins | 18 de maio | 16h00
Dia Internacional dos Museus 2014


As maquetas de arquitetura, enquanto instrumentos de representação projetual traduzem a resposta a múltiplos fins: transmitir ao construído a possibilidade de se expor, num modelo em confronto com o real, mas liberto da sua territorialidade; materializar uma ideia arquitetónica e transformar-se em ferramenta de estudo ou de memória de um processo de criação e de ação.
 

No próximo dia 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, a Fundação Marques da Silva vai abrir as portas do Palacete Lopes Martins para dar a conhecer o conjunto de maquetas pertencentes ao espólio do Arquiteto Fernando Távora. A apresentação deste registo tridimensional da prática de arquitetura desenvolvida por Fernando Távora será assegurada pelos arquitetos João Miguel Couto Duarte e Fernando Barroso.
 

Na altura será exibida uma filmagem inédita de Fernando Távora em visita-guiada à exposição "Percurso", no CCB, realizada por Vítor Bilhete, em 1993. O vídeo, editado pela TVU, constitui o primeiro passo de um projeto em desenvolvimento que tem em vista o futuro tratamento e divulgação de material videográfico de inegável valor documental para o conhecimento e questionamento da obra e ação de arquitetos ligados à escola de arquitetura do Porto, produzido ao longo das últimas décadas, por Vítor Bilhete.
 

A iniciativa, de acesso gratuito, está condicionada a um número máximo de 40 participantes.
Inscrição prévia obrigatória através de contacto telefónico [22 5518557] ou email [fims@reit.up.pt].

 

Cartaz FIMS

Cartaz DIM
Programação Dia Internacional dos Museus - 2014 - "Os objetos fazem conexões" | Porto

 

ver mais »
6 de maio de 2014
S.O.S. Conferences
18 e 19 de maio - Casa da Música

Entre 18 e 19 de maio, vai decorrer o ciclo de conferências S.O.S. – Speeches on Space. Proposta e organizada por um grupo de estudantes de Arquitetura da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, a iniciativa vai permitir reunir, na Casa da Música, no Porto, Eduardo Souto de Moura, Camilo Rebelo, Tony Fretton, Roger Diener, Manuel Aires Mateus, François Charbonnet, Enrique Sobejano e Dominique Perrault para apresentarem e debaterem o seu posicionamento sobre a conceção e materialização do espaço.

 

Para aceder ao evento, que conta com o apoio institucional da Fundação Marques da Silva, é necessária a aquisição prévia de um bilhete.

 

Mais informações:

Site - http://www.sosconferences.com/tickets/
Facebook - https://www.facebook.com/sosconferences?ref=hl

Cartaz

 

ver mais »
23 de abril de 2014
Dia Mundial do Livro 2014
Fernando Távora e o livro da sua vida...

...Desde Gutenberg até hoje não se tornou o livro um obsecante companheiro do homem, para ensinar, para o emocionar, para enriquecer o seu espírito ou o seu corpo, para deliciar os seus olhos, para satisfazer a sua febre de coleccionar ou até para o prestigiar socialmente, mostrando aos seus amigos metros e metros de lombadas, douradas a ouro mais ou menos falso, sobre pele mais ou menos autêntica?...

Fernando Távora

 

Sob a égide de Cervantes e Shakespeare e tendo por inspiração a tradição catalã de os cavaleiros oferecerem às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge (Saint Jordì) e receberem em troca um livro, assinala-se a 23 de abril, desde 1996 por decisão da Unesco, o Dia Mundial do Livro. 
 

A Fundação Marques da Silva, enquanto instituição detentora de um importante acervo bibliográfico, testemunho vivo da presença da leitura e dos livros na vida dos arquitetos nela representados, partilha as reflexões de Fernando Távora sobre o livro da sua vida, registadas ao correr da pena em resposta a um desafio lançado pela Câmara Municipal de Guimarães no âmbito da Festa da Leitura, em 1995.

 

Leia o documento

ver mais »
8 de abril de 2014
Visitas Guiadas aos edifícios "Parnaso" e "Palácio do Comércio"
16 e 17 de abril

A Fundação Marques da Silva associa-se às comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, este ano sob o lema "Lugares de Memória", através da realização de duas visitas guiadas a edifícios multifuncionais com características singulares no cenário urbano do Porto: 

 

16.04 – 18h00 | Edifício Parnaso
Projeto: José Carlos Loureiro
Início de projeto: 1954 | Inauguração: 1958

A visita inicia-se com uma apresentação da obra seguida de percurso pelo edifício na companhia do arquiteto José Carlos Loureiro, autor do projeto, e do arquiteto Luís Pinheiro Loureiro.

Ponto de encontro: junto à entrada da antiga Escola de Música, na rua Nossa Senhora de Fátima, às 18h00


17.04 – 10h00 | Visita guiada ao Edifício Palácio do Comércio

Projecto: Maria José Marques da Silva e David Moreira da Silva
Início de projeto: 1940 | Inauguração: 1954
Depois de uma contextualização histórica, a cargo da drª Maria do Carmo Pires, seguir-se-á a visita ao edifício, conduzida pela arq.ta Rita Figueira.

Ponto de encontro: junto à entrada nº 760, na rua Fernandes Tomás, às 10h00.
 

As visitas são de acesso gratuito, condicionadas a um número máximo de 40 participantes.
Inscrição prévia obrigatória através de contacto telefónico [22 5518557] ou email [fims@reit.up.pt].

 

Mais informações

Consulte cartaz DIMS

 

ver mais »
7 de abril de 2014
Newsletter #5 | Março-Abril 2014

 
Anunciamos o lançamento da Newsletter #5, correspondente aos meses de março e abril de 2014.

 

Download

ver mais »
1 de abril 2014
Novidades na loja on line FIMS: Casa em Pardelhas

A partir de hoje poderá adquirir na loja on line da Fundação Marques da Silva o livro de Ana Berkeley Cotter, Casa em Pardelhas. O Desenho de Fernando Távora na Arquitectura Popular.

 

Mais informações

ver mais »
26 de março de 2014
A FIMS na Mostra UP 2014 | Livros em promoção
Pavilhão Rosa Mota | 27 a 30 de Março

A Fundação Marques da Silva vai associar-se à editorial U.Porto e disponibilizar para venda, na Mostra da Universidade do Porto 2014, alguns dos títulos que tem vindo a publicar com descontos especiais. A Mostra decorrerá de 27 a 30 de março, no Pavilhão Rosa Mota, no Porto. De entrada livre, está aberta ao público em geral.
 

A Mostra da Universidade do Porto é a exposição anual da oferta formativa da Universidade portuguesa e decorre durante quatro dias de informação, experimentação e descoberta.
 

Horários:
quinta e sexta – 10h > 19h
sábado – 11h > 20h
domingo – 11h > 19h

 

Consulte a listagem de títulos e preços.

ver mais »
21 de março de 2014
Fernando Távora: Histórias de vida(s)
Conclusão do ciclo

Enquadrado como extensão do acontecimento “Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora”, e no âmbito da colaboração da FIMS com a U.Porto e a FAUP no processo daquela iniciativa, tem-se vindo a realizar no Palacete Lopes Martins o ciclo Fernando Távora: Histórias de vida(s). Entre 25 de Novembro de 2013 e o passado dia 10 de Março efetuaram-se seis encontros, os quais, gizados a partir do conceito congregador de “histórias de vida(s)”, permitiram novos olhares e abriram outras condições para um outro entendimento sobre a(s) vida(s) de Fernando Távora e daqueles que com ela(s) se cruzaram. Foi possível recolher um grande número e uma grande diversidade de contributos capazes de problematizar e introduzir outras leituras sobre Fernando Távora, o seu modo de ser e de estar com os outros, a sua forma de fazer arquitetura.


No programa do ciclo previa-se, para além das seis efetuadas, uma sessão de síntese final. Todavia, não sendo possível reunir as condições que entendíamos como necessárias e adequadas aos seus propósitos, entendeu-se não proceder à sua efetivação. Assim mesmo, não deixamos de sublinhar que foram atingidos os objectivos propostos. A sua realização proporcionou um conjunto de testemunhos particularmente ricos de informação para uma história de vida de Fernando Távora, os quais se encontram agora disponíveis online, no site da Fundação.


Agradecemos uma vez mais a todos os convidados por todo o interesse e atenção colocados na sua colaboração, assim como a todos aqueles que corresponderam com a sua presença e apoio.

 

Link direto para os vídeos
 

ver mais »
14 de março de 2014
Figura Eminente UP 2013: Fernando Távora - Histórias de vida(s) | Sessão 6
A Crítica _ 10 de março _ 2014/Vídeo


Encontra-se já disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU com o registo da sexta sessão do ciclo de encontros Fernando Távora - História de vida(s), que reuniu Joaquim Vieira, Manuel Mendes, Pedro Bandeira e Raquel Henriques da Silva.
 

Tendo por tema “A Crítica”, teve como objetivo recolher contributos capazes de problematizar e introduzir outras leituras sobre Fernando Távora, o seu modo de ser e de estar com os outros, a sua forma de fazer arquitetura. O encontro constituiu-se circunstância para conhecer os bastidores da fase de execução do projeto de recuperação e ampliação do Museu Nacional Soares dos Reis, para percorrer alguns dos paradigmas tutelares do pensamento de Fernando Távora e da sua relação com o desenho, para introduzir um discurso questionador da consensualidade de uma construção metodológica ancorada na História e no Património, defendida por Távora, perante a deslocação do foco do interesse para a efemeridade da cultura urbana. Foi ainda momento para evocar o problema do processo de escrita e o sentido do seu adiado projeto de livro.

 

Link para os vídeos |

Parte 1: Raquel Henriques da Silva
Parte 2: Pedro Bandeira, Manuel Mendes

ver mais »
28 de fevereiro de 2014
Fernando Távora: Histórias de vida(s) | Sessão 6 - A crítica
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
10 de março de 2014 | 18h30 | Palacete Lopes Martins

No âmbito da colaboração da FIMS nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, vai realizar-se no próximo dia 10 de março, às 18h30, no Palacete Lopes Martins, o sexto encontro do ciclo Fernando Távora: Histórias de vida(s). Tem por título A crítica e visa reunir testemunhos que, na problematização de uma distância - que não reserva automática - à obra de Fernando Távora, procuram outras condições, outros sentidos, para compreender a pertinência e originalidade do seu pensamento e ação.


Nesta sessão estarão presentes: Joaquim Vieira, Manuel Mendes, Paulo Varela Gomes, Pedro Bandeira e Raquel Henriques da Silva.

Ainda que de entrada livre a presença no evento deverá ser previamente assegurada através de marcação, por telefone (22 5518557) ou email (fims@reit.up.pt), para a Fundação Marques da Silva.
 

ver mais »
5 de março de 2014
Figura Eminente UP 2013: Fernando Távora - Histórias de vida(s) | Sessão 5
Do exercício da Arquitetura _ 24 de fevereiro _ 2014/Vídeo

Encontra-se já disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU com o registo da quinta sessão do ciclo de encontros Fernando Távora - História de vida(s). De regresso ao salão do Palacete Lopes Martins e com moderação de Manuel Mendes, reuniu Alberto Neves, Alexandra Gesta, Carlos Martins, Domingos Tavares, Fernando Barroso, Francisco Barata Fernandes e Manuel Real, representantes de diferentes gerações de colaboradores de Fernando Távora ou que com ele desenvolveram relações profissionais de grande proximidade.

