A Fundação
Os Arquitectos
A Documentação
Património Edificado
Investigação
Edições
Conferências
Colóquios
Exposições
Cursos
Visitas Guiadas
Viagens Culturais
Outras iniciativas
Gravações vídeo
Newsletter
Contactos
Loja
Destaques
Carrinho de Compras
Arquivo digital
Catálogo bibliográfico
facebook
facebook

Sistema de Informação Álvaro Cancela Meireles


Matosinhos, Casa de Pescador, esquisso realizado no âmbito de um trabalho académico para Arquitetura Analítica, ESBAP, 1963



Em junho de 2018, o Arquiteto Álvaro Cancela Meireles formalizou a doação à Fundação Marques da Silva de dois trabalhos académicos, os dossiers relativos a Casa de Pescador e Habitação Burguesa, de 1963, realizados para Arquitetura Analítica, disciplina então lecionada por Octávio Lixa Filgueiras, e um conjunto de peças desenhadas com o levantamento da envolvente do Castelo de Vila Nova de Cerveira, executadas ainda como aluno do 6º ano do Curso de Arquitetura da ESBAP, mas já na qualidade de colaborador daquele professor.

Esta documentação adquire particular relevância no contexto desta Fundação: os trabalhos académicos inserem-se, naquela que viria a ser designada Operação Matosinhos, e o levantamento tinha como finalidade estudar a possibilidade de integrar algumas das casas envolventes do castelo na sua adaptação a Pousada. O estudo prévio não teria continuidade e, posteriormente, Alcino Soutinho viria a ser o autor do projeto final.
 

Nascido em Crestuma, Vila Nova de Gaia, em 1941, Álvaro Cancela Meireles concluiu o Curso de Arquitetura na Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP) em 1971, tendo sido aluno e, posteriormente, colaborador de Octávio Lixa Filgueiras. No âmbito dessa colaboração, iniciada ainda enquanto aluno de arquitetura, colaborou em projetos como a Casa do Adro, em Viseu, a Pousada de Vila Nova de Cerveira ou um conjunto de habitações em banda contínua, em Leiria.
 

No exercício liberal da profissão de arquiteto, destacou-se pela execução de vários projetos de habitação e quartéis de Bombeiros. Enquanto funcionário do Fundo de Fomento da Habitação e Instituto de Gestão e Alienação do Património Habitacional do Estado, veio a ser responsável pela construção de cerca de 1000 fogos em diversos bairros sociais na zona norte do país. Entre 1972 e 2006 exerceu também as funções de professor, primeiro na ESBAP, como regente das disciplinas de Geometria I e II, e, depois, na Faculdade de Belas Artes do Porto.
 

Participou em inúmeros seminários, encontros e congressos, nacionais e internacionais. Recebeu vários louvores e distinções, com destaque para dois segundos prémios em concursos de escultura em parceria com Gustavo Bastos, a realizar no Porto e na Maia, e os louvores atribuídos pela Câmara Municipal  da cidade de Bissau e pelo Brigadeiro Comandante Militar da então colónia da Guiné, por trabalhos de arquitetura e urbanismo aí realizados, entre 1966 e 1968, na qualidade de consultor do município e de responsável pelas obras de engenharia militar do setor norte da Guiné.

 



© fundação instituto arquitecto josé marques da silva / uporto / design: studio andrew howard / programação: webprodz