 

Espaço de criação e de exercício do ofício de arquiteto, o atelier de Fernando Távora, independentemente dos diferentes ritmos de produção sofridos ao longo dos anos, das alterações de processo ou dos contextos definidores da génese de cada colaboração, constituiu-se experiência de profundo significado para todos aqueles que o vivenciaram. Nele se congregaram as diferentes facetas e vocações de Fernando Távora, figura omnisciente e tutelar, invulgarmente dialogante e recetiva, para quem não se colocavam fronteiras entre a prática da profissão, as questões do ensino e a relação com a própria vida. 

Link para os videos |
[Parte 1  - Alberto Neves, Domingos Tavares, Francisco Barata Fernandes]
[Parte 2 -  Manuel Real, Alexandra Gesta, Fernando Barroso]

[Parte 3 -  Carlos Martins]

 

 

 

ver mais »
3 de março de 2014
ciclo "os meus livros"
Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção: sessão 2
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
06 de março de 2014 | 18h30 | Biblioteca da FAUP

No âmbito da colaboração da Fundação Marques da Silva nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, informa-se que vai decorrer na próxima quinta-feira dia 06 de março, pelas 18h30, na biblioteca da FAUP, a segunda sessão do ciclo " os meus livros, Fernando Távora - dos livros, das leituras, da colecção".

Esta sessão será dedicada aos livros:

"A Nossa Casa"
da autoria de Raul Lino, apresentado e comentado por Carla Garrido, investigadora do CEAU
"O que é a arte?"

da autoria de Abel Salazar, apresentado e comentado por Irene Ribeiro

Entrada livre.



Carla Garrido de Oliveira

Arquitecta, docente na FAUP desde 2004, investigadora no CEAU desde 2012. Desenvolve investigação na área da Arquitetura: Teoria, Projecto, História, tanto no âmbito da História da Arquitectura Portuguesa, que lecciona, como enquanto doutoranda do PDA-FAUP, investigando a obra de Raul Lino até 1933.

Irene Ribeiro
Natural do Porto (1952). Licenciatura (1974) e Mestrado (1994) em Filosofia (UP).Principais áreas de trabalho/publicações: Pensamento de Raul Lino. Filosofia em Abel Salazar. História do ensino da Filosofia em Portugal. Docente de Filosofia no Liceu (1972-2012).

ver mais »
21 fevereiro de 2014
Figura Eminente UP 2013: Fernando Távora - Histórias de vida(s) | Sessão 4
Escola, ensino, educação _ 10 de fevereiro _ 2014/Vídeo

Encontra-se já disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU com o registo da quarta sessão do ciclo de encontros Fernando Távora - História de vida(s), subordinada ao tema "Escola, ensino, educação", e que, no passado dia 10 de fevereiro, reuniu no Palacete Lopes Martins, sob moderação de Manuel Mendes, Alexandre Alves Costa, Anni Günther Nonell, Carlos Machado, José Carlos Loureiro, Marta Oliveira, Ricardo Figueiredo, Rui Tavares e Sergio Fernandez; um amplo leque de convidados a deixar, entre colegas, alunos e assistentes de Fernando Távora, o seu testemunho  na circunstância desse e deste encontro, percorrendo o longo e singular percurso académico de Fernando Távora, sublinhando a presença e atualidade da sua forma de estar e ensinar, do seu modo de fazer escola.

 

Nesta abordagem, tecida de múltiplas vozes e invocadora de tempos diversos, tornou-se evidente a centralidade de Fernando Távora para o processo de consolidação do curso de arquitetura, no Porto, bem como o fascínio exercido pela relação de proximidade que sempre soube estabelecer com os outros e com a realidade. Experiências pessoais e particulares, fundiram-se num sentimento comum de admiração por um homem indissociável do arquiteto e do pedagogo, que, na grandeza da sua sabedoria, construída de heterodoxias, demonstrou uma capacidade única para comunicar, ensinando a olhar, a questionar, a perceber, sensibilizando para a unidade da arquitetura e para a importância da História como forma de entendimento e validação de uma prática. A sessão decorreu pela primeira vez no salão do Palacete, tendo por cenário a coleção de maquetas de Fernando Távora, de forma a permitir que a casa onde a memória documental de Fernando Távora reside pudesse acolher todos os interessados em partilhar o momento.

 

Link para os videos |

 [Parte 1  - J. Carlos Loureiro, Ricardo Figueiredo e Alexandre Alves Costa]
 [Parte 2 - Marta Oliveira, Sergio Fernandez, Rui Tavares, Anni Günther  Nonnell e Carlos Machado]

 

 

ver mais »
18 de fevereiro de 2014
Fernando Távora: Histórias de vida(s) | Sessão 5 - Do exercício da Arquitetura
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
24 de fevereiro de 2014 | 18h30 | Palacete Lopes Martins

 

No âmbito da colaboração da FIMS nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, vai realizar-se no próximo dia 24 de fevereiro, às 18h30, no Palacete Lopes Martins, o quinto encontro do ciclo Fernando Távora: Histórias de vida(s). Com o espaço de atelier em cenário de fundo será a vez de colaboradores de Fernando Távora apresentarem as suas perspetivas da prática profissional aí desenvolvida.

Nesta sessão, moderada pelo coordenador do ciclo, Manuel Mendes, estarão presentes Alberto Neves, Alexandra Gesta, Alfredo Matos Ferreira, Carlos Martins, Domingos Tavares, Fernando Barroso, Francisco Barata Fernandes e Manuel Real.
 

Ainda que de entrada livre a presença no evento deverá ser previamente assegurada através de marcação, por telefone (22 5518557) ou email (fims@reit.up.pt), para a Fundação Marques da Silva.

ver mais »
17 de fevereiro de 2014
Newsletter #4

 

Anunciamos o lançamento da Newsletter #4, correspondente aos meses de janeiro e fevereiro de 2014.

 

Download

ver mais »
14 de fevereiro 2014
Viagens Marques da Silva | 2
Entre Porto e Paris
23 a 27 de abril de 2014

A cidade de Paris adquire uma dimensão simbólica no percurso de Marques da Silva. A ela chega em 1889, na azáfama da comemoração do centenário da Revolução e enquanto se erguia a Torre que hoje se confunde com a imagem da cidade. A aprendizagem e vivência parisiense acabariam por ser estruturantes no percurso do arquiteto e do homem, para quem Paris será uma referência permanente, um lugar de eterno retorno.

Por proposta da Fundação e com organização da Touch Travel, este será o próximo destino do circuito das Viagens de Marques da Silva, a (re)descobrir na companhia do conferencista Pierre Léglise-Costa, entre 23 e 27 de abril.

 

Consultar itinerário e condições
 

ver mais »
31 de janeiro de 2014
Fernando Távora: Histórias de vida(s) | Sessão 4 - Escola, ensino, educação
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
10 de fevereiro de 2014 | 18h30 | Palacete Lopes Martins

Convento de Cristo, em Tomar, 1982 - foto de Joaquim Vieira


No âmbito da colaboração da FIMS nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, vai realizar-se no próximo dia 10 de fevereiro, às 18h30, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, o quarto encontro do ciclo Fernando Távora: Histórias de vida(s) que, partindo do tema "Escola, ensino, educação", debruçar-se-á sobre a ação e dimensão formadora de Fernando Távora - herança e atualidade - reunindo memórias, experiências e depoimentos de alguns dos seus colegas, alunos e assistentes.
 

São convidados Alexandre Alves Costa, Anni Günther Nonell, Carlos Machado, José Carlos Loureiro, Marta Oliveira, Ricardo Figueiredo, Rui Tavares e Sergio Fernandez, numa sessão moderada por Manuel Mendes.


Ainda que de entrada livre, as condições logísticas do espaço condicionam a lotação a um máximo de 30 pessoas, pelo que a presença no evento deverá ser previamente assegurada através de marcação, por telefone (22 5518557) ou email (fims@reit.up.pt), para a Fundação Marques da Silva. O acesso ao local é feito pela rua Latino Coelho, nº 444.

O encontro está creditado pela OASRN, pelo que, para efeitos de admissão na Ordem dos Arquitectos, esta conferência equivale a um crédito de Formação em Matérias de Arquitectura.

 

ver mais »
29 de janeiro de 2014
Figura Eminente UP 2013: Fernando Távora - Histórias de vida(s) | Sessão 3
"As exposições" _ 20 de janeiro _ 2014/Vídeo

Encontra-se já disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU com o registo da terceira sessão do ciclo de encontros Fernando Távora - História de vida(s) que, no passado dia 20 de janeiro, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, reuniu, sob moderação de Manuel Mendes, Alberte Pérez Rodriguez, José António Bandeirinha, Pedro Mendes e Víctor Mestre numa conversa em torno das Exposições organizadas sobre e a partir da obra de Fernando Távora.
 

Foi uma passagem pelos vinte anos que decorreram entre o “Percurso” apresentado em 1993, no CCB, em Lisboa, e a “Modernidade Permanente”, exposição póstuma, realizada em 2013, em Guimarães, num roteiro igualmente pontuado pela exposição apresentada na Galiza, em 2002. Momentos de síntese, as exposições cumpriram um desígnio expresso pelo próprio Fernando Távora. Nos vários testemunhos, para além da assunção da dimensão agregadora e orientadora deste arquiteto, com a revelação das circunstâncias particulares de cada encontro, ficou patente a importância destes projetos para a formulação e problematização do fazer e pensar arquitetura em Fernando Távora.

 

Link para o vídeo [parte 1 e 2 ]

ver mais »
22 de janeiro de 2014
António Cardoso | EM PARALELO – Arte, Memórias, Referências e Contextos

Museu Nacional Soares dos Reis
Exposição de Pintura | de 24 de janeiro a 23 de fevereiro

Exposição de homenagem ao Professor António Cardoso, organizada por um grupo de antigos alunos e que conta com o apoio da Fundação Marques da Silva.

Pedagogo, investigador, museólogo e artista, António Cardoso foi o autor da primeira grande síntese da obra de Marques da Silva, "O Arquitecto José Marques da Silva e a Arquitectura no Norte do País na primeira metade do século XX", tese de doutoramento e trabalho fundador que veio a estar na génese, em 1994, da formação do então Instituto Arquitecto José Marques da Silva, instituição que precede a atual Fundação Marques da Silva.

Consultar biografia
Mais informações
 

ver mais »
17 de janeiro de 2014
Loja online FIMS - novidades, destaques e informações gerais

  

A loja online da Fundação Marques da Silva apresenta, a partir de janeiro, algumas novidades editorais que incluem o segundo fascículo da coleção Fernando Távora "Minha Casa", Uma porta pode ser um romance, o livro de José Carlos Loureiro, O azulejo. Possibilidades da sua reintegração na arquitectura portuguesa, editado pela Caleidoscópio, em 2ª edição, e a monografia J. Carlos Loureiro. Arquitecto, lançada pela mesma editora.
 

Destaca-se ainda a possibilidade de adquirir o livro de José Miguel Rodrigues, O mundo ordenado e acessível das formas da arquitectura, recentemente editado e alvo de destaque no programa de Luis Caetano, A Ronda da Noite, do passado dia 9 de janeiro, assim como o primeiro fascículo da coleção Fernando Távora "Minha Casa". Prologo.

Para além dos livros que a Fundação Marques da Silva tem vindo a publicar, a loja online disponibiliza ao público uma seção de merchandising onde poderá obter produtos variados como: Puzzle sobre a Estação de S. Bento, os cadernos de notas sobre a Casa-Atelier e a Estação de S. Bento ou litografias, produzidas a partir de peças desenhadas de Marques da Silva.
 

Através da loja online  da FIMS pode adquirir, de uma forma prática e segura, os produtos editados ou consignados por esta instituição, com um desconto de 10% em praticamente todos os produtos disponíveis. Basta registar-se e proceder à sua encomenda, ficando garantida a confidencialidade dos seus dados pessoais. Poderá igualmente efetuar as suas encomendas através do telefone 22 5519557, ou por email para fims@reit.up.pt. Os produtos adquiridos, de acordo com a disponibilidade de stock, serão entregues na morada de destino, estando as entregas sujeitas a um custo adicional mínimo para portes de envio.

 

 

ver mais »
13 de janeiro de 2014
Fernando Távora: Histórias de vida(s) - As exposições
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
20 de janeiro | 18h30 | Palacete Lopes Martins


No âmbito da colaboração da FIMS nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, vai realizar-se no próximo dia 20 de janeiro, às 18h30, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, o terceiro encontro do ciclo Fernando Távora: Histórias de vida(s), dedicado às exposições que, desde 1993, no Centro Cultural de Belém, têm vindo a ser organizadas sobre a obra e o percurso de Fernando Távora.

Os arquitetos Alberte Perez, José António Bandeirinha, Pedro Mendes e Vítor Mestre são os convidados para esta sessão, moderada por Manuel Mendes.

Ainda que de entrada livre, as condições logísticas do espaço condicionam a lotação a um máximo de 30 pessoas, pelo que a presença no evento deverá ser previamente assegurada através de marcação, por telefone (22 5518557) ou email (fims@reit.up.pt), para a Fundação Marques da Silva. O acesso ao local é feito pela rua Latino Coelho, nº 444.

O encontro está creditado pela OASRN, pelo que, para efeitos de admissão na Ordem dos Arquitectos, esta conferência equivale a um crédito de Formação em Matérias de Arquitectura.

ver mais »
14 de janeiro de 2014
Figura Eminente UP 2013: Fernando Távora - Histórias de vida(s) | Sessão 2
"Os entrevistadores" _ 6 de janeiro _ 2014/Vídeo


Encontra-se já disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU, com o registo da segunda sessão do ciclo de encontros Fernando Távora - História de vida(s) que, no passado dia 6 de janeiro, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, reuniu, sob moderação de Manuel Mendes, "Os Entrevistadores" de Fernando Távora: Cristina Antunes, Manuel Graça Dias, João Leal, Bernardo Pinto de Almeida, Jorge Figueira e Valdemar Cruz.
Foi uma ocasião privilegiada para conhecer as circunstâncias de cada encontro e a impressão que deles ficou. Em discurso direto, pela voz de cada um dos entrevistadores presentes, vislumbraram-se facetas ocultas de cada entrevista e a riqueza humana de Fernando Távora. Um momento de revelação de palavras não editadas, de partilha de histórias, de emoções e de memórias que celebram a visão, o espírito e a personalidade cativante desta personalidade marcante da arquitetura portuguesa e, muito especialmente, da Escola do Porto.

 

Link para a parte 1 [Cristina Antunes, Manuel Graça Dias]

Link para a parte 2 [João Leal, Bernardo Pinto de Almeida, Jorge Figueira e Valdemar Cruz]

ver mais »
10 de janeiro de 2014
José Miguel Rodrigues e "O mundo ordenado e acessível das formas da arquitectura" no programa "A Ronda da Noite"
9 de janeiro de 2014


 

A primeira emissão de 2014 do programa “A Ronda da noite” incluiu uma longa conversa entre o jornalista Luís Caetano e o arquiteto José Miguel Rodrigues a propósito do livro de sua autoria, “O mundo ordenado e acessível das formas de arquitetura", recentemente publicado em parceria pela Fundação Marques da Silva e as Edições Afrontamento. Foi uma viagem pelo território das constantes da arquitetura, com um rumo traçado por pertinentes e desafiadoras questões que permitiram ao autor expor a sua perspetiva sobre as recorrentes tentativas de reinvenção ditadas pelo surgimento de vanguardas e a inevitabilidade de um eterno retorno aos cânones clássicos. Uma viagem que passou pelo problema da decoração, da escala, da grande e da pequena tradição, que se deteve nas idiossincrasias da Escola do Porto e nos nomes que a firmaram, para, no final e perante os reflexos da crise atual, convocar a lição dos clássicos como inspiradora de uma nova atitude no exercício da profissão.

 

Ouvir o programa

Mais informações sobre o livro

ver mais »
10 de janeiro de 2014
Fernando Távora - Minha Casa | Exposição "Nós"
Faculdade de Arquitectura da U. Porto
Encerramento antecipado

 
Informa-se que, ouvidas as três entidades organizadoras, se procedeu à desmontagem da apresentação-ensaio do projecto instalação-exposição "Nós" (sobre o projecto-de-arquitectura de Fernando Távora), acção enquadrada na iniciativa Figura Eminente da U. Porto, 2013: Fernando Távora, em curso nas instalações da Faculdade de Arquitectura, e cuja permanência estava prevista prolongar-se até 31 de janeiro p.f.

Uma infiltração de águas pluviais na galeria da FAUP e a acumulação de índices de humidade muito acima do previsto nas áreas ocupadas pelo circuito expositivo, comprometeram condições mínimas de apresentação pública, e de bom acondicionamento e conservação da documentação.

Pedimos desculpa por eventuais transtornos, os quais esperamos poder contornar brevemente, anunciando a retoma do projecto, revisto e alargado, com a sua apresentação num equipamento público da cidade. Na circunstância, prevê-se, igualmente, o lançamento do fascículo 5 da edição "Fernando Távora, minha casa", o qual procederá ao registo em livro de "Nós" (sobre o projecto-de-arquitectura de Fernando Távora).

ver mais »
3 de janeiro de 2014
Fernando Távora: Histórias de vida(s) - Os entrevistadores
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
6 de janeiro | 18h30 | Palacete Lopes Martins

No âmbito da colaboração da FIMS nas atividades promovidas pela U.Porto e pela FAUP sobre a Figura Eminente 2013: Fernando Távora, vai realizar-se no próximo dia 6 de janeiro, às 18h30, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, o segundo encontro do ciclo Fernando Távora: Histórias de vida(s), dedicado aos entrevistadores de Fernando Távora.
Cristina Antunes, Bernardo Pinto de Almeida, João Leal, Jorge Figueira, Manuel Graça Dias e Valdemar Cruz são os convidados para esta sessão, moderada por Manuel Mendes.

Ainda que de entrada livre, as condições logísticas do espaço condicionam a lotação a um máximo de 30 pessoas, pelo que a presença no evento deverá ser previamente assegurada através de marcação, por telefone (22 5518557) ou email (fims@reit.up.pt), para a Fundação Marques da Silva. O acesso ao local é feito pela rua Latino Coelho, nº 444.

 

O encontro está creditado pela OASRN, pelo que, para efeitos de admissão na Ordem dos Arquitectos, esta conferência equivale a um crédito de Formação em Matérias de Arquitectura.
 

ver mais »
18 de dezembro de 2013
Lançamento do Puzzle e caderno de notas Estação de S. Bento

De escadote e megafone, Álvaro Domingues, em pleno átrio da Estação de S. Bento, falou da importância do caminho de ferro enquanto expressão de modernidade, em termos de transporte e de mobilidadade, quando, na viragem do século XIX para o século XX, Marques da Silva projetou a Gare Central do Porto. O projeto veio contribuir de forma determinante para a formação do novo centro do Porto, adquirindo uma identidade e referenciação simbólica coletivamente reconhecida, reforçada pela temática patriótica e regionalista da decoração dos azulejos de Jorge Colaço. Com o surgimento de novas redes de transportes e de comunicações, essa centralidade perdeu-se, mas na Estação de S. Bento, lugar de chegada e partida da cidade, continua a persistir uma memória monumental e patrimonializada de exceção.
 

Estava dado o mote para a apresentação e lançamento do puzzle e do caderno de notas sobre a Estação de S. Bento. Estes produtos já podem ser adquiridos através da loja online da Fundação Marques da Silva.

 

Mais informações sobre o puzzle

Mais informações sobre o caderno de notas

 

ver mais »
17 de dezembro de 2013
Boas Festas e Próspero 2014
ver mais »
16 de dezembro de 2013
Newsletter #3

Anunciamos o lançamento da Newsletter #3, correspondente ao mês de dezembro de 2013


Download

 

ver mais »
11 de dezembro de 2013
"Estação de S. Bento: o novo puzzle urbano",
apresentação de Álvaro Domingues
Lançamento de puzzle e caderno de notas sobre a Estação de S. Bento
17 de dezembro - 18h00

A grande sala da entrada da Estação de S. Bento, com a sua iconografia da História pátria temperada com imagens do rural profundo e das romarias (um exercício sofisticado de iconografia e da geografia da identidade unidas pelo trem), dentro de um envelope do mais rafiné gosto parisiense, que era o marcador da alta cultura e do cosmopolitismo de então, constitui a primeira peça do puzzle urbano do Porto a ser jogada por Álvaro Domingues*. Será um momento de reflexão sobre o que foi fazer centro, num exercício metafórico que equaciona o modelo convencional de cidade e a sua diluição imposta por novas peças, por novos sistemas de mobilidade, do comboio aos aviões, passando pelo facebook.
 

Mas se a reorganização urbana pode constituir um problema não resolvido, o mesmo não acontece com o puzzle que a Fundação Marques da Silva e a Architoys vão, seguidamente, lançar ao público presente no átrio da Estação de S. Bento. O desafio parte de um desenho da fachada do edifício, da autoria do arquiteto Marques da Silva, e regista uma das fases do processo de construção da Gare Central do Porto, revelado assim que as 540 peças em que se encontra fragmentado encontrem o seu lugar preciso.
 

Na mesma altura, será lançado um caderno de notas sobre a Estação de S. Bento, com textos e imagens ilustrativas do momento e do contexto da sua construção. Com esta publicação dá-se continuidade à coleção de cadernos de notas temáticos a partir de obras de Marques da Silva.
 

Esta iniciativa conta com o apoio da REFER e da CP.

 

 

 * Álvaro Domingues (Melgaço, 1959) é geógrafo e professor na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, onde também é investigador no CEAU – Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo. Para além das suas funções docentes na Universidade do Porto e noutras universidades, publica com regularidade sobre temáticas relacionadas com a geografia urbana, o urbanismo e a paisagem.

 

ver mais »
10 de dezembro de 2013
Fernando Távora - Minha Casa
Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora
Últimas ações de 2013 - Conferência | Exposição | Fascículo
12 de dezembro

No âmbito da iniciativa anual “Figura Eminente U. Porto”, a Reitoria da Universidade do Porto, a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e a Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva convergiram na iniciativa de homenagear Fernando Távora no ano de 2013.

Evocando a figura nas suas várias dimensões, tem sido objetivo da iniciativa assumir-se como circunstância e contribuição para instalação de uma plataforma de encontro plural, hospitaleira, evolutiva que promova a visita, o estudo, a investigação sobre a particularidade, a originalidade e a pertinência do contributo de Fernando Távora na heterogeneidade da modernidade. O programa proposto procurou converter-se em espaço de comemoração, de projeto, de educação, de participação, convidando e mobilizando à comunidade de energias, de cumplicidades de estudo, de saberes, no desenvolvimento, realização e problematização de ações desenhadas no seu programa.

A culminar o ano, no dia 12 de dezembro, será a oportunidade de assistir a mais uma conferência do ciclo Fernando Távora "Minha Casa" – Conferências, a cargo do arq.to Juan Luis Trillo Leyva, que tem por tema “Injertos y enraizamientos”. Acontece às 18h30, no Auditório Fernando Távora, da FAUP, seguindo-se, às 19h30, na Galeria da Faculdade de Arquitectura, a inauguração da instalação-exposição “Nós”, segunda ação da componente expositiva da programação. Simultaneamente será lançado o segundo fascículo da coleção “Fernando Távora – Minha Casa”, “uma porta pode ser um romance”, construído a partir da instalação-instalação apresentada entre junho e setembro, nas casas sede da Fundação Marques da Silva. A entrada é livre.

breve nota biográfica do conferencista
Convite para a exposição e lançamento de livro
Cartaz das conferências
Cartaz da exposição e lançamento de livro

Para efeitos de admissão na Ordem dos Arquitectos, a conferência de Juan Lluis Leyva equivale a um crédito de "Formação em Matérias de Arquitectura"

 

ver mais »
3 de dezembro de 2013
Figura Eminente UP 2013: Fernando Távora - Histórias de vida(s) | Sessão 1
"Do homem, da pessoa, da figura" _ 25 de novembro _ 2013/Vídeo

Encontra-se já disponível para visualização o vídeo realizado pela TVU, com o registo da primeira sessão do ciclo de encontros Fernando Távora - História de vida(s) que, no passado dia 25 de novembro, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, reuniu António Menéres, Óscar Pires e José Ferrão, sob moderação de Manuel Mendes, numa evocação, tão comovente quanto divertida, da dimensão humana de Fernando Távora.

 

Link

ver mais »
2 de dezembro de 2013
"Le Corbusier: se puede evitar la revolución",
por Juan Lahuerta

Fernando Távora "Minha Casa" - Conferências
Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora

Le Corbusier: se puede evitar la revolución é o título da conferência a proferir no próximo dia 5 de dezembro, pelas 18h30, no auditório Fernando Távora, da FAUP, por Juan Lahuerta, arquitecto, professor titular de Historia del Arte y de la Arquitectura na Escuela Técnica Superior de Arquitectura de la Universidad Politécnica de Barcelona. Será o ponto de partida para o ciclo Fernando Távora "Minha Casa" - Conferências, uma iniciativa que decorre no âmbito do programa da Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora e que visa promover a compreensão e o reconhecimento da originalidade do contributo de Fernando Távora no quadro da arquitetura europeia do século XX.
 

Consultar breve nota biográfica de Juan Lahuerta
Consultar cartaz
 

A próxima conferência, intitulada Injertos y enraizamientos, estará a cargo de Juan Lluis Trillo Leyva e está agendada para o dia 12 de dezembro, à mesma hora e no mesmo local.

 

 

ver mais »
15 de novembro de 2013
Ciclo “Fernando Távora - histórias de vida(s)”
Sessão 1: "Do homem, da pessoa, da figura"

Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
25 de novembro | Palacete Lopes Martins

Vai decorrer no próximo dia 25 de novembro, com início às 18h30, na sala de jantar do Palacete Lopes Martins, casa-sede da Fundação Marques da Silva que alberga o arquivo profissional de Fernando Távora, o primeiro de uma série de sete encontros gizados a partir do conceito congregador de “histórias de vida(s)”. Integrados na componente Intervenção Cultural e Formação do programa “Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora”, pretendem, através de uma conversa espontânea e informal, convocar afetos, novos olhares e um outro entendimento sobre a(s) vida(s) de Fernando Távora e daqueles que com ela(s) se cruzaram.

 

O mote para a primeira sessão é “Do homem, da pessoa, da figura” e terá como convidados António Menéres, José Ferrão e Óscar Pires. A entrada é livre, mas sujeita a inscrição prévia, estando condicionada à lotação máxima de 30 participantes. O acesso efetua-se pela Rua Latino Coelho, nº 444.

 

Inscrição: tlf 22 5518557 | email fims@reit.up.pt

 

ver mais »
13 de novembro de 2013
Newsletter #2

Anunciamos o lançamento da Newsletter #2, correspondente ao mês de novembro de 2013

Download

ver mais »
8 de novembro de 2013
Galeria de obras Marques da Silva:
O edifício quarteirão do Conde de Vizela

 

Continuamos a atualizar a Galeria de obras de Marques da Silva ampliando-a com uma nova entrada dedicada ao edifício quarteirão mandado construir pelo Conde de Vizela num lote de terreno situado na cerca do extinto convento das Carmelitas, no Porto.

 

Link direto para o Edifício Quarteirão do Conde de Vizela

ver mais »
5 de novembro de 2013
O Círculo Dr. José Figueiredo na Fundação Marques da Silva | 2.11.2013

A Fundação Marques da Silva recebeu na sua sede o Círculo José Figueiredo - Amigos do Museu Nacional Soares dos Reis, instituição com a qual celebrou recentemente a assinatura de um protocolo que visa promover a participação e promoção conjunta de atividades de caráter cultural. Inserida no âmbito do ciclo Visitas Improváveis, a iniciativa teve por objetivo dar a conhecer o enquadramento histórico e a missão da FIMS, percorrendo os seus espaços e as memórias que estes encerram.
 

O Presidente do Círculo, Dr. Álvaro Sequeira Pinto, solenizou a ocasião distinguindo a Fundação, na pessoa da Presidente do Conselho de Administração, Profª Doutora Maria de Lurdes Correia Fernandes, com a doação de um conjunto de oito desenhos originais do arquiteto Fernando Távora, relativos ao projeto de habitação para a casa situada na Rua Pe. Luís Cabral, obra datada de 1994.

 

ver mais »
25 de outubro de 2013
Gravação em vídeo da conferência de Gonçalo Byrne
"Arquitectura e Património. Dos tempos da História ao tempo do Projecto"
Conferência Marques da Silva - 7ª edição

 

O vídeo da conferência proferida pelo Arq.to Gonçalo Byrne, no passado dia 24 de outubro, na FAUP, no âmbito das Conferências Marques da Silva, realizado pela TVU, já se encontra disponível.

 

Link

ver mais »
16 de outubro de 2013
Conferência Marques da Silva 2013
Arquitectura e Património. Dos tempos da História ao tempo do Projecto
Gonçalo Byrne

A sétima edição das Conferências Marques da Silva vai ter lugar no próximo dia 24 de outubro, pelas 18h30, no Auditório Fernando Távora, da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Arquitectura e Património. Dos tempos da História ao tempo do Projecto será o tema apresentado pelo conferencista convidado, o arquiteto Gonçalo Byrne.
 

Este ciclo de conferências é anualmente organizado pela Fundação Marques da Silva, com o apoio da FAUP e encontra-se inserido na programação da ARQ OUT.
 

Para efeitos de admissão na Ordem dos Arquitectos, esta conferência equivale a um crédito de "Formação em Matérias de Arquitectura".
 

A entrada é livre, estando condicionada à lotação do espaço.
 

Consultar folha de sala

ver mais »
10 de outubro de 2013
O mundo ordenado e acessível das formas da arquitectura
Lançamento editorial

Vai decorrer, no próximo dia 17 de outubro, pelas 18h30, no Auditório Fernando Távora da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto o lançamento do livro de José Miguel Rodrigues, O mundo ordenado e acessível das formas da arquitectura. Tradição Clássica e Movimento Moderno na Arquitectura Portuguesa: dois exemplos, com apresentação a cargo do Professor José António Bandeirinha.
 

Trata-se da publicação em livro da tese de doutoramento deste autor, numa edição conjunta da Fundação Marques da Silva e das Edições Afrontamento, que propõe retomar a ligação entre a tradição clássica e o movimento moderno na releitura de alguma arquitectura portuguesa recente.
 

Consultar sinopse

Entrada livre condicionada à lotação da sala
Iniciativa inserida no âmbito da ARQ OUT 2013

 

ver mais »
9 de outubro de 2013
Fernando Távora "Minha Casa"
Fascículo 1 - Prólogo
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora

 

O objeto-livro Fernando Távora "Minha casa", concebido a partir da reunião dos vários tipos de materiais editoriais a produzir conforme a natureza, objectivos e informação das diferentes ações que compõem o programa de homenagem da Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora, tem, na publicação Prólogo, o seu primeiro fascículo. Uno na diversidade e autonomia dos conteúdos que o formam, com coordenação editorial de Manuel Mendes, é composto por: rosto, apresentação, "minha casa", caderno-palavra, caderno-desenho, Imigração / Emigração, prólogo e 4 separadores.
 

Apresentado na sessão de abertura do ciclo, o fascículo inicia agora o seu percurso de comercialização passando a estar disponível a todos os interessados. A publicação tem um custo unitário de 7 euros e pode ser adquirida na Fundação Marques da Silva (por compra direta ou através da loja on line), na Loja da Universidade ou na Livraria da Associação de Estudantes da Faculdade de Arquitectura da UP.

 

Mais informações

Video de apresentação

 

ver mais »
8 de outubro de 2013
Newsletter FIMS

Num mês em que a Arquitetura está particularmente em destaque a Fundação Marques da Silva lança o primeiro número da sua Newsletter. Uma iniciativa que se pretende de periodicidade mensal e que em breve poderá ser subscrita diretamente a partir do site da instituição.

 

Download

ver mais »
2 de outubro de 2013
A FIMS na ARQ OUT 2013

Em resposta ao desafio lançado pelo Pelouro da Cultura da Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos, a Fundação Marques da Silva volta a associar-se à iniciativa ARQ OUT, este ano na sua terceira edição.

 

Trata-se de uma iniciativa que tem como objectivo reunir, num único suporte cartográfico, as actividades relacionadas com a Arquitectura e a Cidade a decorrerem durante o mês de outubro na região do Porto, bem como actividades de outras áreas geográficas cuja programação se revele de interesse regional ou internacional.

 

A participação da FIMS é diversificada, incluindo o lançamento da tese de doutoramento, O mundo ordenado e acessível das formas da arquitectura, da autoria de José Miguel Rodrigues, e a sétima edição das Conferências Marques da Silva, com a conferência Arquitectura e Património – Dos tempos da História ao tempo do Projecto, a proferir pelo arq.to Gonçalo Byrne. Estas iniciativas realizam-se na Faculdade de Arquitectura da UP, designadamente nos dias 17 e 24 de outubro, com início às 18h30.

 

Consultar programação

Informações sobre o livro

Informações sobre a Conferência Marques da Silva 2013

ver mais »
26 de setembro de 2013
Encerramento da apresentação-instalação Uma porta pode ser um romance
Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora

Com uma visita guiada pelo coordenador da apresentação-instalação Uma porta pode ser um romance, Prof. Arq.to Manuel Mendes, no dia 3 de outubro, às 15h00, assinala-se o encerramento da primeira ação da componente exposição do ciclo Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora.
 

Esta aproximação ao legado de Fernando Távora, em íntimo diálogo com as casas que o acolhem, espaços sede da Fundação Marques da Silva, pode ainda ser visitada de terça a sexta-feira, entre as 15h00 e as 17h00, até ao referido dia 3 de outubro.


A participação na visita guiada encontra-se condicionada a marcação prévia e está limitada a 30 participantes.
 

Inscrições: fims@reit.up.pt | 22 5518557

 

ver mais »
24 de setembro de 2013
"Intervenção participada na cidade” | Bridging fissures, building engagement
27 de setembro – 15 de novembro

A exposição realizada em 1977 na Escola de Belas Artes do Porto, Intervenção participada na cidade, com objetivo de divulgar e discutir os resultados do programa SAAL, constitui o ponto de partida para o projeto Bridging fissures, building engagement.
 

Organizado pelo Núcleo de Educação Artística do Instituto de Investigação em Arte, Design e Investigação (i2ADS) e pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), com o apoio da Fundação Marques da Silva, pretende promover uma reflexão alargada e multidisciplinar sobre a transformação da cidade contemporânea. Estruturado em torno de três momentos fundamentais: reconhecer – pensar – mostrar, lança um novo olhar, permeável, sincrónico e crítico sobre a experiência do SAAL, cruzando a experimentação artística e o pensamento sobre o espaço.
 

O projeto é coordenado por Miguel Tomé, realiza-se entre setembro e novembro de 2013 e congrega múltiplas iniciativas que decorrem na Faculdade de Belas Artes da UP. no Grupo Dramático dos Moradores da Arrábida, na Fundação José Rodrigues, na Casa da Imagem e na Escola Artística e Profissional Árvore.

 

Programa e Inscrições
Consultar Flyer
 

 

ver mais »
19 de agosto de 2013
Doação do arquivo e acervo pessoal do arquiteto Carlos Loureiro à Fundação Marques da Silva

Carlos Loureiro, desenho do Bloco residencial e comercial com a inclusão da Escola de Música Parnaso, gaveto da R. Nª Srª de Fárima com a R. de Oliveira Monteiro, 1955.

 

A 26 de setembro vai formalizar-se a assinatura do contrato de doação do arquivo e acervo pessoal do arquiteto José Carlos Loureiro à Fundação Marques da Silva. Trata-se de um extenso acervo documental e profissional de relevante interesse público cuja futura transferência física para as instalações da Fundação permitirá, através da salvaguarda, tratamento arquivístico e informacional e disponibilização a investigadores, contribuir de forma determinante para promover o conhecimento, valorização e compreensão da obra resultante de uma vida dedicada à Arquitetura.
 

A sessão terá lugar no Palacete Lopes Martins, Praça Marquês do Pombal, nº 30, com início às 18h00 e incluirá uma apresentação da vasta obra do arquiteto José Carlos Loureiro, a cargo do arquiteto João Belo Rodeia, Presidente da Ordem dos Arquitectos.

Entrada livre sujeita à lotação da sala
 

Apontamento biográfico
 

ver mais »
2 de setembro de 2013
Jornadas Europeias do Património 2013 | Lugares
Visitas guiadas da FIMS
20 e 21 de setembro

As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia que tem como objectivo sensibilizar os cidadãos para a importância da protecção do Património. LUGARES é o tema definidor do programa de atividades proposto para 2013 e pretende destacar a importância de espaços e paisagens – urbanos e não urbanos – com os quais estabelecemos uma relação de proximidade.
 

A participação da Fundação Marques da Silva é assinalada com duas visitas guiadas

 

Dia 20 de setembro - 11h30
Rua Alexandre Braga, nº 94, Porto

 

Visita orientada pelo arq. Nuno Valentim ao edifício projetado por José Marques da Silva, em 1925, na Rua Alexandre Braga, no Porto. Reabilitado em 2012, foi um dos primeiros a utilizar, no contexto da habitação portuense, o betão armado como parte integrante do seu sistema construtivo.
 

Duração aproximada: 1h
Participantes: mínimo - 5 | máximo - 15
 

_______
 

Dia 21 de setembro - 10h00
Quinta da Conceição, Matosinhos

 

Visita orientada pelo arq. Carlos Machado ao Parque Municipal Quinta da Conceição, lugar a apreciar numa perspetiva histórica, arquitetónica e paisagística. Entre as obras mais conhecidas destacam-se o Pavilhão de Ténis (1957), de Fernando Távora, e a Piscina de Siza Vieira (1958).
 

Duração aproximada: 2h
Início: Entrada Norte - Pátio vermelho
Participantes: mínimo - 10 | máximo - 25
Sugestão: trazer máquina fotográfica

 

As visitas são de entrada livre, sujeitas a marcação prévia

Inscrições: fims@reit.up.pt | 22 5518557

 

Ver imagem completa

Ver cartaz JEP 2013

ver mais »
30 de agosto de 2013
Porto Poetic
Museu de Arquitectura e Design Triennale di Milano
13 de setembro a 27 de outubro de 2013

Obras de arquitetos como Fernando Távora, Álvaro Siza ou Eduardo Souto de Moura serão exibidas no Museu de Arquitetura e Design Triennale di Milano, em Itália, entre 13 de setembro e 27 de outubro de 2013, no âmbito da exposição Porto Poetic, apoiada pela Fundação Marques da Silva.
 

Comissariada pelos arquitectos Manuel Maria Reis e Paula Santos e com curadoria do arquitecto Roberto Cremascoli, esta exposição tem como principal objectivo apoiar a internacionalização e a divulgação de obras de arquitectura de arquitectos portugueses da região norte do país, que "incluem no seu método projectual o desenho de objectos e mobiliário que complementam a obra". Para além dos nomes já mencionados, serão apresentadas obras dos arquitetos Adalberto Dias, Camilo Rebelo e Tiago Pimentel, Carlos Castanheira, Francisco Vieira de Campos, Isabel Furtado e João Pedro Serôdio, João Mendes Ribeiro, José Carvalho Araújo e Nuno Brandão Costa.

O percurso expositivo percorre o período compreendido entre os anos cinquenta do século XX até à actualidade e desenvolve-se em 3 núcleos: Poetic, Community e Design, com projectos de arquitectura em exposição, peças de design, fotografias de autor e filmes em exibição (inclui 6 conversas/ entrevistas inéditas com Manoel de Oliveira, Álvaro Siza, Eduardo Souto de Moura, Alexandre Alves Costa, Pedro Gadanho, Fabrizio Gallanti, Vittorio Gregotti, Pierluigi Nicolin, Francesco Dal Co, Giovanna Borasi, Roberto Cremascoli).

A inauguração da Exposição é assinalada com uma conferência/ debate a decorrer a 12 de Setembro, Quinta-feira, às 17h00, no Museu Triennale di Milano e conta com a participação de Álvaro Siza, Eduardo Souto de Moura, Vittorio Gregotti, Pierluigi Nicolin, Francesco Dal Co e Giovanna Borasi. Às 19h00, terá lugar a apresentação da publicação Porto Poetic.

Promovida pela Ordem dos Arquitetos - Secção Regional Norte (OASRN), a exposição realiza-se em colaboração com a Fondazione La Triennale di Milano e em parceria com a Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP).   Esta iniciativa surge no seguimento da exposição “O Design por Arquitetos”, apresentada em 2012 no contexto da Feira Internacional do Porto – Exponor, e prevê-se que o projeto possa ser itinerante a Portugal e a outros países.

A Porto Poetic conta com o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva. o apoio institucional da Embaixada de Portugal em Roma, do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, e da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), o patrocínio da AXA e o apoio de diversas entidades e empresas.

Mais informações em www.oasrn.org, www.portopoetic.com e www.triennale.it


 

ver mais »
23 de agosto de 2013
Galeria de obras de Marques da Silva: Mobiliário

Marques da Silva, Estudo para o mobiliário da Sala de Pedra do Palácio da Brejoeira, c. 1912

 
 

A Galeria de Marques da Silva apresenta uma nova entrada dedicada aos projetos de mobiliário, da autoria de Andreia Soares. Uma vertente menos conhecida de um campo de ação que mereceu um interesse e prática constantes no percurso deste arquiteto.

 

Link direto

ver mais »
19 de agosto de 2013
ArquiMemória 3 | ArquiMemória 4
Bibliografia disponível para consulta

 

Os seminários ArquiMemória, realizados no Brasil, são espaços de discussão, numa esfera internacional e interdisciplinar, de temas relacionados com a preservação do património. A documentação produzida no âmbito das 3ª (2008) e 4ª edições (2013) - versões digitais das comunicações proferidas, os livros de resumos e os volumes temáticos 1 e 2, Reconceituações Contemporâneas do Patrimônio e Estado e Sociedade na Preservação do Patrimônio - foi gentilmente oferecida à Fundação estando já disponível para consulta pública.

 

ver mais »
9 de agosto de 2013
Galeria de obras de Marques da Silva: "A Nacional" e o Edifício Pinto Leite

Marques da Silva, Estudo para dois edifícios na Avenida dos Aliados, novembro de 1919.

 

A Galeria de Marques da Silva foi atualizada e ampliada: conta com uma nova entrada dedicada aos edifícios que marcaram o arranque da então Avenida das Nações Aliadas, a sede da Companhia de Seguros "A Nacional" e o edifício Joaquim Pinto Leite, e tem assinaladas as obras já classificadas.

 

Link direto para "A Nacional" e o edifício Pinto Leite

ver mais »
7 de agosto de 2013
Estudos de Historia do Mobiliário em Portugal:
Os Projectos do Arquitecto Marques da Silva para a Associação Comercial do Porto
Marques da Silva, Estudo para o mobiliário da Associação Comercial do Porto, s.d.

Marques da Silva, Estudo para o mobiliário da Associação Comercial do Porto, s.d.

 

Encontra-se disponível para consulta na Fundação Marques da Silva, por amável oferta da autora, Andreia Soares, a dissertação de mestrado, Estudos de Historia do Mobiliário em Portugal: Os Projectos do Arquitecto Marques da Silva para a Associação Comercial do Porto.

O mobiliário projetado pelo arquiteto José Marques da Silva constitui uma realidade ainda pouco conhecida, apesar da grande qualidade técnica e artística que apresenta. Na Fundação Marques da Silva encontram-se preservados os desenhos que estiveram na base da sua criação. São testemunhos privilegiados, materializadores de uma memória e importantes auxiliares na interpretação do processo criativo e operativo do seu autor. A constatação destas duas realidades lançou a premissa para o trabalho de investigação desenvolvido por Andreia Soares. A partir do confronto entre a documentação gráfica e as peças ainda hoje conservadas, complementado pela pesquisa de outros núcleos documentais e pela recolha de depoimentos orais, foi reunido um amplo e expressivo número de registos relativos a mobiliário institucional, religioso, civil e mobiliário doméstico e privado, cuja sistematização e interpretação permitiu identificar e corrigir autorias,conferir sentidos às peças e/ou conjuntos de mobiliário, estabelecer ligações com o contexto da obra de arquitetura nos quais, regra geral, têm a sua origem, e reconstituir o processo da sua produção.

 

Este levantamento, que tentou abarcar todos os dados disponíveis, vem sublinhar o interesse em cruzar outras perspectivas de interpretação da obra de Marques da Silva, associando na leitura da sua concepção de espaço urbano, as várias componentes, exterior e interior, em si mesmo, indissociável do modus vivendi da alta burguesia portuense.

A investigação realizou-se no âmbito do Mestrado em História da Arte Portuguesa da Faculdade de Letras da UP.
 

 

ver mais »
11 de julho de 2013
Letras na Avenida
12 a 28 de julho de 2013

A Câmara Municipal do Porto e a Culture Print promovem na Avenida dos Aliados, entre 12 e 28 de julho, uma feira de livrarias e alfarrabistas portuenses. Esta iniciativa tem por objetivo promover, difundir e democratizar o livro e a leitura, bem como fomentar os hábitos de consumo de produtos culturais, além de dinamizar a Baixa do Porto.
 

O Letras na Avenida contará com uma programação vasta e ecléctica, com destaque para tertúlias, sessões de autógrafos, lançamento de livros, concertos e outras formas de expressão artística.

 

A Fundação Marques da Silva estará presente, integrada no stand da Universidade do Porto.
 

Horário de funcionamento:

Segunda a Quinta: 13h00 às 22h00
Sexta: 13h00 às 24h00
Sábado: 11h00 às 24h00
Domingo: 11h00 às 22h00

 

Consultar planta

Consultar programação

 

 

ver mais »
Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora
Apresentação-instalação "Uma porta pode ser um romance"
Notícia e mapa de visitas guiadas | julho

Está disponível no campo Gravações/Vídeos o vídeo produzido pela TVU sobre a instalação-apresentação do arquivo documental de Fernando, "Uma porta pode ser um romance", organizada no âmbito da programação da Figura Eminente UPorto 2013 e patente ao público, nas casas sede da Fundação Marques da Silva, até ao final do mês de setembro.
 

Esta iniciativa tem associado um programa de visitas guiadas pelo coordenador do projeto, Manuel Mendes.
 

O mapa do mês de julho contempla os dias 4 e 18. As visitas iniciam-se às 15h00, devendo, os interessados, dirigirem-se à rua Latino Coelho, nº 444. A entrada é livre.

 

 

 

 

ver mais »
26 de junho de 2013
Visitas guiadas organizadas pela Fundação Marques da Silva

Com a definição de um programa diversificado de visitas guiadas, expresso em diferentes conteúdos e formatos, a Fundação Marques da Silva propõe-se articular abordagens e perspetivas complementares ao conhecimento preservado na documentação que alberga.

Conduzidas por guias especializados e dirigidas ao público em geral pretendem promover espaços de diálogo e cruzamento de saberes, aliando a componente lúdica à componente pedagógica.

 

Link

ver mais »
26 de junho de 2013
Permuta de Publicações

A Fundação Marques da Silva inaugura, com as publicações da Ordem dos Arquitectos - SRS e do Museu do Douro, um novo separador temático, no campo "Edições", dedicado à divulgação de permutas com outras instituições.
 

Estas publicações passam a constar da Biblioteca Corrente e do Catálogo Bibliográfico da Fundação, estando igualmente acessíveis para leitura presencial no local de consulta destinado aos investigadores.
 

 Link

 

ver mais »
14 de junho de 2013
1913-2013 | Bruxelas e Gand
Viagem organizada pela Fundação Marques da Silva

Postais relativos à Exposição Universal de Gand, em 1913, adquiridos por José Marques da Silva

Em 1913, Marques da Silva empreendeu uma viagem à Bélgica com o intuito de visitar a Exposição Universal de Gand. Em 2013, passados 100 anos, a Fundação Marques da Silva propõe a revisitação desta cidade, que comemora a efeméride com uma série de iniciativas ilustrativas da importância da Exposição, no seu tempo e dos seus reflexos na atualidade, com passagem por Bruxelas, um dos destinos também visitados pelo arquiteto.
 

A viagem realiza-se entre 10 e 13 de outubro de 2013 e com ela se inicia a programação de um ciclo de propostas de turismo cultural inspiradas nas “Viagens de Marques da Silva”.

 

Mais informações

ver mais »
5 de junho de 2013
"Eupalinos", de Paul Valéry
Apresentação por Vítor Silva
Ação 1 da componente intervenção cultural e formação
Figura Eminente U.Porto - 2013: Fernando Távora

Biblioteca da Faculdade de Arquitectura da UPorto
06 junho 2013 . 18.30 horas
 

O Ciclo 2 da Componente intervenção cultural e formação “ ‘os meus livros’, Fernando Távora – dos livros, das leituras, da coleção”, do programa Figura Eminente da U. do Porto 2013:  Fernando Távora,  é composto por sete sessões, de realização mensal, tomando como referência os livros, as leituras, a coleção de Fernando Távora.
 

A ação 1 tem por base o livro: Eupalinos. L’ Âme et la Danse / Dialogue de l’Arbre, de Paul Valéry, Paris: Gallimard, 1944 (1923), huitième édition, adquirido por Fernando Távora em 15 julho 1946, lido pela 1ª vez em [1946], pela 2ª vez em 13 maio 1950, pela 3ª vez 20 dezembro 1984.

                 Abertura do ciclo
                 Apresentação do livro:
                 contextualização do autor e do livro;
                 hipóteses de trabalho sobre o livro, presente a leitura de Fernando Távora
                 Leitura de textos

 

Sobre o livro:
Eupalinos, ou o arquitecto é um texto poético de Paul Valéry, datado de 1921. Não se trata de um tratado ou de uma incursão teórica sobre a arquitectura mas de uma metáfora sobre a criação poética. Tal como Eupalinos, o poeta é o construtor que aspira à descoberta e à construção das formas. A partir desta analogia, o diálogo “platónico” entre Sócrates e Fedro é apenas uma alusão metodológica e um subtil lamento do papel da filosofia.

No lugar das sombras e dos mortos, no seio da eternidade que não pertence ao mundo, o filósofo recorda por palavras – “através da fantasia de um retórico” - não o desenvolvimento de um “método sem lacunas”, mas o remorso de não ter construído. É o carácter belo, útil e duradoiro da obra que põe em jogo as contradições dos processos críticos da filosofia. O que o pensamento distingue e separa, a arquitectura reúne num gesto construtivo.
 


Sobre Vítor Silva:
Vítor Silva é pintor e docente da FAUP desde 1987.
É autor de Ética e Política do Desenho. Teoria e Prática do Desenho na Arte do século XVII (Faup-publicações, 2004), Aby Warburg 1866-1929, uma cartografia da história, da arte e da cultura ( Braço de Ferro, 2010) e Henrique Pousão. Infância, Experiência e História do Desenho (Dafne Editora, 2011) Foi curador da exposição Esperando o Sucesso, Impasse académico e modernismo de Henrique Pousão, Museu Soares dos Reis, Porto. Tem orientado a sua investigação na área do desenho e imagem.
É co-editor da Revista Psiax e integra o Projecto editorial Imago/Ymago. Actualmente é membro do Núcleo de Investigação em Desenho, NID, do Instituto de Investigação em Artes, Design e Sociedade, I2ADS, da FBAUP, fazendo parte da Direcção do Projecto Atlas & Vocabulário do Desenho. Expõe regularmente desde 2000 na Galeria Extéril, Porto.
 

ver mais »
5 de junho de 2013
"Uma porta pode ser um romance"

Abriu ao público a apresentação-instalação sobre o arquivo documental de Fernando Távora, nos edifícios sede da Fundação Marques da Silva, "Uma porta pode ser um romance", que pode ser visitada de terça a sexta-feira. entre as 15h00 e as 17h00.
 

A partir do dia 6 de junho (5ª f), com uma periodicidade quinzenal, o coordenador do projeto, Manuel Mendes, acompanha os visitantes. Realizam-se igualmente visitas, individuais e/ou em grupos, sob marcação prévia, através de contacto telefónico [22 5518557] ou email [fims@reit.up.pt].
 

Consultar folha de sala
 

Na página de facebook da Fundação está disponível o álbum de fotografias relativo à inauguração de "Uma porta pode ser um romance", projeto que assinala o início da componente exposição do ciclo Figura Eminente U. Porto 2013: Fernando Távora.

ver mais »
3 de junho de 2013
Arquivos Pessoais e Familiares | Workshop
Casa de Mateus
1 de junho de 2013

Decorreu no passado dia 1 de junho o encontro sobre Arquivos Pessoais e Familiares, organizado pela Fundação da Casa de Mateus, a Fundação Marques da Silva e a Faculdade de Letras da U.Porto: um espaço de reflexão e de cruzamento de experiências, de carácter internacional, onde teve lugar a apresentação dos Sistemas de Informação geridos pela Fundação Marques da Silva, conduzida por Ana Ramos.

ver mais »
3 de junho de 2013
Sessão de abertura Figura Eminente U.Porto 2013: Fernando Távora | Vídeo

 

O registo em formato vídeo da sessão de abertura do ciclo Figura Eminente U.Porto - 2013: Fernando Tavora, realizado pela TVU, no passado dia 23, está disponível e pode ser diretamente visionado deste link.

ver mais »
30 de maio de 2013
"Fernando Távora ´Uma porta pode ser um romance`"
Exposição

04.06.2013

 

Com a apresentação-instalação "Fernando Távora ´Uma porta pode ser um romance`", sobre o arquivo documental de Fernando Távora, nos edifícios sede da Fundação Marques da Silva, inicia-se a componente exposição do ciclo Figura Eminente U. Porto - 2013: Fernando Távora.

 

A abertura está marcada para o dia 4 de junho, pelas 18h30.
Entrada livre, pelo Palacete Lopes Martins, na Pr. do Marquês de Pombal, nº. 30.

 

Mais informações

ver mais »
28 de maio de 2013
Fernando Távora "Minha Casa"
Salão Nobre da Reitoria da U.Porto | 23 de maio 2013

Decorreu  no passado dia 23 de maio, no Salão Nobre da Reitoria da U.Porto, a sessão de abertura do ciclo Figura Eminente U.Porto-2013: Fernando Távora. O programa incluiu a leitura de textos da autoria do arquiteto Fernando Távora por Jorge da Silva Melo e a projeção do documentário realizado por Cristina Antunes, para a RTP, em 2001. No final, foi lançado o 1º fascículo da publicação Fernando Távora - Minha Casa.

 

Brevemente ficará disponível o registo audiovisual desta iniciativa.

 

 

ver mais »
20 de maio 2013
Ao alcance da mão: Apontamentos da coleção de escultura do arquiteto Marques da Silva
Prolongamento da exposição

Decorreu, no passado dia 18 de maio, a exposição "Ao alcance de uma mão: apontamentos da coleção de escultura do aqruiteto Marques da Silva" que continuará aberta ao público entre 21 e 23 de maio, das 15h00 às 17h00. O acesso efetua-se pela Rua Latino Coelho, nº 444.
 

Mais informações

ver mais »
20 de maio de 2013
Figura Eminente U. Porto - 2013: Fernando Távora
Sessão de Abertura

Realiza-se no próximo dia 23 de maio a sessão de abertura do ciclo de atividades "Figura Eminente da Universidade do Porto, 2013 - Fernando Távora". A ação, com início às 21h30, decorrerá no Salão Nobre do edifício da Reitoria da U. Porto, Praça de Gomes Teixeira (aos Leões).

 

Convite

 

ver mais »
17 de maio de 2013
Do Retrato à Paisagem. Memórias Afetivas e Operativas do arquiteto Marques da Silva

José Veloso Salgado, Retrato de José Marques da Silva, n. dat.; José Marques da Silva, Manhente, 1909; José Marques da Silva, Marinha, n. dat.

 

Foi recentemente apresentada e defendida a tese Do Retrato à Paisagem. Memórias Afetivas e Operativas do arquiteto Marques da Silva, que se encontra disponível para consulta na Fundação Marques da Silva, por amável oferta do autor, Artur Vasconcelos.
 

Tendo como ponto de partida o estudo da coleção de pintura da FIMS, resulta numa surpreendente e reveladora leitura de um conjunto de obras que, integradas na história da arquitetura da cidade do Porto e no contexto de vida e obra do arquiteto, aportam um outro entendimento e dimensão da figura de Marques da Silva: para além do arquiteto, o pintor, o criativo e o colecionador. Aqui se traça um percurso da esfera pública à privada, do arquiteto ao indivíduo, da vivência doméstica à formação da coleção. Uma narrativa construída sobre um  núcleo de obras que remete para o naturalismo português, ancorado no retrato e na paisagem como temas dominantes. As pinturas, entre a técnica da aguarela e do óleo, contemplam diversos autores portugueses que em momentos distintos se cruzam com Marques da Silva.
 

Ainda que circunsrita a um unverso claramente definido, a tese não deixa de estabelecer nexos e ligações com universos mais abrangentes, mas transversais e motivadores de novas abordagens e olhares sobre o arquiteto, sobre a cidade, sobre os movimentos artísticos que habitaram Portiugal durante a primeira metade do século XX.

A investigação realizou-se no âmbito do Doutoramento em História da Arte Portuguesa da Faculdade de Letras da UP.
 

ver mais »
16 de maio 2013
Festa na Baixa | 2013

 

"Linha 22, a linha de Marques da Silva"

 

Através do lançamento da visita guiada a obras de Marques da Silva a bordo de um carro elétrico - modelo que passará a estar disponível regularmente a todos os interessados - a  Fundação Marques da Silva, em parceria com o Museu do Carro Eléctrico, associa-se à 8ª edição da Festa na Baixa.

 

Consultar agenda da Festa

Mais informações sobre as visitas guiadas  "Linha 22, a linha de Marques da Silva"

ver mais »
16 de maio 2013
Figura Eminente U.Porto - 2013: Fernando Távora

No âmbito da iniciativa anual "Figura Eminente U. Porto", a Reitoria da Universidade do Porto, a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e a Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva convergiram na iniciativa de homenagear Fernando Távora no ano de 2013, presente a dimensão da pessoa, do cidadão, do arquiteto, do professor, e a circunstância dos noventa anos sobre a data do seu nascimento.
 

Mais informações

ver mais »
14 de maio de 2013
Ao alcance de uma mão: apontamentos da coleção de escultura do arquiteto José Marques da Silva
Dia Internacional dos Museus | 18 de maio

 

A assinalar o Dia Internacional dos Museus, a  Fundação Marques da Silva vai expor algumas das peças pertencentes à coleção de escultura do arquitecto José Marques da Silva.
 

A iniciativa, organizada por Ricardo Santos, conta com o apoio da ACAPO e decorre na Casa-Atelier de Marques da Silva. Tem início às 15h00 e a entrada é livre.
 

Mais informações

 

 

 

ver mais »
10 de maio de 2013
Os arquivos pessoais e familiares:
Da representação da informação ao acesso

Casa de Mateus, Vila Real

01 de junho | Casa de Mateus | Vila Real

 

Os Arquivos Pessoais e Familiares e as singularidades que os envolvem, desde os contextos de produção, às metodologias de tratamento e comunicação do seu conteúdo, inevitavelmente de grande heterogeneidade, serão o tema em debate no workshop organizado pela Fundação da Casa de Mateus, Fundação Marques da Silva e CITCEM da Faculdade de Letras da UP.
 

A Fundação Marques da Silva, instituição detentora e acolhedora de importantes legados de carácter familiar, estará igualmente representada no evento através da apresentação de um poster produzido pelas Dras. Ana Sofia Ramos e Conceição Pratas sobre a aplicação da teoria sistémica ao espólio dos arquitetos José Marques da Silva e Fernando Távora.
 

Um espaço de reflexão à escala ibérica, que reune um conjunto de profissionais ligados aos Arquivos e ao universo académico aberto a todos os interessados nestas fontes privilegiadas de construção da memória do país e das comunidades locais.

 

Inscrições:

Data limite: 28 de maio

Workshop: 20,00 €

Almoço: 10,00 €

 

Consultar programa

Ver cartaz

ver mais »
06 de maio de 2013
Contentor e Conteúdo: Interseções entre Museologia e Arquitetura
Ciclo de Conferências

Centros e Museus, Programação e Curadoria de Arquitetura constituem o ponto de partida para o ciclo de conferências "Contentor e Conteúdo: Interseções entre Museologia e Arquitetura", a decorrer na FLUP nos dias 10 de maio, 24 de maio e 7 de junho, respetivamente.
 

Rui Ramos, membro do Conselho de Administração da Fundação Marques da Silva, estará presente, como orador convidado, no dia 10 com a comunicação "A Fundação Marques da Silva e a cultura arquitetónica: oportunidades, constrangimentos e perspetivas".
 

O programa foi organizado no âmbito do Doutoramento e Mestrado em Museologia da Faculdade de Letaras da Universidade do Porto 2012/2013.

 

Ver cartaz

ver mais »
28 de março de 2013
Consulta do catálogo digital da FIMS - Biblioteca Fernando Távora
Fotografia da sala de leitura, com assinatura de Fernando Távora sobreposta

 

A biblioteca do Professor Arquiteto Fernando Távora (1923-2005) integra um conjunto de aproximadamente 3800 registos, com obras de referência no domínio da Arquitetura e da História da Arte e da Cultura. Nela se destacam o núcleo de livros do fundo Rogério de Azevedo, os tratados de arquitetura, uma abrangente coleção de livros de mestres do modernismo, como Le Corbusier, Alvar Aalto, Frank Lloyd Wright ou Mies van der Rohe, assim como livros que refletem os interesses, afeições e memórias de viagens, participações em colóquios internacionais, ou mesmo, documentam a prática de professor, traduzida em numerosas teses e dissertações produzidas sob sua orientação.
 

Este núcleo bibliográfico está em fase de tratamento, no entanto, considerando o relevante interesse público da informação nele contida, deu-se início à disponibilização de parte dos registos já tratados. São mais de 300 títulos relativos a monografias reunidas no atelier de Fernando Távora que passam a poder ser consultados na catálogo digital da FIMS.
 

Consulta do catálogo bibliográfico

ver mais »
08 de março de 2013
O Ateliê de Arquitetura/Urbanismo de David Moreira da Silva e Maria José Marques da Silva Martins: Visibilidade da Memória
Maria José Marques da Silva e David Moreira da Silva, [fotografia: 1943]

 

Foi recentemente apresentada e defendida a tese O Ateliê de Arquitetura/Urbanismo de David Moreira da Silva e Maria José Marques da Silva Martins: Visibilidade da Memória, que se encontra disponível para consulta na Fundação Marques da Silva, por amável oferta da autora, Maria do Carmo Pires. Este trabalho pioneiro de sistematização e estudo da obra desenvolvida pelos arquitetos fundadores desta instituição, entre 1940 e 1997, revela aspetos pessoais, académicos e profissionais dos seus autores e contextualiza, no panorama nacional da produção arquitetónica e urbanística, a obra por eles produzida.

Trata-se de um exaustivo e rigoroso levantamento documental, ancorado no espólio da Fundação Marques da Silva, que se traduz num importante contributo para o conhecimento de um ateliê ainda pouco divulgado, mas de grande longevidade e produtividade, cuja ação se estende pelo Litoral Norte e Centro de Portugal Continental, Madeira e Angola.

A investigação realizou-se no âmbito do Doutoramento em História da Arte Portuguesa da Faculdade de Letras da UP.
 

ver mais »
27 de fevereiro de 2013
PORTO ATTRACTION
Exposição de fotografia

Este projeto de Pedro Alves e Margarida Caetano, patente ao público na Casa do Infante até 7 de Abril de 2013, explora a fotogenia da cidade do Porto e revela novas e originais perspectivas de espaços e lugares nem sempre acessíveis aos olhares do público, como é o caso da clarabóia do Palacete Lopes Martins, que, conjuntamente com a Casa-Atelier, acolhe a sede da Fundação Marques da Silva.

ver mais »
26 de fevereiro de 2013
Marques da Silva: Imagens e Memórias
Prolongamento da exposição



A exposição patente ao público na Reitoria da Universidade do Porto, que tinha como data de encerramento o dia 22 de fevereiro de 2013, será prolongada até ao dia 8 de março.

Horário de visita:
terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h00

 

Postal digital

 

ver mais »
19 de fevereiro de 2013
Da investigação ao projeto de exposição: notas de um percurso
Conferência de Artur Vasconcelos

Imagens relativas da montagem da exposição Marques da Silva: Imagens e Menórias

 

Uma viagem pelos bastidores da exposição Marques da Silva: Imagens e Memórias, desde o momento da sua conceção até à concretização da proposta expositiva atualmente patente ao público, constitui o tema da sessão de encerramento do ciclo de conferências que tem vindo a decorrer no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto, cumprindo o objetivo de contextualizar, de uma forma abrangente e multidisciplinar, as obras expostas.

 

Artur Vasconcelos, um  dos comissários do evento e autor de um projeto de investigação sobre a coleção de pintura da Fundação Marques da Silva, vai partilhar as suas reflexões sobre o trabalho desenvolvido, traçando um percurso delineado a partir da resposta a uma questão essencial: como se traduz um processo de investigação numa exposição?

 

Consultar Folha de sala

  

Data: 21 de fevereiro

Hora: 21h30

Local: Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto

Entrada livre

 

ver mais »
11 de fevereiro de 2013
Tempos no tempo de Marques da Silva: alterações da ordem
Conferência de Leonor Soares

Heitor Cramez, Pormenor da pintura a óleo "Lavadeiras", 1924. FIMS

 

A segunda sessão do ciclo de conferências organizado no âmbito da programação paralela à exposição "Marques da Silva: Imagens e Memórias" tem por tema "Tempos no Tempo de Marques da Silva: alterações da ordem" e está a cargo da Professora Leonor Soares.
 

Depois de um olhar sobre a afirmação da modernidade portuense, configurado sob uma perspetiva arquitetónica e urbanística, será agora apresentada uma interpretação dos valores de modernidade expressos na obra plástica dos autores representados na coleção exposta. Uma proposta de análise que não se esgota nas linguagens aí identificadas, cruzando-as com outras experiências e possibilidades expressivas destes e doutros artistas portugueses.

 

Consultar Folha de sala

  

Data: 14 de fevereiro

Hora: 21h30

Local: Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto

Entrada livre

ver mais »
8 de fevereiro de 2013
FERNANDO TÁVORA MODERNIDADE PERMANENTE

Ana Tostões e José António Bandeirinha
Visita-Aula

 

15.02.2013

 

Vai realizar-se a 15 de fevereiro, dia de encerramento da exposição FERNANDO TÁVORA MODERNIDADE PERMANENTE, no Auditório da Escola de Arquitectura da Universidade do Minho, às 16h00, uma visita-aula orientada por Ana Tostões e José António Banderinha.

 

Inscrições em www.casadaarquitectura.pt

Consultar cartaz

 

 

ver mais »
5 de fevereiro de 2013
PORTO 1900: ARQUITETURA E CIDADE
Da Revolução Industrial à cidade de comércios
Conferência por Domigos Tavares

Aguarela de António Cruz, in "O pintor e a cidade: 20 aguarelas de António Cruz", O Oiro do dia, 1982, p.57

 

PORTO 1900: ARQUITETURA E CIDADE, título da conferência a proferir pelo Professor Arquiteto Domingos Tavares, no próximo dia 7 de fevereiro, no Salão Nobre da Universidade do Porto, apresenta uma proposta de interpretação do processo de afirmação da modernidade portuense, assente numa perspetiva de entendimento da arquitetura e das transformações urbanísticas que marcaram a cidade na transição do século XIX para o século XX.
 

Trata-se da conferência inaugural do ciclo organizado no âmbito da programação paralela à exposição de pintura "Marques da Silva: Imagens e Memórias", atualmente patente ao público na Sala de Exposições Temporárias da Reitoria da Universidade do Porto, e através do qual se pretende ampliar a abrangência temática suscitada pela coleção de pintura de Marques da Silva.

 

Consultar Folha de sala

 

Data: 7 de fevereiro

Hora: 21h30

Local: Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto

Entrada livre

 

ver mais »
29 de janeiro de 2013
Ciclo de Conferências
Marques da Silva: Imagens e Memórias

Para aprofundar algumas das perspetivas de leitura e de interpretação suscitadas pela exposição de pintura "Marques da Silva: Imagens e Memórias" vai realizar-se um ciclo de conferências que conta com as intervenções de Domingos Tavares, Leonor Soares e Artur Vasconcelos.

As conferências, de entrada livre, realizar-se-ão durante o mês de fevereiro, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto, às 21h30, de acordo com o seguinte calendário:

 

7 de fevereiro:

          Porto 1900: arquitectura e cidade na transição do século

          Domingos Tavares

 

14 de fevereiro:

           Tempos da Artes Plásticas nos tempos de Marques da Silva: alterações da ordem

           Leonor Soares

 

21 de fevereiro:

           Da investigação ao projeto de exposição: notas de um percurso

           Artur Vasconcelos

 

Consultar programa

                        

        

ver mais »
23 de janeiro de 2013
Documentação Fernando Távora

Desenho de aula: planta de casa, planta de igreja, Nicolau Nasoni; TGOE, 1989-90.

 

No âmbito do tratamento em curso da documentação do espólio Fernando Távora a Fundação Marques da Silva tem já disponível para consulta pública um número substancial de imagens digitais relativas a obras de arquitetura, à viagem ao Japão e aos EUA, realizada em 1960, assim como um conjunto de interessantes desenhos produzidos nas aulas de Teoria Geral da Organização do Espaço, lecionadas na FAUP, no ano letivo de 1989-90.

ver mais »
09 de janeiro de 2013
Venha aprender a cuidar das suas obras de arte em papel e pinturas de cavalete
Curso livre sobre conservação preventiva

 

No âmbito da exposição de pintura Marques da Silva: Imagens e Memórias organizou-se o curso livre Venha aprender a cuidar das suas obras de arte em papel e pinturas de cavalete, dirigido a todos aqueles que possuem obras de arte em papel e pinturas de cavalete e pretendem adquirir noções de conservação preventiva. Abordará os procedimentos adequados a diferentes tipos de situações inerentes aos fatores de degradação, aos materiais constituintes, ao acondicionamento, ao transporte, etc. Quem estiver interessado poderá trazer pinturas de pequeno porte.

Tendo como formadoras Ana Freitas e Edite Pereira, está dividido em duas sessões, a decorrer em 26 de janeiro e 2 de fevereiro, entre as 10h00 e as 13h00.

A participação tem um custo de 20 euros e o prazo de inscrição termina a 24 de janeiro.

 

Programação - Curso Livre


Inscrição online

 

ver mais »
08 de janeiro de 2013
Edifício Sede e Oficinas da Cooperativa dos Pedreiros
Vista aérea da parte nascente da cidade do Porto – Edifício Miradouro e das instalações da sede Social, 1968. FIMS/Per 182

A Galeria de obras de Maria José & David Moreira da Silva conta com uma nova entrada relativa ao projecto do Edifício Sede e Oficinas da Cooperativa dos Pedreiros, da autoria de Maria do Carmo Pires. Trata-se de um conjunto de edificações projetadas e construídas durante as décadas de 30/40 entre as ruas da Alegria e de Anselmo Braamcamp, no Porto, que se impõe no horizonte da cidade e que veio a afirmar-se como signo de referência permanente de uma instituição singular, a então Sociedade Cooperativa de Produção de Operários Pedreiros Portuenses (SCPOPP).


Link direto

ver mais »
04 de janeiro de 2013
Visitas Guiadas
Exposição "Marques da Silva: Imagens e Memórias" | Programação Paralela

 

A exposição de pintura “Marques da Silva: Imagens e Memórias” congrega testemunhos de uma vida, a do arquiteto Marques da Silva, de um tempo e de uma rede de relações, de um lugar, a cidade do Porto dos finais do século XIX a meados do século XX. Neste âmbito, foram concebidos dois modelos distintos de visitas guiadas: os comissários do evento partilham com todos os interessados a sua perspetiva sobre as obras expostas, a viagem da linha 22 permite alargar a leitura da exposição à vertente da obra de Marques da Silva enquanto arquiteto.

 

Programação - Visitas

 

Inscrições

ver mais »
12 de dezembro 2012
Edição facsimile do Diário de "bordo", de Fernando Távora
Lançamento

 

15.12.2012 | 18h00 | Casa da Memória, Guimarães

 

No âmbito do projeto Fernando Távora Modernidade Permanente vai decorrer, no próximo dia 15 de dezembro, o lançamento da edição facsimile do Diário de "bordo", da autoria de Fernando Távora.

 

Trata-se de uma obra compósita  formada por textos, desenhos e outros materiais cartáceos relativos à viagem empreendida por Fernando Távora ao Japão e aos Estados Unidos, entre 13 de fevereiro e 12 de junho de 1960. A presente edição reproduz, em 2 volumes, a totalidade deste significativo conjunto polifacetado de registos e inclui o estabelecimento do texto do manuscrito, fornecendo ao leitor um importante guia de leitura.

 

A apresentação, a cargo do Arquiteto Álvaro Siza e da Professora Rita Marnoto, realiza-se às 18h00, na Casa da Memória, em Guimarães.

 

Preço de lançamento: 30,00 €

 

Consultar Ficha Técnica e Sinopse

ver mais »
04 de dezembro de 2012
Marques da Silva: Imagens e Memórias | vídeo

 

A exposição "Marques da Silva: Imagens e Memórias" está patente ao público na Sala de Exposições Temporárias da Reitoria da Universidade do Porto, entre 20 de novembro e 22 de fevereiro do próximo ano. Consulte em Gravações/Vídeo o registo da sua inauguração, realizado pela TVU.

 

 


ver mais »
27 de novembro de 2012
Desenho, uma forma de comunicar | Tertúlia

 

Intitulada "Desenho, uma foma de comunicar", a 43ª Tertúia do Palácio das Artes propõe uma troca de ideias a partir do conceito de desenho enquanto elemento comunicacional diferenciador. Uma manifestação artística transversal a diferentes processos de criação, a servir de mote a um espaço de debate, capaz de promover o intercâmbio de experiências e de opiniões.

 

Local |  Largo de S. Domingos, Porto

Data | 29 de Novembro (Quinta-feira)

Horário | 21h30 às 23h30

Áreas de intervenção | Desenho, Cultura, Artes Visuais

Convidados | Fernando Correia, Universidade de Aveiro; Francisco Laranjo, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto; Susana Milão, IMERGE; Rui Cunha, Escola Superior Artística do Porto; Patrícia Remelgado, Trienal Movimento Desenho, 2012; Rui Jorge Garcia Ramos, Fundação Arquitecto Marques da Silva; Carlos Castanheira, Casa da Arquitectura;

Oradores * a confirmar:  Jorge Oliveira, Espaço T; Vanessa Ventura, Casa da Animação; Guilherme Figueiredo, Fundação/Lugar do Desenho; Mónica Baldaque

 

Mais informações

 

 

 

 

 

 

 

 




ver mais »
21 de novembro 2012
Jornada de Conferências
Fernando Távora Modernidade Permanente

 

22.11.2012

 

No âmbito do projecto Fernando Távora Modernidade Permanente, terá lugar, no Auditório Nobre da Universidade do Minho, Campus de Azurém, em Guimarães, uma jornada de Conferências sobre o legado de Fernando Távora. Foram convidados cinco conferencistas, que nos irão dar uma perspectiva diversificada e abrangente acerca uma obra complexa e rica de referências, como o foi a de Távora. William Curtis, Manuel Mendes, Jorge Figueira, Max Risselada e Daniele Vitale irão abarcar os diferentes contextos espaciais e temporais em que essa obra foi desenvolvida, do local ao internacional, dos tempos decididos do Movimento Moderno aos tempos de revisão e reformulação das premissas que lhe eram subjacentes.

 

Local:

Auditório Nobre da Universidade do Minho, Campus de Azurém, Guimarães

 

Nota: A lotação está esgotada, mas em três auditórios da Universidade é possível assitir à transmissão em tempo real

 

Mais informações

 

ver mais »
15 de novembro de 2012
Marques da Silva: imagens e memórias
Exposição de Pintura

20.11.2012 a 22.02.2013

 

Ao longo da sua vida, o arquiteto Marques da Silva (1869-1947), numa esfera mais íntima e reservada, cultivou intensamente a arte da aguarela e o gosto pela pintura. Enquanto autor e diletante reuniu um significativo conjunto de pinturas que são testemunhos de um certo modo de ver e de viver.
 

A leitura deste legado materializa-se na exposição “Marques da Silva: imagens e memórias”, co-produzida pela Universidade do Porto e pela Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva. Comissariada por Maria Clara Paulino e Artur Vasconcelos, está inserida na programação da Trienal Desenha 2012 e tem inauguração agendada para o dia 20 de novembro, às 18h30, no Edifício Histórico da Universidade do Porto.
 

Mais informações

ver mais »
14 de novembro de 2012
FERNANDO TÁVORA MODERNIDADE PERMANENTE

No âmbito da Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura, a Fundação Cidade de Guimarães, a Família Fernando Távora, a Associação Casa da Arquitectura e a Fundação Instituto Marques da Silva apresentam, entre 17 de Novembro de 2012 e 15 de Fevereiro de 2013, o projecto Fernando Távora Modernidade Permanente, coordenada pelo Arquitecto Álvaro Siza. Esta iniciativa irá acolher um conjunto de acções, das quais destacamos a Exposição, as Conferências, as Visitas Guiadas, o Catálogo da Exposição e a publicação facsímile do Diário de "Bordo" (1960).

Mais informações
 

ver mais »
24 de outubro de 2012
Obras de Marques da Silva expostas na Biblioteca Almeida Garrett

 

Devido ao sucesso obtido junto do público, a exposição de peças desenhadas de obras de Marques da Silva e dos  livros que têm vindo a ser editados pela Fundação, organizada no contexto da programação do Dia Mundial da Arquitetura, continua a estar disponível a quem se dirija à sala de leitura da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

 

Os paineis fazem parte da exposição Marques da Silva, o Aluno, o Professor, o Arquitecto, realizada em 2005, no âmbito da parceria entre o então Instituto Arquitecto José Marques da Silva e a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, sob coordenação do arquiteto Mário Mesquita.

 

 

ver mais »
17 de outubro de 2012
Conferências Marques da Silva 2012 | Vídeo
Architectural research from a canadian point of view
Alexis Sornin

Já se encontra disponível  em Gravações vídeo a conferência proferida por Alexis Sornin, no passado dia 11 de Outubro, na Faculdade de Arquiectura da UP, no âmbito das Conferências Marques da Silva.

ver mais »
11 outubro de 2012
Architectural research from a canadian point of view


A edição 2012 do ciclo de Conferências Marques da Silva, a proferir por Alexis Sornin, Diretor do Centro de Estudos do Canadian Centre for Architecture, tem como título “Architectural research from a canadian point of view”.

Decorre no próximo dia 11 de outubro, pelas 18h30, no Auditório Fernando Távora da Faculdade de Arquitectura da U.Porto, e constitui uma oportunidade privilegiada para refletir sobre a investigação arquitetónica que tem vindo a ser desenvolvida na América do Norte e Europa Ocidental a partir de uma perspetiva construída com base no trabalho realizado pelo Canadian Centre for Architecture.

Este ciclo de conferências, de periodicidade anual, é promovido pela Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva com o apoio da Faculdade de Arquitectura da U. Porto.
Para efeitos de admissão na Ordem dos Arquitectos, esta conferência equivale a um crédito de "Formação em Matérias de Arquitectura".

A conferência será proferida em inglês, sem tradução
Entrada livre, limitada à capacidade da sala.

Consultar folha de sala

 

 

Apoios:

 


 

 

ver mais »
03 de outubro de 2012
Dia Mundial da Arquitetura